Sob pressão


“Fazemos planos para nossa vida, mas é o Senhor quem orienta os nossos passos”. (Pv 16:9)
Ter que lidar com pressão parece-nos algo inerente à própria vida. Haja vista que é em meio à própria pressão que somos “expulsos” do mundo interior em que vivíamos (útero materno) para esse mundo exterior que, inicialmente, nos é totalmente estranho.
Não importa a idade, o sexo, a classe social. Não tem a ver com nível de escolaridade, com o cargo ou função que se exerce. A verdade é que, em níveis ou graus diferentes de intensidade e amplitude todos estamos sujeitos a pressões na vida e em nosso dia a dia.
Recentemente, um alto executivo de uma multinacional americana, “deixou” a posição que exercia, devido a pressões ante um comportamento inadequado quanto a não observância de procedimentos tidos “padrão” naquela Cia.
Outro exemplo recente: Pressionado por prazos para conclusão de um projeto e lançamento de uma nova versão do “iphone”, o executivo responsável foi demitido depois de constatar-se alguns problemas com a recepção de sinal do novo aparelho.
No trabalho, de um estímulo criativo, a pressão pode virar um tormento. Sabemos que no trabalho sempre existe algum tipo de pressão, seja qual for a atividade que se exerça. O que vemos muitas vezes é que quando a tensão é extrema, a pressão é diária e usada como único método para estimular um funcionário, acaba por produzir estresse, levando-se a distorções que fazem adoecer o físico, o relacionamento, e as próprias atitudes dos envolvidos no processo.
Por isso é que as tensões acabam por produzir as mais diversas reações nas pessoas.
Se elas (as pressões) são inevitáveis em nosso dia a dia, gostaria de sugerir algumas atitudes que poderão ajudar-nos a lidar com elas:
I – UTILIZE FILTROS ADEQUADOS A CADA SITUAÇÃO.
Alguém disse que “muitas vezes as pressões da vida são as mãos do oleiro”, e creio que realmente isso é uma verdade. Aprenda a olhar as circunstancias com prudência, cuidado, evitando (pré)ocupar-se de forma excessiva e improdutiva. Isso pode adoecê-lo.
Há algum tempo a Revista “Psicology Today” trouxe uma matéria sobre “Doze indicadores de preocupações. Veja se algo lhe parece peculiar:
1) Você tem a tendência de remoer e remoer um problema.
2) Você se irrita facilmente com coisas pequenas.
3) Você se sente inseguro em relação ao futuro.
4) Você se sente desconectado de Deus.
5) Você é uma pessoa naturalmente crítica.
6) Você exibe sintomas físicos de preocupação tais como: dores de cabeça, dores nas costas, enxaqueca.
7) Você tem uma dificuldade enorme de lidar com derrotas.
8) Você se sente esgotado com relativa freqüência.
9) Você se frustra quando não tem o controle das coisas.
10) Você é extremamente sensível a respeito do uso do seu tempo.
11) Você está constantemente – no meio da noite – se lembrando de eventos do passado.
12) Você se mantém fortemente na defensiva quando confrontado”.
Podemos nos iludir pensando que somos fortes ou temos que ser fortes em toda e qualquer situação. É preciso admitir: Não somos!Essa arrogância além de improdutiva é capaz de gerar distorções de conduta, de caráter, de visão.
“O homem forte domina os outros. O homem sábio domina a si mesmo”. Tolstoi (escritor russo nascido em 1828).
II – APRENDA A PLANEJAR E SE ORGANIZE.
No ambiente de trabalho, muitas das pressões seriam evitadas se as atividades fossem melhor planejadas e organizadas. Parece uma característica da nossa própria cultura a falta de planejamento e organização. Temos dificuldade de compartilhar idéias, sonhos; dividir tarefas e responsabilidades. A questão não é se você pode fazer tudo sozinho, mas quanto tempo levará para perceber que não pode.
Talvez você esteja se sentindo pressionado e sozinho exatamente pelo seu próprio ego, ou por insegurança ou até mesmo por seu temperamento. Sempre levo em consideração: “Por que caminhar sozinho se posso convidar outros para caminhar comigo?”
Se preciso, procure ajuda. Jeff Calliguire (escritor, autor de “Segredos da Liderança”) escreveu: “Parte-me o coração saber quantas pessoas se queimam, afundam financeiramente, perdem a família ou saúde porque se recusaram a buscar auxílio”.
E ainda, não procrastine, pois, isso poderá tornar-se motivo de estresse e pressão futura.
III – INVISTA NO QUE TEM VALOR E RELEVANCIA ETERNA.
“Se você investe substancialmente em si mesmo no trivial, nas coisas superficiais da vida, você estará montando uma plataforma para imensos desapontamentos. Em vez disso, aprenda a valorizar aqueles valores reais, valores substanciais os quais nem o tempo e nem eventos podem apagar.” Ralph Waldo Emerson (famoso escritor,
filósofo e poeta americano Séc XIX).
Meu convite a você é que, diante das pressões a que somos submetidos no nosso dia a dia, possamos olhar a vida na perspectiva da fé, tendo-a como um filtro que motiva, impulsiona, orienta, e predispõe nossas atitudes e valores, nossos objetivos e nossa compreensão da própria vida.
CS Lewis, famoso pensador, estudioso e escritor britânico descrevia sua visão de mundo da seguinte maneira: “Eu creio no cristianismo, assim como creio que o sol se levantou; não porque eu o vejo, mas porque por ele vejo todas as demais coisas”. Busque uma experiência real e significativa com a fé em Deus, e perceba o quanto Ele está interessado em oferecer-lhe respostas as pressões nossas de cada dia. “Fazemos planos para nossa vida, mas é o Senhor quem orienta os nossos passos”. (Pv 16:9)
Que Deus o abençoe rica e abundantemente.
___________
Hilder C Stutz

Comentários

Postagens mais visitadas