Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2007

Confiemos no Senhor em todos os momentos da vida

- Texto para reflexão: O Senhor era com José... (Gn. 39.2a)

Este texto de Gn. 39 fala que José agora está no Egito e vai parar na casa do capitão da guarda de Faraó, chamado Potifar. Diz também que o Senhor estava com José e lá foi varão próspero. José achou graça diante de Potifar de sorte que o colocou como chefe de tudo na sua casa. De maneira que Potifar foi extremamente abençoado por causa da presença do homem de Deus em sua casa. O Senhor abençoou a Potifar por amor de José.
José sabia muito que ele estava ali como escravo. Mas, o fato é que mesmo sabendo disso por inferência, dá a entender que José já estava guardando tudo aquilo no seu coração. E ele sempre confiava no Senhor seu Deus. Tanto que depois de ser chefe na casa de Potifar, ele foi parar na prisão com outros dois homens. Mas, ele sabia que ali dentro daquela prisão Deus estaria com ele. E lá José foi próspero também, pois o capitão da guarda o colocou como chefe dos presos. Lá ele interpretou dois sonhos: um do copeir…

Precisamos ser sinceros na oração diante do nosso Deus

- Texto para Reflexão:Até quando, ó Senhor, te esquecerás de mim? para sempre? Até quando esconderás de mim o teu rosto? Até quando encherei de cuidados a minha alma, tendo tristeza no meu coração cada dia? Até quando o meu inimigo se exaltará sobre mim”? (Salmo 13.1-2).

A verdade é que não sabemos trabalhar com o sofrimento, com a dor. Não sabemos ser sinceros no clamor a Deus e não sabemos falar o que sentimos. Não sabemos falar com Deus na dor, para que ele seja o nosso amparo, abrigo e para que ele nos carregue em sua graça especial. Por isso, é muito difícil acontecer o que ocorreu com Davi na angústia deste Salmo. Ele foi sincero diante de Deus e abriu o seu coração, ele chorou diante de Deus. E mesmo diante da possível demora de Deus, ele aprendeu a louvar ao Senhor na dor, a celebrar e depender da graça de Deus em sua vida.
Neste Salmo vemos Davi abrindo o seu coração diante de Deus e expressando o seu sentimento de aflição, não só com a mais profunda angústia, mas também com …

Buscando o prêmio da soberana vocação em Cristo

- Texto para reflexão:“Prossigo para o alvo pelo prêmio da vocação celestial de Deus em Cristo Jesus. Pelo que todos quantos somos perfeitos tenhamos este sentimento e se sentis alguma coisa de modo diverso, Deus também vo-lo revelará. Mas, andemos de acordo com o que já alcançamos” (Filip. 3.14-16).

Quando lemos este texto de maneira bem atenciosa percebemos que o apóstolo Paulo termina o vers. 16 dizendo: Mas, andemos de acordo com o que já alcançamos.
Nós alcançamos a bênção da salvação, da vida eterna que começa aqui na terra. Alcançamos a graça de sermos redimidos pelo sangue de Cristo Jesus. É exatamente este alvo do Reino de Deus que Paulo quer prosseguir e ganhar o prêmio como corredor celestial de Deus.
Pergunta-se: qual o alvo da nossa vida? As pessoas falam da seguinte maneira: Bem, eu preciso agradar a minha esposa com um carro novo. Eu quero comprar uma casa nova. Eu quero concluir a minha Faculdade. Eu quero entrar no MBA. Eu quero terminar meu curso de inglês. Eu quero fin…

Nessa vida existe um tempo para cada momento

- Texto para reflexão:“Há tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou” (Eclesiastes 3.2).

Devemos saber o que estamos vivendo. Uma vida sobre a qual não refletimos não vale a pena ser vivida. Contemplar nossa própria vida pertence à essência do ser humano; pensá-la, discuti-la, avaliá-la e formar opiniões sobre ela. Metade da experiência do viver é refletir sobre o que se vive. Isto vale a pena? Isto é bom ou não? Isto é velho ou novo? O que significa tudo isso? A maior alegria, bem como a maior dor do viver, não vem apenas do que vivemos, mas ainda mais de como pensamos e sentimos o que estamos vivendo. Pobreza e riqueza, sucesso e fracasso, beleza e feiúra não são apenas fatos da vida. São realidades vividas de forma bastante diferente por pessoas diferentes, dependendo de onde estão situadas. Refletir é essencial para o crescimento, o desenvolvimento e a mudança. É o poder singular da pessoa humana (NOUWEN, Henri, Podeis beber do cálice. …

A graça de Deus é a marca da nossa vida

- Texto para reflexão:E por derradeiro de todos apareceu também a mim, como a um abortivo. Pois eu sou o menor dos apóstolos, que nem sou digno de ser chamado apóstolo, porque persegui a igreja de Deus. Mas pela graça de Deus sou o que sou; e a sua graça para comigo não foi vã, antes trabalhei muito mais do que todos eles; todavia não eu, mas a graça de Deus que está comigo (I Cor. 15.8-11).

Fenelon foi um conselheiro do padre Tronson. E ele também tenta ensinar o neto de Luís XIV, o Duque de Edimburgo, um garoto cheio de orgulho e arrogante como o seu avô, ele diz: Vê se lembra que você é o do presente da graça de Deus”. Diga para você mesmo eu sou, eu mesmo o presente da graça de Deus para mim. Ele me deu a mim mesmo (HOUSTON, 2003, 144).
Paulo afirma que Deus ordenou a sua vida muito antes dos seus pais o formarem. Temos de reconhecer que apesar de às vezes, nos desesperamos por causa das influências negativas que desgastaram, marcaram e aleijaram a nossa identidade, este não é o nos…

Os estágios do amor sincero no Reino de Deus

- Texto para reflexão: “Nós o amamos porque ele nos amou primeiro” (I João 4.19).

Quando lemos a história do teólogo Bernard de Clarvourx vemos que possuía quatro estágios no seu amor a Deus. Ele é o grande teólogo do Século XII que nós poderíamos chamar do “teólogo do amor divino”. E ele diz que o primeiro estágio de amar a Deus é amar a Deus para nosso próprio bem. É o tipo de amor que Isaque tinha por Esaú que fazia sempre algo para ele. E nós podemos chamar isto “o amor pelo vidro de doce”. Quando o filho vê o vidro de doce e quer comê-lo e ele diz: “Mamãe eu te amo por causa do vidro de doce”. Então, Bernard de Clarvourx diz que “esse é um começo”, mas nós temos que ir muito mais fundo que isso. E o segundo estágio do amor a Deus é amar a Deus por ele mesmo. É o tipo de amor que Isaque e Rebeca não tinham. Eles não conheciam os seus filhos. Nas suas próprias maquinações e auto-interesses eram cegos. E talvez seja o tipo de amor que nós temos pelos nossos próprios filhos: “Ah, eu a…

Cuidando do jardim de Deus na Espiritualidade

- Texto para relfexão:Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar e orar, e buscar a minha face e se desviar dos seus maus caminhos, então eu ouvirei do céu, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra. Agora estarão abertos os meus olhos e atentos os meus ouvidos à oração que se fizer neste lugar” (II Crônicas 7.14-15).

No capítulo 5 de II Crônicas acontece a consagração do Templo que tinha 4 partes: o transporte da arca á santidade das santidades, ou o santos dos santos, o ato da consagração, os sacrifícios e a aprovação de Deus diante de tudo o que foi realizado (MULDER, 2005, p. 447). Se não houvesse nenhum incidente, então tudo seria aceito diante de Deus.
No capítulo 6.40-42 Salomão pede para que Deus tenha seus ouvidos atentos à oração feita naquele lugar. E ele pede algo precioso no versículo 42: “Senhor Deus, não faças virar o rosto do teu ungido; lembra-te das tuas misericórdias para com teu servo Davi”.
A resposta vem de maneira positiva quando é afirmado q…

Contando as histórias do coração

- Texto para reflexão: Vivo, mas não eu, e sim Cristo em mim. De forma que a vida que agora vivo, vivo pela fé no Filho de Deus o qual me amou e a si mesmo se entregou por mim (Gálatas 2:20).

Quando contamos histórias do coração não é simplesmente o fato de ilustrar ou de contar parábolas da vida. As histórias do coração não são apenas palavras, mas são sentimentos e vida de uma pessoa. Então, contar histórias do coração é falar da atenção que Deus está dando para nós como o seu povo e quanto falamos de histórias assim, percebemos que elas são insubstituíveis, são marcantes e profundas. Elas são presentes de experiência pessoal. E com clareza o nosso próprio desenvolvimento depende do desenvolver de nossa própria capacidade de contar histórias porque somos seres históricos. E a nossa fé tem que possuir um desenvolvimento histórico.
A constante participação na Palavra de Deus faz com que nos abramos para as histórias do coração. Sem esta prática nós acabamos secando e estagnamos na nossa…

A aliança nos traz significado na presença de Deus

- Texto para reflexão: Agora vou fazer a minha aliança com vocês, e com os seus descendentes e com todos os animais que saíram da barca e que estão com vocês, isto é, as aves, os animais domésticos e os animais selvagens, sim, todos os animais do mundo. 11Eu faço a seguinte aliança com vocês: prometo que nunca mais os seres vivos serão destruídos por um dilúvio. E nunca mais haverá outro dilúvio para destruir a terra (Gn.9-9-11).
Neste texto notamos que Deus vem e estabelece uma aliança com pecadores. Então podemos perceber que aqueles que não possuem uma aliança estão perdidos e sem significado. Estes não sabem como lidar com a sua fragilidade e lágrimas (CURY, 2004, p. 11). Estes não sabem viver, não entendem a razão da vida humana que é glorificar a Deus e depender dele sempre. Quando as coisas vão bem eles têm uma aparente segurança, mas quando não vêem o horizonte ficam sem sentido. Quando temos uma aliança com o Deus da amizade e do relacionamento passamos a nos conhecer e ver o …

Espiritualidade diz respeito à vida e vida vivida

Para os cristãos a espiritualidade provém do Espírito, do Espírito Santo de Deus. Espírito na língua original da Bíblia tanto no grego como no hebraico, é a palavra vento ou brisa, ou fôlego uma invisibilidade que tem efeitos visíveis (PETERSON , Diálogos de sabedoria. São Paulo: Vida, 2007, p. 9).
Para uma espiritualidade com vida é necessário entender que a igreja não é uma comunidade natural composta de pessoas com interesses comuns, mas, sim, uma comunidade sobrenatural que vive a espiritualidade de cima. Então fica evidente que a nossa tarefa consiste em orar com fé e ardor sabendo que não podemos presumir como a oração será respondida. Sabemos sim, que exercitamos nossa espiritualidade à medida que entregamos tudo que somos e termos na presença do nosso criador.
Não podemos optar por uma espiritualidade transformada numa atividade elitista, uma espécie de subcultura cristã esnobe, com seus próprios gurus e folclore. Não podemos optar por uma espiritualidade em que achamos que o ta…

Indicação de leitura

A VIDA É COMO A NEBLINA - MEDITAÇÕES PARA REVIGORAR A FÉ. Piper, John. São Paulo: Mundo Cristão, 2005.
Um livro em que Piper fala de diversos assuntos preciosos para a vida cristã, como: sofrimento, ira, gratidão, glória em Deus, a ação da misericórdia do eterno, sabedoria, tempestades da vida, autocontrole e presunção. O livro é excelente. Contém 139 páginas

OS BRADOS DA CRUZ, Lutzer, Erwin . São Paulo: Vida, 2001.
O livro fala das sete palavras antes da morte do nosso Senhor Jesus Cristo. Fala da postura do nosso mestre em assumir judicialmente o nosso lugar na cruz. O livro tem verdades que nos fazem pensar muito sobre a obra redentora do Senhor Jesus na cruz. Contém 166 páginas.

A fórmula para vivermos uma vida comunitária sadia

- Texto para reflexão: “Quem é o homem que deseja a vida e quer longos dias para ver o bem? Guarda a tua língua do mal e os teus lábios de falarem dolosamente. Aparta-te do mal e faze o bem: busca a paz e segue-a. Os olhos do Senhor estão sobre os justos, e os seus ouvidos atentos ao seu clamor. A face do Senhor está contra os que fazem o mal, para desarraigar da terra a memória deles. O justo clama e o Senhor os ouve e os livra de todas as suas angústias. Perto está o Senhor dos que têm o coração quebrantado, e salva os contritos de espírito. Muitas são as aflições do justo, mas de todas elas o Senhor o livra. Ele lhe preserva todos os ossos; nem sequer um deles se quebra. A malícia matará o ímpio e os que odeiam o justo serão condenados. O Senhor resgata a alma dos seus servos e nenhum dos que nele se refugiam será condenado” (Salmo 34.12-22).

A virtude mais importante na vida é a dos relacionamentos. Estabelecer ligações com o semelhante se constitui no maior empreendimento da nossa…

A igreja é um lar para o coração humano

A igreja tem que ser o lar, o lugar onde não precisamos ter medo de sermos felizes.
A igreja tem que ser o lugar onde não precisamos ter medo de rir, chorar, nos abraçar, sonhar (NOUWEN, Henri. Fontes de vida. São Paulo: Vozes, 1996, p. 21).
A igreja tem que ser o lugar onde podemos descansar o nosso coração aflito e pesaroso. A igreja tem que ser o lugar do afago, do acolhimento e do amor. A igreja tem que ser o lugar da simplicidade e do caminho para a cruz de Jesus de Nazaré.
Nouwen foi a primeira pessoa que usou a expressão "mobilidade descendente". Em um artigo de 1981, publicado na Sojouners, ele escreveu contra a incontrolável busca pelo prestígio, pelo poder e pela ambição - em outras palavras, a mobilidade ascendente - tão característica da cultura americana em que ele vivia antes de partir para o Canadá.
O grande paradoxo que as Escriturasnos revelam é que liberdade real e total só pode ser alcançada por meio da mobilidade descendente, ou seja, pelo caminho da humil…

Filmes legais para se ver

Quero ficar com Poly. Reuben Feffer (Ben Stiller) é um homem prevenido, que detesta correr riscos. Porém um fato insólito muda completamente sua vida: sua esposa o abandona com um mergulhador, em plena lua-de-mel. Desolado com o ocorrido, Reuben acaba se envolvendo com Polly (Jennifer Aniston), uma mulher agitada que gosta de viver a vida intensamente. Filme legal!

Estrada para a glória. Inspiradora história verídica de como um lendário treinador de basquete do Texas levou a primeira equipe constituída unicamente por afro-descendentes à vitória na final do Campeonato Universitário Nacional de 1966. Josh Lucas estrela como o técnico Don Haskins, obstinado e dedicado treinador de basquete estudantil que mudou a história desse esporte graças à vitória de seu time numa época de inocência. – Ótimo filme !



Minha mãe quer que eu case. Daphne (Diane Keaton) é uma mãe solteira que criou suas três filhas com sucesso. Temendo que a caçula, Milly (Mandy Moore), faça uma escolha equivocada, Daphne d…

Leituras em Maio/2007

GRUN, Anselm. Dimensões da fé. Rio de Janeiro: Vozes, 2005. A fé cristã apóia-se na experiência dos primeiros cristãos, cuja verdade é que Cristo morreu por nós e ressuscitou. Este conceito, conservado pela Igreja, é transmitido até hoje. Para aprofundar aspectos importantes da fé, o livro faz ligação entre a Bíblia e a dogmática, além de falar da Psicologia atual. O autor mostra o caminho da fé e como fortalecê-la, de forma tranqüila, consistente e convicta. Contém 88 páginas.


SPURGEON C. H. Preparado para o combate da fé. São Paulo: Shedd, 2005. Embora seja um dos mais breves livros escritos por Spurgeon, é uma das mais notáveis de suas publicações. O livro consiste no discurso inaugural que Spurgeon proferiu na Conferência para Pastores em abril de 1891. Combatendo o bom combate da fé, exortou sua audiência a fazer o melhor a serviço do nosso Grande Mestre. Este livro publicado pouco antes de sua morte, é o último discurso de Spurgeon para seus companheiros pastores. Sem sombra de …