Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2013

Teologia do Sofrimento por Mark Driscoll

Há inúmeros exemplos de mau ensinamento. Eu darei dez maneiras nas quais a doutrina do Sofrimento é ensinada erradamente, dessa forma corrompendo seu instinto de usá-lo no testemunho. Primeiro.Você não evita o Sofrimento tendo um monte de fé. Tem algo chamado "ensinamento de fé", que na verdade é ensinamento sem fé. É ensinamento infiel. Que diz: Se você tem fé suficiente, você não vai ficar doente e não vai ficar quebrado. Você vai ser saudável e rico. A conclusão lógica é a de que, se alguém está sofrendo, como um cristão, nós não devemos confortá-lo. Nós devemos repreendê-lo, por estar em pecado. E que, se ele tivesse fé suficiente, ele seria rico e saudável. Sim, nós vemos isso nas Escrituras. Há pessoas que tiveram grande fé em Deus. Como Jó, Paulo e Jesus Cristo, como o próprio Deus. E eles sofreram. Eles também experimentaram pobreza, dificuldades, solidão. E eles choraram. O exemplo mais doente que eu posso dar da minha própria experiência foi de um pastor que eu conhe…

Um exemplo de fé e maturidade cristã

Palavra do Pr. Luiz Roberto França de Mattos https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=KKhKN5kZjy8#!

Meditando em Gn. 39

Precisamos olhar para José como modelo para o coração, ele observou e guardou no coração o que aprendeu dos seus pais. Ele foi para um lugar sem referenciais espirituais e lá ele permaneceu intacto na retidão, na honra, na fidelidade e no caráter. Deus quer que sejamos fiéis, retos e honestos como José em todos os tipos de relacionamentos que construímos. Esse jovem é alguém que poderia ter azedado na vida. Poderia ter cometido suicídio. Poderia ter se rebelado contra Deus. Mas não, ele resistiu os ataques lançados pelos que o odiavam. Enquanto seus inimigos atacavam com flechas de ódio, José devolvia o ataque tendo um relacionamento com as pessoas através das virtudes da graça de Deus: sabedoria, prudência, integridade, fidelidade, fé, esperança, pureza, honra, honestidade e firmeza. Os atos desse homem de Deus ecoam por toda a eternidade e hoje da mesma forma, Deus quer nos fazer pessoas como José que têm honra refletindo honestidade em todas as facetas da vida (Alcindo Almeida).

Sobre a vontade de Deus

Precisamos entender que a melhor maneira de sabermos a vontade de Deus, o querer de Deus na nossa vida, é através da Palavra dele. Pois, a sabedoria de Deus na sua Palavra é maior do que o intelecto humano, ela é mais sábia do que tudo que há na terra (Alcindo Almeida).

Assista o teaser da nossa nova Série de maio: Santo de casa faz milagre!

Santo de casa faz milagre! Série de cultos no mês da família 2013 da Igreja Presbiteriana em Alphaville. Venham participar conosco dessa Série preciosa! http://vimeo.com/64931626

Amigos

“Amigos são tão amigos que voltam. São tão fraternos que se unem. São tão simples que cativam. São tão desprendidos que doam. São tão dignos que amam, compreendem e perdoam” (autor desconhecido).

Aprofundando nossa relação com pessoas

Não podemos viver sozinhos. Precisamos conviver e nos encontrar com as pessoas aprofundando nossa relação com elas. Precisamos nesses encontros levar as pessoas a olharem para dentro de si mesmas. Precisamos levar as pessoas nesses encontros a se perguntarem: quem sou eu? (Livro A amizade da alma: Fidelidade na mentoria da vida).

Mentoria espiritual

A mentoria espiritual é uma prática que tem perdido o seu significado e lugar entre nós porque optamos pelo individualismo como forma de sobrevivência no mundo moderno. Somos auto-­suficientes e achamos que qualquer interferência em nossa privacidade é sempre um risco que não vale a pena correr. Como precisamos de amigos mentores para ouvirem a nossa história e a nossa confissão quanto a pecados e erros diante de Deus e do próximo. Como precisamos de amigos que tenhamos relacionamentos a fim de expressar uma narrativa de vida. Como precisamos de um amigo para falar da história do nosso coração. Isto me faz lembrar uma palavra que o Dr. Houston falou e que ecoou no meu coração: Não conhecemos as pessoas sem conhecer suas histórias e narrativas (Livro A amizade da alma: Fidelidade na mentoria da vida).

A arte de ter amigos

A amizade ilumina o nosso ser para que vivamos na presença de Deus de maneira sadia. A amizade de um amigo nos fortalece e nos ajuda a enfrentar os conflitos mais profundos da nossa alma. A amizade é para o sofrimento, para a alegria, para o tempo de dor e de prazer. A amizade é para nos identificar como seres humanos criados a imagem de Deus. A amizade é para desfrutarmos da alegria de viver. Como disse Agostinho: “Sem amigos nada é agradável na vida” (Livro A amizade da alma: Fidelidade na mentoria da vida).

Vem aí mais uma Série de família da IPALPHA

Lições bíblicas importantíssimas expostas com clareza, profundidade e bom humor.
 _______________________________
 Igreja Presbiteriana em Alphaville
 Largo da Igreja, 01 Santana de Parnaíba – SP.

Honra reflete-se em honestidade

- Texto para reflexão:A honestidade do justo é o seu melhor seguro (Provérbios 11.6).

Nessa semana eu fui surpreendido com o tema da Revista Veja SP Traição à paulistana - Os lugares onde a infidelidade ocorre com mais frequência, as novas armas para flagrar os amantes e as aflições sobre o assunto nos divãs da cidade. Há uma febre na sociedade hoje no campo da traição e a reportagem diz que alguns artistas relatam divertidas histórias de traição. A segunda-feira é o dia predileto dos amantes, que costumam se encontrar no horário comercial. As pessoas comprometidas ficam com a família no sábado e no domingo e recomeçam a semana com saudade da outra ou, dependendo do caso, do outro, diz Eduardo Borges, diretor-geral da Ashley Madison. Nos divãs de São Paulo, boa parte dos segredos dos pacientes a respeito de seus desejos e práticas sexuais demora várias sessões para ser revelada. O adultério, porém, passa longe dessa lista. Em geral me contam logo quando levam vida dupla, relata a psicó…

Nossa crise de insignificância

Nossa crise de insignificância aparece quando desviamos os olhos da necessidade do Reino e os fixamos em nossa própria. Ou quando achamos que nossa dor é a mais importante do mundo, senão a única. Quando deixamos que nossa vida se transforme no centro do universo, tornamo-nos irrelevantes para o mundo, e nossa existência já não se justifica. Ah, se não fosse a misericórdia de Deus! Lembro-me do filho pródigo que, ao receber o abraço do pai, suprime parte do discurso que havia planejado, quando estava entre os porcos: “trata-me como um dos teus trabalhadores”. Dizem que foi esperteza. Eu acho que não; creio que ele foi “vencido” pelo amor do pai. Ao se sentir seguro de seu amor, ele abre mão do propósito de “justificar sua filiação”, trabalhando para repor o que dissipara. Agora podia, simplesmente, ser filho. De uma forma que nunca havia experimentado.   Minha oração é que todos nós cheguemos a uma rendição dessa natureza. E aprendamos a viver como filhos amados. Sem mais nem menos. Si…

Sobre silêncio na presença de Deus

Um repórter perguntou – curioso – à Madre Teresa de Calcutá: O que a senhora fala com Deus quando ora diante dele? Ela respondeu: Eu não falo nada, eu só ouço o que ele tem a me dizer. E o que Deus tem a te dizer?, insistiu o repórter. De novo, ela respondeu: Ele não me diz nada, ele só ouve o que eu tenho a lhe dizer.

Sobre o Evangelho da graça

Fiodor Dostoievski capturou o choque e o escândalo do Evangelho da graça quando escreveu: "No último julgamento Cristo nos dirá: Vinde, vós também! Vinde, bêbados! Vinde, vacilantes! Vinde, filhos do opróbrio! E dir-nos-á: Seres vis, vós que sois à imagem da besta e trazem a sua marca, vinde porém da mesma forma, vós também! E os sábios e prudentes dirão: Senhor, por que os acolhes? E ele dirá: Se os acolho, homens sábios, se os acolho, homens prudentes, é porque nenhum deles foi jamais julgado digno. E ele estenderá seus braços e cairemos a seus pés, e choraremos e soluçaremos, e então compreenderemos tudo, compreenderemos o Evangelho da graça! Senhor. Venha o teu reino"! ____________ Extraído do livro: Crime e Castigo - Fiódor Dostoievski.

Resenha do Evangelho Maltrapilho

Lembro-me quando li há alguns anos e era tão preciosa a leitura que não queria parar. O livro é recheado de verdades profundas do Evangelho, que já conhecia, mas que me tocaram profundamente o coração. Brennan mostra que o Evangelho é o anúncio de uma grande, absoluta e eterna afeição. O anúncio de que o Deus Altíssimo, criador dos céus e da terra, ama apaixonadamente a humanidade perdida e confusa. Uma parte joia demais do livro é: O Evangelho maltrapilho foi escrito para os dilapidados, os derrotados e os exauridos.  Ele é para os sobrecarregados que vivem ainda mudando o peso da mala pesada de uma mão para a outra.  É para os vacilantes e de joelhos fracos, que sabem que não se bastam de forma alguma e são orgulhosos demais para aceitar a esmola da graça admirável.  É para os discípulos inconsistentes e instáveis cuja azeitona vive caindo para fora da empada.  É para homens e mulheres pobres, fracos e pecaminosos com falhas hereditárias e talentos limitados. Vale a pena viajar ness…

Zelando pela vida humana

- Texto para reflexão: Tomou, pois, o Senhor Deus ao homem e o colocou no jardim do Éden para cultivá-lo e guardá-lo (Gênesis 2.15). Algum tempo atrás fui extremamente impactado pela história de um jovem chamado Adam, contada por Henri Nouwen em seu livro Adam, o Amado de Deus. Nesse livro Nouwen conta como deixou sua posição de professor em uma das maiores universidades dos EUA para dedicar-se integralmente à obra de tomar conta de pessoas com deficiências em Toronto, no Canadá. Dentre todas as pessoas de quem cuidou estava Adam, um jovem que devido a um complicado quadro de epilepsia, permanecia num estado quase catatônico, sendo que exigia um cuidado extremo por parte dos que tomavam conta dele, pois, nem mesmo suas atividades básicas ele poderia fazer sozinho. Adam não falava uma palavra sequer, nem conseguia se expressar muito bem, pois, não coordenava seus movimentos. Era necessário que Nouwen gastasse cerca de três horas diárias para prepará-lo com banho, troca de roupa e aliment…

Atualização com Ariovaldo Ramos em abril.

John Piper – Faça guerra

Domingo fiz a exposição bíblica em Efésios 5.3-14  - um texto bem complicado...
E usei um vídeo bem legal e marcante de John Piper.
Segue o link para vocês:
John Piper – Faça guerrahttps://www.youtube.com/watch?v=00OZAH5Ljj0

Lançamento do livro "Pare de Conjugar o verbo sofrer" do Ariovaldo Ramos

Autor de “O Evangelho Maltrapilho” Brennan Manning faleceu ontem aos 78 anos

Eu li vários títulos de Brennan Manning e fui muito enriquecido com a vida e pensamentos desse escritor cristão. Fico pensando sobre nossa responsabilidade em abençoar os corações das pessoas com nossos escritos. Para que deixemos marcas e um legado. Penso que Brennan Manning deixa um legado profundo para nós: Deus ama profundamente os maltrapilhos através da graça da cruz de Jesus de Nazaré (Alcindo Almeida).

Palestra 8: Pr. Ricardo Agreste

Resgatando a centralidade do Evangelho no pastorado As prioridades de uma pessoa se refletem no ministério dela. Uma pessoa ansiosa parar, sentar e ouvir será incapaz. Uma pessoa que não tem um coração ensinável ouvir  palavras, derramar lágrimas que vem das Escrituras não haverá possibilidade. O que somos nos bastidores demonstraremos no púlpito. • HISTÓRIAS: Eugene Peterson diz que pastores trabalham com histórias caóticas. • Alguns encontros são pontuais e nunca serão sequer lembrados.
• Outros encontros se transformam no ponto de partida de uma jornada espiritual.
O encontro de hoje é exatamente fruto de encontros no passado. Ricardo pensava que eram encontros ordinários, na verdade eram encontros intencionais. Prestemos mais atenção no que está acontecendo. Olhemos mais para as pessoas, menos para o celular. Concentremos mais nossa atenção nos movimentos que estão ao nosso redor para perceber o que Deus está fazendo.
O que diferencia ministérios pastorais?
Muitas vezes é a capacidade d…

Palestra 7 - Pr. Ricardo Barbosa

Uma espiritualidade no Evangelho do Senhor Jesus
(Hotel Paladium – Serra Negra – 10.04.2013)
(João 13.33-14.3)
O que significa para nós seguir Jesus na sua ausência? O contexto desse texto tem a ver com um momento tenso. Jesus está no cenáculo. As emoções se encontram a flor da pele. Ele desejava muito aquela ceia. Os discípulos comeriam com ele somente na Eternidade. Ele os deixaria não poderiam segui-lo. Pedro disse que daria sua vida por ele, mas não o fez. Jesus disse que iria preparar um lugar.
Alguns estudiosos consideram que esse contexto tem a ver com o casamento judaico. Essa ideia nos ajuda entender a natureza do texto. O casamento começa bem antes do casamento propriamente dito, ou como nós conhecemos hoje. Havia um noivado que envolvia uma aliança. O noivo saia da casa em companhia de seu amigo mais íntimo. Ele ia à casa da noiva. A noiva não aparecia e vinha o pai da noiva. Eles conversavam e faziam os acertos para o casamento, para o dote.
Assim que o acerto era feito, a noi…

Palestra 6 - Pr. Ricardo Agreste

O problema da idolatria
(Hotel Paladium – Serra Negra – 09.04.2013)
Timothy Keller diz: O pecado que constantemente busca sabotar coração para que o Evangelho não seja compreendido é o pecado da idolatria.Pecado é colocar nossa confiança, em outra coisa que não no amor de Deus. É o pecado que faz a gente não depender de Deus. A idolatria é o pecado que faz com que nós coloquemos nossa força no dinheiro, no sexo e no poder. Um ídolo é qualquer coisa mais fundamental do que Deus para sua felicidade, sentido na vida ou identidade.
A única coisa que pode dar sentido a nossa existência é saber que Deus nos ama e quer se relacionar conosco. Só o Evangelho pode resgatar a nossa identidade em Deus. O que Jesus fez na cruz do Calvário pode nos trazer para o verdadeiro significado como ser humano.
Um ídolo pode ser: • Sua carreira profissional;
• Sua segurança financeira;
• Sua aparência física;
• Sua reputação ou imagem;
• Seu poder político;
• Sua família.
Êxodo 20.2-5a afirma: Eu sou o SENHOR, o teu De…

Palestra na Igreja Presbiteriana em Alphaville com a Dtra. Patricia Medici

Tema: Educando filhos a luz da Bíblia
Dia 13.04.2013 (próximo sábado)
Horário: 8:30 café e palestra as 9hs.
Dtra. Patricia Medici é psicóloga clínica e especialista em terapia cognitiva.
__________________
Igreja Presbiteriana em Alphaville
Largo da Igreja, 01 Santana de Parnaíba – SP
(A igreja fica próxima da Padaria LaVille e Banco Itaú)