Celebrando a vida e a paz em Jesus



- Texto para reflexão: Falavam ainda estas coisas quando Jesus apareceu no meio deles e lhes disse: Paz seja convosco! (Luc. 24.36-53).

Na vida dos discípulos no quadro da sexta-feira, não há mais horizonte, não há mais a certeza da presença marcante de Jesus ao lado deles. Nesta sexta-feira ao meio dia, quem aparentemente está vencendo é a covardia de Pilatos. Quem é triunfante é o sumo sacerdote, pobre e miserável chamado Caifás. Sexta-feira ao meio dia, quem aparentemente vence é a traição de Judas Iscariotes com o preço pago pelo mestre por 30 moedas de prata.
Quem vence, aparentemente, nesta sexta-feira, é a tristeza, a dor, quem vence aparentemente na sexta, é a morte. Chegam 3 horas da tarde e a perspectivas e ideais estão esvaindo-se da realidade dos discípulos de Jesus. Imaginemos a tristeza dos homens e mulheres que ouviram as palavras doces e profundas do mestre, que andaram ao lado dele, que conviveram com ele.
E agora ele está morto na cruz. É assim que se encontram estes dois discípulos na tarde domingo da páscoa , na caminhada para Emaús. Pois, a cabeça deles está voltada para a aparente derrota da sexta-feira. E assim eles vão percorrendo no caminho conversando sobre os acontecimentos daqueles dias e dizem para uma pessoa que eles esperavam que Jesus remisse a Israel. Mas, eis que os seus olhos são abertos e Jesus lhes aparece e diz: Paz seja convosco! (Luc. 24.36).
Jesus mostra que de fato é ele e diz para eles o tocarem (vers. 39). Depois de comerem com ele, Jesus fala acerca dele, daquilo que estava escrito sobre o que aconteceria com ele. Assim, abriu-se o entendimento deles para compreenderem as Escrituras (vers. 45).
O texto mostra a tranqüilidade que houve no coração deles, a alegria que gerou a saudação de Jesus a eles. O texto diz que Jesus foi elevado ao céu e os vs. 52 e 53 dizem: “E, depois de o adorarem, voltaram com grande júbilo para Jerusalém; e estavam continuamente no templo, bendizendo a Deus”.
É exatamente no lugar do sorriso e das lágrimas que experimentamos a graça de termos sempre, a paz do Senhor Jesus. É aqui onde deixamos de ser néscios de coração, e temos os nossos olhos abertos para compreender que na presença do Pai, encontramos paz e sentido para a nossa vida.
Na presença do Pai podemos celebrar o shalom. Que a graça do Senhor caia sobre nós para que celebremos a paz do Senhor em nome de Jesus!
___________
Alcindo Almeida

Comentários

Postagens mais visitadas