Pular para o conteúdo principal

Postagens

Presente maravilhoso

O texto de Hebreus 1:3 afirma: Ele, que é o resplendor da glória e a expressão exata do seu Ser, sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, depois de ter feito a purificação dos pecados, assentou-se à direita da Majestade, nas alturas. Cristo é o esplendor, o brilho irradiado de Deus. Cristo é a representação exata de seu ser. Percebemos claramente nas Escrituras que na sua essência, Deus é invisível, portanto, não pode ser conhecido por alguém que é humano. Ninguém pode ver Deus em sua essência. Somente alguém como Ele, eternamente Deus e Senhor pode vê-lo. Quem sendo humano pode ver a Deus? Absolutamente ninguém! E como resolver isso? O seu Filho vem aqui e se torna um de nós, para que vejamos a Trindade através dele.  Cristo vem aqui assume o lugar de pecadores para que vejam Deus. Como diz Stuart Olyott: “Sozinho ele foi crucificado, Ele sangrou e morreu ali e por esse ato fez a nossa purificação dos pecados. Retirou o pecado de cada cristão de todos os tempos. Ele lim…
Postagens recentes

A Trindade se comunica conosco

O texto de Hebreus 1:1 e 2 afirma: Havendo Deus, outrora, falado, muitas vezes e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, nestes últimos dias, nos falou pelo Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas, pelo qual também fez o universo. O escritor utiliza esta figura para ajudar-nos a entender que tudo que pertence, por direito, a Deus, pertence também a Cristo. Em outras palavras, ele quer dizer que Cristo é a coroa, o clímax e a consumação de toda a história. Tudo tanto o presente como o futuro pertencem a Cristo. Pegando a ideia de João no seu livro, logo no inicio, Hebreus faz o mesmo referindo-se a Cristo como o Criador do Universo. Em João está a afirmação de que tudo o que foi criado, foi por Ele também. E aqui em Hebreus 1, Cristo também fez o Universo.  Que extraordinário processo divino com a segunda pessoa da Trindade, Cristo é o Filho que tem a primazia de tudo, Ele que é Criador de tudo juntamente com seu Pai e com o Espirito Santo, vem para se comunicar…

O nosso mediador divino

O livro de Hebreus nos fala sobre a intercessão de Jesus, explicando o que é e porque ela foi necessária. Jesus Cristo nos libertou sendo o nosso mediador divino e está nos conduzindo com segurança pela jornada da nossa vida. O nosso mediador divino nos protege e supre nossa necessidade. O livro de Hebreus é penetrante e nos mostra quem Cristo é. O texto diz em Hebreus 12.3: Considerai a Cristo.  O antídoto para toda enfermidade espiritual é uma melhor visão de Jesus Cristo. É o remédio que cura todos os problemas espirituais. Assim, Hebreus mostra de maneira profunda a exaltação de Cristo em toda sua glória e dignidade, em toda a beleza de sua pessoa e na sua obra maravilhosa em favor de pecadores como nós. O livro de Hebreus nos convida a refletir na divindade de Jesus Cristo, na sua humanidade, na sua obra sacrifical, no seu ofício sacerdotal e na sua majestade como o grande Rei.  Em Hebreus 4, o autor afirma: Tendo, pois, a Jesus, o Filho de Deus, como grande sumo sacerdote que pen…

Um ser muito estranho

G. K. Chesterton no seu livro Homem eterno, diz: “A verdade mais simples acerca do homem é que ele é um ser muito estranho: quase no sentido de ser um estranho sobre a terra. Sem nenhum exagero ele tem muito mais da aparência exterior de alguém que surge com hábitos alienígenas, de outro mundo, do que da aparência de um mero desenvolvimento deste mundo. Ele tem uma vantagem injusta e uma injusta desvantagem. Ele não consegue dormir na própria pele; não pode confiar nos próprios instintos. Ele tem as mesmas liberdades duvidosas e as mesmas violentas limitações.” Chesterton avalia o ser humano como o que “está enrolado em ataduras artificiais chamadas roupas; ele está escorado em muletas artificiais chamadas mobília.” “O ser humano como o que está enrolado em ataduras artificiais chamadas roupas; ele está escorado e é o único entre todos os animais, que é sacudido com a bela loucura chamada riso; como se ele tivesse percebido algum segredo na forma mesma do universo, escondida do próprio…

Terremotos e tempestades

Lya Luft afirmou no seu livro A riqueza do mundo: "A alma é sujeita a terremotos e tempestades: para se estabilizar precisa de projetos e afetos. E de acreditar em alguma coisa."  Vivemos terremotos e tempestades na vida mesmo. É o filho que magoa a mãe sendo ingrato e rebelde, é o marido que tratou a sogra com desprezo. É o pai que não deu atenção para as palavras da filha cheia de lutas e problemas e agora, ela fugiu de casa, mas ninguém sabe onde ela está.  É a esposa que recebeu o telefonema da amante do seu marido e ela ainda tira um sarro da esposa do seu amante. É o pai de família que depois de 20 anos na empresa e quase aposentando, é demitido no meio da crise econômica. É a mãe que descobre sem querer que seu filho de apenas 17 anos está envolvido com drogas. O que fazer diante dos terremotos e das tempestades da vida? A Bíblia responde de maneira simples, mas absolutamente profunda: Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós.  O convite é…

O único remédio

Lya Luft afirmou no seu livro A riqueza do mundo: “Somos todos pobres humanos, somos todos frágeis e aflitos, todos precisamos amar e ser amados, mas às vezes laços inconscientes enredam nossos passos e fecham nosso coração. A balança tem de ser acionada: prevalecem conflitos ásperos e a hostilidade, ou a ternura e aqueles conflitos que ajudam a crescer e amar melhor, a se conhecer melhor e melhor enxergar o outro? O olhar precisa ser atento: mais coisas negativas ou mais gestos positivos? Mais alegria ou mais sofrimento? Mais esperança ou mais resignação?” Bom, somos isso mesmo, somos pobres, somos frágeis, somos necessitados de amor, somos carentes de atenção. O que houve lá no Éden em termos de contaminação por causa do pecado, afetou tudo no ser humano. A queda dos nossos pais gerou uma ruptura profunda em nosso ser, ficamos ocos por dentro, por isso, a Bíblia diz que o pecado afetou toda a estrutura do ser humano, ou seja nos tornamos corruptos no ser mais profundo. Por isso, nos …

Minuto de Graça #150 - Presente divino para pecadores