Como um planejamento econômico pode contribuir na estrutura familiar

Planejamento econômico na estrutura familiar  Por Alcindo Almeida
 
Esta é uma área da qual não gostamos muito de falar, porque há muitos cristãos envolvidos com dívidas que têm atrapalhado a harmonia e a paz nos lares. A verdade é que ganhar dinheiro é fácil se comparado com o gastá-lo bem e não ser escravo dele.
Como pastor, recebo muitos casais e tenho visto que parte dos grandes problemas na estrutura de um casal é o lado financeiro.
Alguns homens literalmente largam o cartão de crédito nas mãos e na bolsa das suas esposas. Quando olham para as faturas gordas já é tarde demais. As dívidas já estão feitas, e eles têm de correr para cobrir o prejuízo, que desestrutura todo o orçamento da casa. Daí surgem as brigas e os desentendimentos. O marido diz à sua esposa: “Mulher, veja o que você fez na nossa casa. Agora terei que trabalhar dobrado para sair desta”. Infelizmente já tive de tratar de uma separação por causa do desajuste do casal na questão financeira.
A realidade é que muitas dessas dívidas são resultados de caprichos da vida, já que vivemos numa sociedade cujo ensinamento é “curta a vida e seja feliz”. E parece que esse princípio diabólico tem invadido alguns lares cristãos. Então as pessoas compram a TV de plasma no cartão, o “home theater” e vários itens para a casa que não são tão necessários. E o problema está formado.
Eu li um livro que pode ajudar muita gente a não se deixar levar pela influência dos ensinos da sociedade sobre os gastos excessivos. Esse livro pode ajudar no cuidado com o dinheiro levando em consideração o princípio bíblico de que o problema não é o dinheiro em si, mas o amor a ele. E quando amamos mais o dinheiro do que a coerência viramos escravos dele, e assim ele passa a ser o nosso senhor. O nome do livro é Pai rico, pai pobre, de Robert T. Kiyosaki. Nele o autor diz que o dinheiro é uma forma de poder. O dinheiro vem e vai, mas se tivermos educado a nossa forma de lidar com ele, nós é que teremos poder sobre ele.
Nos nossos lares temos de tomar cuidado com a tolice e a fantasia de que quando se tem dinheiro deve-se queimá-lo o tempo todo, e isso é tão cruel que famílias inteiras viraram escravas dele e chegam até a dizer: “Vamos gastar porque Deus manda mais”.
Creio que precisamos da sabedoria divina para lidarmos com esta questão nos lares, a fim de termos um equilíbrio semelhante ao que Salomão nos apresenta em Provérbios 30.8-9: “… não me dês nem pobreza nem riqueza; dá-me apenas o alimento necessário. Senão, tendo demais, eu te negaria e te deixaria, e diria: ‘Quem é o Senhor?’ Se eu ficasse pobre, poderia vir a roubar, desonrando assim o nome do meu Deus”.
A nossa meta é sonhar e buscar o equilíbrio do pão para a nossa porção na vida, porque esta realidade nos leva a uma saúde em nossos lares no que diz respeito às finanças. Não estou dizendo que não podemos sonhar com uma casa melhor, um carro melhor, uma faculdade boa para os nossos filhos.
Não, estou tratando dos riscos que temos na vida quando perdemos a noção do equilíbrio e do controle do dinheiro. Ele pode ser uma bênção quando não dependemos dele, mas pode gerar um caos se não possuirmos o equilíbrio que a Bíblia nos aponta. E é sempre bom perceber os cuidados que Salomão nos dá neste texto:

- Na vida abastada não podemos nos esquecer de quem é o Senhor

Alguns ganham muito dinheiro e acham que são os senhores da vida. Tenho um amigo que ganhou muito dinheiro e começou a olhar para as pessoas do alto. Ele parou de orar e depender de Deus, não percebeu o poder do dinheiro na sua alma. Ficou como aquele homem rico da parábola contada por Jesus em Lucas 12.16-21. Esse homem se regalava por ter tudo o que alguém pode ter em termos de posses. Ele era um homem rico, produziu com abundância. E consigo mesmo dizia: “O que vou fazer? Não tenho onde armazenar minha colheita”.
A decisão dele foi de destruir seus celeiros e reconstruí-los maiores. E depois ele recolheria todo o seu produto e todos os seus bens. E assim ele diria à sua alma: “Você tem grande quantidade de bens, armazenados para muitos anos. Descanse, coma, beba e alegre-se”. Mas a palavra de Jesus naquela parábola foi: “Insensato! Essa mesma noite a sua vida lhe será exigida. Então, quem ficará com o que você preparou?” E o texto termina dizendo que assim é o que entesoura para si mesmo e não é rico para com Deus. A dica é para tomarmos cuidado para não fazermos do dinheiro o nosso senhor, porque fatalmente nos esquecemos de quem é o nosso Deus.
 
- Na vida de necessidades não podemos profanar o nome Senhor Deus

Quando enfrentamos lutas na vida financeira, por vezes culpamos Deus. E achamos que Ele nos abandonou. E alguns chegam a blasfemar o nome dele. Salomão nos convida para um equilíbrio quanto à vida terrena que nos impede de praticar essa ação insensata.
A verdade é que temos dado muita brecha na área financeira. E alguns lares têm os pais desequilibrados, e a conseqüência é que seus filhos são uma geração de desequilibrados. E vão para a vida totalmente despreparados.
Diante disso, quais são as dicas, quais são os valores que precisamos ter para que tenhamos lares cujas finanças são equilibradas?
Quais são as dicas para vermos lares onde a harmonia financeira é uma bênção, onde os pais são verdadeiros modelos a serem seguidos de como ter um controle e um planejamento financeiro que glorifica a Deus? Porque sempre nos lembramos de glorificar a Deus pelas bênçãos dadas, mas muitas vezes não sabemos zelar e administrar essas bênçãos recebidas do Pai das luzes.
 
1 - Não acompanhemos a maioria. Sejamos prudentes na vida financeira por meio da Bíblia Sagrada

Há pessoas que não têm nenhuma propriedade além de seu trabalho nem ganham o suficiente para manter um padrão ilusório. E só fazem isso para serem como a maioria. Elas gastam seus parcos salários em grandes bobagens. Fazem isso para manter uma aparência de que podem ter tudo. E na verdade estão levando suas famílias à falência. Estão gerando doença nos filhos e no cônjuge. A Bíblia nos ensina a nos contentar com o que temos, com aquilo que a nossa mão pode alcançar.
A Bíblia diz que não podemos colocar o nosso coração nas nossas riquezas. Jesus disse: “Não acumulem para vocês tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem destroem, e onde os ladrões arrombam e furtam. Mas acumulem para vocês tesouros nos céus, onde a traça e a ferrugem não destroem, e onde os ladrões não arrombem nem furtam. Pois onde estiver o seu tesouro, aí também estará o seu coração” (Mateus 6.19-21). Uma boa dica é olharmos no espelho e seguir a nossa sabedoria interior que o Senhor nos dá. Ele dá a dica para cuidar do coração, pois onde ele estiver aí estará o nosso tesouro. O coração na Palavra nos faz andar por ela e não pelo que a maioria acha ou faz.
 
2 - Sejamos instruídos nas questões da vida financeira
 
Parece que naquilo que se refere a dinheiro grandes emoções tendem a reduzir a inteligência financeira. Por exemplo, em geral as pessoas passam a vida pagando por uma moradia. Deixam de desfrutar da vida em família e com as pessoas porque trabalham 15 horas para pagarem a casa. E o que acontece é uma perda das oportunidades, que não são aproveitadas.
A lição é que devemos trabalhar não como escravos e dentro das nossas possibilidades, sem que percamos o valor dos relacionamentos. Tenhamos a casa sim e busquemos os meios para isso, contanto que eles não tirem a nossa saúde e o relacionamento com as pessoas. Conheço um amigo que deu uma bela casa para sua esposa e seus dois filhos, só que os filhos não sabem quem é seu pai e sua esposa diz que preferiria uma casa mais simples, mas com o marido de anos atrás, que ainda ficava com a família nos fins de semana.
Creio que devemos fazer um planejamento financeiro a médio e longo prazo. Temos de estabelecer as metas como família sem ferir a vida de relacionamentos. Eu e a minha esposa temos uma planilha e estamos seguindo os detalhes dela sem sermos escravos de uma vida louca para alcançarmos os objetivos.
Lembro-me de uma dica do livro Pai rico, pai pobre: “Para ter segurança financeira, a pessoa precisa cuidar do seu negócio”. A nossa esposa pode ser um instrumento de Deus neste sentido. A Bíblia fala de algo precioso sobre elas que inclui também o cuidado com as finanças: “A mulher sábia edifica a sua casa, mas com as próprias mãos a insensata derruba a sua” (Provérbios 14.1). Uma esposa pode ser uma construtora ou a verdadeira demolidora.
A maioria das pessoas só conhece uma solução para as questões financeiras: trabalhar arduamente, poupar e levantar empréstimos. O sábio usa a mente para não ser escravo do dinheiro, mas faz o dinheiro trabalhar para ele sem qualquer dependência dele.
 
3 - Sejamos cuidadosos nos gastos
 
Também li outro livro muito precioso, Casais inteligentes enriquecem juntos, de Gustavo Petrasunas Cerbasi, que nos dá algumas dicas muito preciosas quanto ao critério de cuidado nos gastos:

– Saibam a renda de cada um: O fato é que muitas vezes um não sabe quanto o outro ganha. Porque o marido machista diz que jamais deve informar quanto ganha. Como sonhar juntos se nem a vida financeira é conhecida?
 
– É necessário o casal administrar a renda em parceria sempre: Admiro demais meu sogro e minha sogra. Eles fazem as contas lado a lado. Sonham juntos, planejam as contas e todas as questões mensais absolutamente juntos. Essa idéia de que eu pago as minhas contas e a minha esposa as dela não combina com a idéia de parceria.
A Bíblia diz que somos uma só carne e vivemos em comum com todas as facetas do casamento, inclusive nas finanças. Então os gastos devem ser em conjunto, e não divididos. As decisões de compras e gastos da casa devem ser feitas em parceria, e não separadas.

 
– O casal deve sonhar em relação ao futuro com os pés no chão e o coração na dependência de Deus: Alguns casais e filhos têm dificuldades de controlar o presente, por isso não têm condições de se preocupar com o futuro. A Bíblia nos ensina a ser simples como as pombas, mas prudentes como a serpente. No livro Pai rico, pai pobre o autor conta a seguinte história:
 
Tenho um vizinho que está totalmente falido, mas que não consegue colocar o carro na sua garagem. A garagem está cheia de brinquedos das crianças. Esses garotos mimados têm tudo o que sonham. “Não quero que saibam o que é passar necessidade”, diz o pai. Ele não tem um tostão guardado para mandar os filhos para a universidade ou para ele mesmo se aposentar, mas seus filhos têm todos os brinquedos possíveis. Recentemente recebeu pelo correio um novo cartão de crédito e levou os filhos para conhecer Las Vegas. “Faço isso pelos garotos”, diz com ar de grande sacrifício.

O que aprendo aqui é que tenho de me preparar para o futuro e ter uma mente inteligente e um coração dependente de Deus. Sempre perguntando ao coração de Deus: “Dá para seguirmos em frente, Senhor? Tu aprovas isto ou aquilo? Isto não é ganância, Senhor?”.
Desta maneira teremos famílias muito mais equilibradas e sólidas nesta área gerando menos estresse e tantos desajustes físicos, espirituais e emocionais.
Que Deus nos dê graça mediante a sua bondade!

_________________
Alcindo Almeida é membro da equipe pastoral da Igreja Presbiteriana da Lapa na cidade de São Paulo. Ele é casado com Erika de Araújo Taibo Almeida e pai da pequena Isabella. Ele tem graduação em aconselhamento cristão no Centro - Andrew Jumper e a validação do bacharelado em Teologia pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. É autor dos livros: Senhor cura a minha alma! Silenciando o coração diante do Pai, Descanso no pastor da alma, Uma fonte para a espiritualidade, Conselhos para uma vida sábia – Série Intimidade com a Palavra – Livro de Eclesiastes, Dores, lágrimas e alegrias nos Salmos - Volumes I II, III - Série Intimidade com a Palavra – Livro de Salmos , Vivendo na presença do Pai, Meditações para o dia a dia 2009, 2010, Encontros com Jesus - Pessoas que foram transformadas por ele, Alegria verdadeira - Série Intimidade com a Palavra – Livro de Filipenses e o mais recente Fé, oração e simplicidade - Série Intimidade com a Palavra – Livro de Tiago. Ele é membro fundador há 13 anos e atual diretor do grupo de apoio pastoral – Projeto Timóteo.

Comentários

Postagens mais visitadas