Leituras de agosto



SANTOS, Ivênio dos. Alma nua. Brasília, DF: Palavra, 2007. Alma nua tem a pretensão de tratar o Sermão do Monte como a “Constituição do Reino de Deus” e explicá-la a partir das bem-aventuranças, transformando cada uma delas em princípios. O objetivo é ajudar cada leitor a detectar os males da alma que se alojam nos cantos escuros da personalidade. Uma terapia de Deus para os males da alma. Para os que desejam ser curados da alma, o texto é óleo puro, pronto para a unção das feridas. Para os pastores e líderes interessados em subsídios pastorais, o texto é “uma carta do céu”. Para todos uma estaca segura que aponta a essência da fé em Cristo e o Cristo da fé. - Contém 243 páginas.
 
MACARTHUR, John Jr. Ministério pastoral. Rio de Janeiro: CPAD, 2010. Uma orientação para quem pretende ser pastor e injeção de ânimo para quem já trilha este árduo caminho. O livro procura descrever todas as características que um ministro do Evangelho deve ter para ser bem sucedido nos tempos atuais. Como deve se portar um vocacionado para a carreira ministerial, o treinamento, a ordenação, liderança, discipulado e outros. Contém 456 páginas.

LOBO, Marisa. Como fazer de seu filho uma criança feliz. São Paulo: Arte Editorial, 2009. É tarefa fácil redigir uma lista dos problemas atuais enfrentados por crianças e adolescentes nos últimos anos. O crescimento da violência, o uso de drogas, a violência doméstica, divórcio entre outros. Em seu consultório, a autora recebe inúmeros casos e os têm tratado com total sucesso. Considerando pouco ajudar somente os que chegam até as consultas, ela produziu esta importante obra Como fazer de seu filho uma criança feliz – o segredo dos afetos infantis. A obra alia seu conhecimento na área da psicologia cristã, bem como a própria experiência da autora como mãe e passagens da Bíblia. Entre erros e acertos, ela catalogou: – as queixas dos pais em relação aos seus filhos – as queixas dos filhos em relação aos seus pais – as queixas dos seus próprios filhos aliado à ciência e ao amor de Deus – frustração – emoções – autoestima – como se dão os afetos e as primeiras impressões – comportamento modelo, entre outros. O livro trilha as fases do desenvolvimento dos afetos de uma criança, como também orienta pais sobre a atitude adequada e esperada pela criança em cada fase. Será uma ótima oportunidade de avaliar comportamentos e corrigir desvios. Os vários insights da autora certamente inspirarão o leitor e o levarão à certeza de que filhos criados no amor cristão são muito mais felizes e seus pais muito mais realizados. Contém 154 páginas.

CHESTERTON, G.K. O homem eterno. São Paulo: Mundo Cristão, 2010. De toda a extensa obra de G.K. Chesterton, O homem eterno assinala sua criação mais surpreendente. A história da humanidade recontada de forma brilhante, a partir de duas particularidades que se complementam: a criatura chamada homem e o homem chamado Cristo. Com sua prosa peculiar e seu humor britânico certeiro, Chesterton delicia o leitor com seu raciocínio envolvente e provocativo. Sua obra aponta para os críticos da religião e, em especial, para os críticos do cristianismo. Para ele a visão míope do ateísmo aliada a uma forte dose de conceitos preestabelecidos impedem que se compreenda a fascinante ação de Deus na história. Dividido em duas partes, O homem eterno traça um esboço da principal aventura da humanidade e a real diferença que se instaurou quando ela se tornou cristã. Mensagem envolvente que impulsionou C.S.Lewis, autor de As Crônicas de Nárnia, a abandonar o ateísmo e aventurar-se na jornada proposta por Chesterton. Contém 320 páginas.

TRIPP, Tedd. Pastoreando o coração da criança. São Paulo: Fiel, 2004. Pastoreando o Coração da Criança é uma obra sobre como falar ao coração de nossos filhos. As coisas que seu filho diz e faz brotam do coração. Lucas 6.45 afirma isso com as seguintes palavras: “A boca fala do que está cheio o coração”. Escrito para pais que têm filhos de qualquer idade, este livro esclarecedor fornece perspectivas e procedimentos para o pastoreio do coração da criança nos caminhos da vida. “Tedd Tripp conhece aquilo sobre o que está falando, bem como as pessoas às quais está se dirigindo. Ele conhece os fi lhos e os pais... e conhece os caminhos de Deus.Este livro ensina ao leitor quais devem ser os seus alvos e como perseguir esses alvos de maneira prática. Ensina ao leitor como e o que falar ao coração de seu filho. Este livro inspirará os pais a se tornarem diferentes. É uma obra-prima” (Dr. David Pawlison Westminster Theological Seminary). Contém 228 páginas.

WILLARD, Dallas. A grande omissão. São Paulo: Mundo Cristão, 2008. Qual a diferença entre “cristão” e “discípulo”? Pode ser que você não veja nenhuma, ou considere apenas questão de semântica e que, no fim das contas, ambos os termos se equivalem. Para o teólogo e escritor Dallas Willard, porém, essas duas palavras podem guardar uma enorme distância entre si quando se trata de definir nosso papel no cumprimento da missão primordial da igreja. Nesse sentido, ser cristão pode não passar de uma nomenclatura com a qual nos acomodamos, protegidos sob a garantia da salvação. Mas isso não traduz a integralidade do evangelho se não produzir, de fato, discípulos de Jesus — “pessoas que não apenas adotam e professam certas idéias como também aplicam sua compreensão crescente da vida no reino dos céus a todos os aspectos de sua vida na terra”, como afirma o autor. Essa disparidade é analisada com coragem e agudeza de espírito em A grande omissão. Willard, autor do best-seller A conspiração divina e referência internacional em teologia cristã contemporânea, desafia o leitor a repensar sua responsabilidade como membro da ecclesia e revisar conceitos, incluindo o da Grande Comissão, em todas as suas implicações. Contém 216 páginas.

BOFF, Leonardo. São Francisco de Assis: Ternura e vigor. Rio de Janeiro: Vozes, 2009. Francisco de Assis atravessa séculos com sua vida inspirando vidas. Leonardo Boff, com sua alma franciscana, capta o melhor do Pobre de Assis e o aproxima de nós na ternura e no vigor. Este é um livro que transmite um conhecimento especial: a espiritualidade e afetividade, a profecia e o compromisso em qualificar que a vida e o humano não se separam! Mundo, convivialidade, amor, sensibilidade, cuidado, compaixão, humanidade, desejo, irmandade, estar junto com os pobres, integração, experiência do Sagrado, encarnação, masculino e feminino, eros e ágape, democracia cósmica, o universo interior reconciliado com o cosmo exterior, virtude, ascese, fraternidade, libertação que gera o belo e o bom, o justo e o livre, a fé, uma Igreja próxima e popular, seriedade evangélica e leveza de encanto, o dizer sejam bem-vindas todas as coisas, a irmã morte e as negatividades, a vida que se qualifica por uma resposta clara ao Amor. Tudo isto jorra, nesta obra, como uma cristalina fonte. Um encontro com a verdade feita na história, no coração paterno e materno de Francisco e no jeito irmão e mestre, simples e luminoso, poético e terapêutico, teológico, terno e vigoroso de Leonardo Boff. Contém 200 páginas.

Comentários

Postagens mais visitadas