Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2012

Fé e crença de Jacques Ellul

A distinção mais útil que encontrei nesta caminhada foi a que estabeleceu Jacques Ellul entre fé e crença. Crença é aquilo que professamos acreditar; é o conteúdo doutrinário peculiar à nossa facção religiosa, expresso com palavras muito bem escolhidas em nossas declarações de fé. Não há, por outro lado, conjunto de palavras suficiente para definir adequadamente a fé. Nossas crenças são passíveis de exposição, mas nossa fé é questão pessoal – seu conteúdo é o mistério tremendo, a tensão superficial entre eu e o universo, entre eu e o desconhecido, entre eu e o futuro, entre eu e a morte, entre eu e o outro, entre eu e Deus. Os religiosos de todas as estirpes vivem em geral muito mais preocupados com as filigranas da crença do que com a vivência da fé – e posso dizê-lo por experiência própria. As divisões que fazemos questão de estabelecer entre a nossa e as demais facções da cristandade, e entre a cristandade e as outras heranças religiosas, estão fundamentados, naturalmente, em difere…

Café dos homens na IP Alphaville

Convidamos todos os amigos para um precioso café! Dia: 29 de setembro. Tema: "Construindo a identidade a partir do amor incondicional" Horário: 8:30. Preletor: Pr. Glênio Fonseca Paranaguá (Pastor da Primeira Igreja Batista em Londrina há 38 anos, psicólogo, autor de vários livros. Entre eles, O crime da letra, Vaso nas maõs do Oliero, A tumba de Adão, Cruz credo, o credo da Cruz, A morte do grão de trigo e Exame da paternidade). ________________ Endereço: Igreja Presbiteriana em Alphaville Largo da Igreja, 01 Santana de Parnaíba – SP.

Crer em Deus

Vemos tudo à luz de nossa visão de Deus. Crer em Deus é como usar os óculos que nos permitem ver o mundo de uma forma especial. A doutrina da criação é como uma lente focalizando um vasto cenário, ou um mapa que nos ajuda a perceber as características da região que nos circunda.(MCGRATH, Alister. Criação. A verdade e o imaginário cristão. São Paulo: Hagnos, 2012, p.12).

Acreditar em Deus

Acreditar em Deus como nosso Criador, portanto, afeta a forma como vivemos no mundo. Não é apenas um ajuste quimérico ou imaginário do modo como vemos as coisas, o que faria pouca diferença para a vida cotidiana. Ao contrário, essa concepção nos fornece uma visão mais abrangente de nosso lugar neste mundo e, acima de tudo, em relação a Deus (MCGRATH, Alister. Criação, p. 13).

Lectio Divina

Texto: Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas em mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei pela salvação da sua face. O meu Deus, dentro de mim a minha alma está abatida; por isso lembro-me de ti desde a terra do Jordão, e desde os hermonitas, desde o pequeno monte (Salmos 42.5-6). No meio das lutas e complicações da vida, Deus dá a graça de esperar em ti. Dá o sossego na alma para não me deixar abater o coração. Ajuda-me a descansar em ti e refrigera minha alma na tua presença em nome de Jesus (Alcindo Almeida).

O sofrimento como parte da missão

Então começou a ensinar-lhes que era necessário que o Filho do homem sofresse muitas coisas (Marcos 8.31). A primeira metade do Evangelho de Marcos aborda a questão da verdadeira identidade de Jesus. Pedro havia acabado de dar a cabal resposta a essa pergunta: “ele é o Cristo” (8.29). Porém, essa confissão perfeitamente ortodoxa, longe de ser um ponto de chegada, é um ponto de partida para um novo aprofundamento do significado do discipulado. Jesus prediz sua morte. A certeza da incompreensão, rejeição e sofrimento fazia parte da consciência de Jesus. Porém, não é mera previsão (“vai acontecer”), nem tragédia (“infelizmente vai acontecer”) -- é compulsão (“é necessário que aconteça”). Esse sofrimento é parte integral de sua missão. A rejeição será completa; nenhum grupo respeitável da sociedade judaica o aprovará, nem os líderes políticos, nem os religiosos, nem os intelectuais. A profecia segue o roteiro de Isaías 52.13–53.12. O Filho do Homem, a figura gloriosa de Daniel 7 que recebe …

Contemplação

A contemplação é também a resposta a um chamado. Um chamado daquele que não tem voz e no entanto se faz ouvir em tudo que existe, e que, sobretudo, fala nas profundezas de nosso próprio ser, pois nós somos palavras dele. Mas somos palavras que existem para responder a ele, atendê-lo, fazer-lhe eco e mesmo, de certo modo, para estarem repletas dele, contê-lo e significá-lo. A contemplação é esse eco. É uma profunda ressonância no mais íntimo centro de nosso espírito, onde nossa própria vida perde sua voz específica e ecoa a majestade e a misericórdia daquele que é oculto mas Vivo. É um despertar, uma iluminação, e a apreensão intuitiva, espantosa, com que o amor se certifica da intervenção criadora e dinâmica de Deus em nossa vida cotidiana. A contemplação, portanto, não “encontra” simplesmente uma ideia clara sobre Deus, confinando-o dentro dos limites dessa idéia, retendo-o como um prisioneiro a quem se pode sempre voltar. Pelo contrário, a contemplação é por ele arrebatada e transpo…

Podemos chamar Deus de Aba — Pai!

A adoção diz respeito a ser desejado. É uma afirmação convincente do pertencer. As pessoas adotadas são transferidas de um relacionamento estéril e improdutivo para a convivência familiar. Entram para a família, mas não como estrangeiros ou intrusos indesejáveis que temem continuamente ser descobertos, expostos e expulsos. Os adotados estão ali porque foram convidados pelo chefe da família; porque foram escolhidos. Eram desejados. Não são penetras no reino de Deus, mas, sim, convidados bem-vindos. Podem se deleitar na segurança e calor da família, sabendo que têm o direito de estar ali. E eles, tendo recebido essa posição legal de ser adotados, podem chamar Deus de Aba — Pai! — porque é isto que Deus agora é deles (Rm 8.15). Alguma coisa da intimidade dessa noção pode ser aprecia (Alister McGrath. Redenção, p. 17).

A ideia da redenção

A ideia da redenção é como um facho de luz branca, aparentemente muito simples. Todavia, é, na verdade, complexo e composto de muitos elementos, em que cada um deles precisa ser identificado e respeitado por si só. É um diamante espiritual com muitas facetas, e cada uma delas precisa ser vista, valorizada e apreciada. Nossa vida pode ficar mais fácil se definirmos a redenção de forma estrita. Contudo, isto representaria limitar as cores do arco-íris a apenas a cor verde. Como podemos fazer isso quando há tanto que precisa ser dito? Uma das tarefas centrais da teologia é a de desvelar os tesouros do evangelho cristão para que sejam examinados e avaliados individualmente. A teologia é como o prisma de Isaac Newton, separando os componentes do evangelho a fim de nos ajudar a identificá-los, compreendê-los e apreciá-los. Então, o que acontece se tentamos analisar o conceito de redenção dessa forma? Deparamo-nos, como era de esperar, com um rico espectro de significados e associações, que …

Inteligência emocional no casamento

"Felizes são os mansos, porque receberão a terra por herança". Mateus 5.5 (NBV) "O grito começa quando termina a inteligência."
Ninguém pode fazer isso por você. Aprenda a contar até 100, antes de responder aos estímulos e às provocações. Respostas precipitadas sempre destroem em vez de construir. Não faça tempestade com as pequenas manias, não sucumba à lei do capricho, seja flexível! Não vá para a cama aborrecido(a). A ira não pode ser guardada, é lixo emocional! Por essa razão, de vez em quando, faça uma higienização no relacionamento, jogando fora o resto de lixo do casamento. Lembre-se: "Uma resposta amiga e delicada acalma o furor, mas quem responde com raiva provoca a ira." (Pv 15.1 - NBV). Todos nós temos um "burrinho emocional" que precisa ser mantido desativado. Eu vou citar aqui uma relação de sentimentos negativos que podem ser evidências de que o "burrinho emocional" está ativado. Faça uma autoavaliação. Este texto está inse…

Chá das mulheres na IP Alphaville no dia 19.09

Convidamos todas mulheres para o nosso tempo de reflexão, comunhão e amizade. Dia: 19 de setembro. Horário: 14:30 Até lá se o Eterno Deus permitir Ministério das mulheres. _______________________________ Igreja Presbiteriana em Alphaville Largo da Igreja, 01 Santana de Parnaíba – SP.


Dez dicas mostram como gerir melhor o tempo

Já dizia o ditado popular que “tempo é dinheiro”. Por isso, uma boa estratégia de gestão do tempo é fundamental para o empreendedor. Com as ferramentas certas e disciplina, é possível ter mais tempo e, com isso, gerar resultados melhores para o negócio. Com o auxílio de Christian Barbosa, especialista em gestão do tempo e produtividade e autor do livro Mais Tempo, Mais Dinheiro (Editora Thomas Nelson Brasil), vão 10 dicas para ajudar você a gerir melhor o seu tempo.


1. Escolha um método


O primeiro passo é buscar um método de pró-atividade que você mais se identifique e adotá-lo no dia a dia. “Else são guias que oferecem ferramentas, técnicas e práticas para conseguir mais tempo”, explica Christian. “Existem vários, entre eles o método tríade e o método GTD, Americano”, esclarece. É possível encontrar informações sobre eles em livros e em sites na Internet.
2. Centralize as tarefas


É essencial centralizar a lista de tarefas pendentes. Para isso, pode ser usado um caderno, softwares, post-…

O que você quer ser quando crescer? de Deivison Pedroza

Palavra de esperança

O Evangelho nos convida a trazermos uma palavra de esperança para os que nos cercam, isso sem hipocrisia. Porque a hipocrisia nos faz enxergar só os erros das pessoas e não a necessidade delas. Um dos elementos da compaixão é dar às pessoas a possibilidade de serem plenamente felizes e completas em Deus (Livro: Os encontros de Jesus - Pessoas que foram transformadas por ele).

II Conferencia Cristianismo e Modernidade

O conhecido conferencista Paul Washer estará no Mackenzie para falar ao público em geral. Não haverá inscrições, a entrada é franca a todos. O auditório Ruy Barbosa tem capacidade limitada. Data: 8/10/2012 Horário: 19:00 Local: Rua Itambé,135.

Pensando no momento da tentação em Lucas 4

A ambição de ser uma estrela ou herói individual, que é tão comum na nossa sociedade competitiva, não é mais um sentimento estranho na realidade cristã. Como o espetáculo e o personalismo estão tão perto, tão vivos no nosso meio. Você vai numa igreja e parece um filme a apresentação de alguns "pop show". Na verdade, esse item não é um problema só da sociedade, é um problema do ser humano. Essa empafia é de dentro mesmo, é do ser pecador que gosta do ego, gosto do louvor a si mesmo, gosta dos aplausos, gosta de estar no topo. Por isso, concordo com Nouwen quando diz que precisa dos irmãos para se sentir mais humano e para permanecer puro na mente e no coração e da Palavra para perceber que quem reina é Jesus, não o homem. ____________
Alcindo Almeida - membro da equipe pastoral da IP Alphaville.

O sentido da vida

O sentido da vida é um segredo que nos tem de ser revelado no amor por aquele que nós amamos: Jesus Cristo de Nazaré. O sentido da vida é ama-lo sobre tudo e refletir o seu caráter minimamente. É amar aqueles que o Eterno Deus tem colocado do nosso lado e assim refleiremos a própria Trindade. O sentido da vida é amar e ser amado.
Pr. Alcindo Almeida

Leituras no mês de agosto de 2012

COSTA, Ricardo. Líderes que fazem a diferença. Brasília: Editora Palavra, 2012. Uma frase resume todo o livro: A liderança no Reino de Deus é produto de nosso serviço sacrificial em imitação a Jesus Cristo. Ele contém 96 páginas.
NOUWEN, Henri. Formação espiritual. Rio de Janeiro: Editora Vozes, 2012. Para viver espiritualmente precisamos buscar respirar no ritmo do Espírito e nos mover em direção a Deus, enquanto enveredamos pelo caminho da fé. Para isso, precisamos estar atentos, identificar as condições e seguir os movimentos sutis do Espírito em nosso coração e vida. Os grandes movimentos, de acordo com Nouwen, são da opacidade para a transparência, da ilusão para a prece, da tristeza para a alegria, da mágoa para a gratidão, do medo para o amor, da exclusão para a inclusão e da negação para a aceitação da morte. Estes sete movimentos e muitos outros constituem o caminho do coração, o caminho da formação espiritual. Contém 223 páginas.
BOMILCAR, Nelson. Os sem igreja. São Paulo: Edi…

A oração contemplativa

A oração contemplativa aprofunda em nós o conhecimento de que já somos livres, que já encontramos um lugar para habitar, ainda que tudo e todos ao nosso redor digam o contrário (NOUWEN, Henri. O Perfil do Líder Cristão do Século XXI. São Paulo: Atos, 2000, p.32).