Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2016

Alegria e brilho

Davi diz no Salmo 100.2 que devemos servir ao Senhor com alegria e nos apresentar com canto nos lábios. O servente de Deus, o escravo de Deus deve se apresentar com riso, com um brilho e regozijo no serviço ao seu Senhor. O ato de servirmos ao Senhor trabalhando para ele, deve ser com adoração alegre, com um brilho no rosto. Quando vimos para a casa de Deus para servi-lo, devemos fazê-lo com alegria, com um semblante vivo e alegre. Esta ação está ligada à obediência diante do Senhor. Pois, ele nos exorta para que o sirvamos com alegria, com brilho no rosto, com regozijo e com alegria. Esta é uma questão muito séria em nosso meio, pois, quem é servo faz tudo para Deus com alegria e como um ato de adoração. Mas, a realidade não parece ser esta. Porque por vezes, fazemos algo para Deus sem alegria, sem responsabilidade e sem obediência e sem seriedade. É importante compreendermos que a ideia do verbo servir aqui no texto é a de trabalhar como criado para alguém superior é ser um servent…

O teste divino | por Alcindo Almeida

Minuto de graça #53 - Contando as histórias do coração

Vasos de barro nas mãos do Pai

Uma das verdades mais preciosa é saber que o símbolo do significado da vocação dos cristãos é o serviço a Deus. O Evangelho resgata a plenitude da vida, da dignidade humana. Este Evangelho, este tesouro incalculável foi dado a pecadores indignos como nós. A causa é para que a majestade do poder de Deus seja realizada e notória na nossa vida. Na perspectiva do Reino de Deus o que é verdadeiro e o que importa é o tesouro e não o vaso. O importante é sermos vasos de barro nas mãos do Pai. Então se queremos ter eficácia como membros do corpo de Cristo, precisamos ter a consciência de que somos chamados para ser vasos de barro, servos de Cristo para a sua própria glória. Por isso, Paulo disse: Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós (Alcindo Almeida).

O único Senhor

O caminho é discernir os ídolos do coração e da cultura. Mas isso não será suficiente. A única forma de nos libertarmos da influência destrutiva dos falsos deuses é nos voltarmos para o verdadeiro Deus, o Deus vivo, que se revelou, tanto no Monte Sinai quanto na Cruz, é o único Senhor que, se for encontrado, pode realmente satisfazê-lo; e, se você falhar, ele será o único que poderá realmente perdoá-lo (Timothy Keller. Deuses falsos).

O que é um ídolo?

É qualquer coisa que seja mais importante que Deus para você, qualquer coisa que absorva o seu coração e imaginação mais que Deus, qualquer coisa que só Deus pode dar (Timothy Keller. Deuses falsos).

Ninguém consegue a vitória sempre

Ninguém é perfeito nessa vida, ninguém consegue a vitória sempre. Nem mesmo os heróis que admiramos. Olhem para o maior craque desse planeta. Com toda a arte do futebol nos seus pés, Messi não conseguiu triar sua seleção da fila e teve que se contentar com o vice na Copa América! No fim das contas, somos insuficientes nessa vida frágil e humana!

Anunciemos as nações que o Senhor é cheio de glória

O Salmo 96.1-9 chama a atenção para todas as nações que são convidadas para cantarem ao Senhor um cântico novo. Todos são convidados para bendizer o seu nome e anunciar de dia após dia a sua salvação. Todos os homens, apesar de serem pecadores, são convidados para anunciar entre as nações a glória de Deus e as suas maravilhas. 
Nos versículos 7 a 9 é um texto igual ao Salmo 29.1-3: Todas as nações são conclamadas a levarem tributos ao Senhor. Este é um ato de reconhecimento de um vassalo na cultura judaica. O salmista exorta: Adorai ao Senhor vestidos de trajes santos; tremei diante dele, todos os habitantes da terra. No versículo 10 o salmista diz que o Senhor reina. No templo do Senhor todos trazem tributos ao Senhor e dizem: O Senhor reina. A proclamação de que o Senhor reina faz parte do uso do verbo no versículo 2 “proclamar” – pasah – termo hebraico que significa: eu evangelizo. Então o conteúdo do Salmo é totalmente evangelístico. 


O convite no Salmo é que a cada dia devemos anunc…

Não somos perfeitos

Não somos perfeitos nessa vida, ainda estamos crescendo em maturidade. Exatamente por isso, que pecamos e erramos o alvo. Porque somos pecadores nessa vida. E ainda bem que temos o Deus da graça que nos levanta e nos coloca no foco de novo para crescermos na graça e no conhecimento do nosso Senhor Jesus Cristo de Nazaré. O nome para isso é: graça! (Alcindo Almeida).

Sobre o caráter de Deus

O sofrimento nos ensina muitas coisas sobre o caráter de Deus e nos ajuda a navegar por um mundo no qual não há resposta simples. Muitas vezes o não de Deus pode se tornar uma oportunidade de nos aprofundar em nosso relacionamento com ele (Charles Swindoll. Abraão: Um homem obediente e destemido).

Minuto de graça #52 - Prazer na Torá divina

Minuto de graça #24 - A inveja adoece o coração

Um coração sábio

O Salmo 90.12 afirma: Ensina-nos a contar os nossos dias de tal maneira que alcancemos corações sábios. O velho Moisés pede algo confiante naquilo que Deus é: eterno e soberano. Ele pede para o Eterno que ele nos ensine sempre a contar os nossos dias, de tal maneira, que tenhamos um coração cheio de sabedoria. O reformador João Calvino diz que é para Deus nos ensinar conforme o número dos nossos dias. Moisés entende que a sabedoria no seu contexto é algo raro e valioso para um homem. Por isso, ele pede para que Deus ajude o seu povo a alcançar um coração totalmente instruído na sua Lei divina. E uma das maneiras é nos lembrar a brevidade da nossa vida.  Não duramos muito tempo aqui nesta terra, temos uma eternidade espiritual dentro de nós. E o exercício da sabedoria é quando olhamos para a estrutura humana e percebemos que ela é totalmente frágil e dependente da ação soberana do Eterno Deus. Moisés pede instrução no coração para compreender mais a sabedoria e reinado do seu Deus. Es…

Minuto de graça #11 - Jesus atrai pessoas com sua graça

Minuto de graça #13 - Amizade da alma

Lectio divina no Salmo 46.10

Eterno Deus tira o caos do meu coração, tira o caos do medo, da angustia e do jeito humano de ver as coisas. Coloca no meu coração a beleza do jardim divino, a beleza da tua majestade. A beleza do Senhor que reina, que controla e dirige toda a vida humana e todos os processos no teu jardim. Coloca em mim a beleza das flores nesse jardim. Essa beleza que traz paz, sossego, alento e segurança para a alma. Em nome de Jesus, ajuda-me a descansar na grandeza do Senhor, e lembrar-me que tu reinas para sempre, amém!

Um coração totalmente de Deus

No Salmo 86.11 vemos a expressão dispõe o meu coração usada por Davi. Ela é idiomática no hebraico e literalmente significa: dar singeleza mental. Em outras palavras, Davi pede para que Deus coloque um coração sem divisão na presença dele. Ele pede um coração sintonizado com o divino. Ele pede para que o seu coração seja inteiramente de Deus para ele temê-lo todos os dias. Quando o nosso coração está dividido não há espaço para o temor a Deus e passamos de longe no caminho dele. Quando o nosso coração está dividido não há espaço para a singeleza na presença de Deus. Ocupamos o coração com a vida da terra e não pensamos na vida eterna, na vida da comunhão, na vida do Reino de Deus. Acredito que um dos maiores problemas da geração cristã hoje é a divisão no coração. Por isso, temos tanto desânimo, tanta tristeza na igreja evangélica brasileira. Tanta discórdia e abandono da fé cristã. Porque o coração está dividido entre Deus e o que o mundo nos oferece. Davi não tem este problema tanto…

O chamado de Deus para nós como pais

Criar filhos para Cristo representa uma abordagem completamente diferente. Significa ter consciência de Cristo em tudo que fazemos com e por nossos filhos — este é o maior chamado de Deus aos pais (Emerson Eggerichs. Amor e respeito na família).

Aprenda a se relacionar com sua filha

Ao relacionar-se com sua filha, tenha em mente que o cérebro feminino é “equipado” com aptidões especiais: ser bastante verbal, conectar-se profundamente com os amigos, neutralizar conflitos e apresentar “uma capacidade quase psíquica de ler expressões e tons de voz relacionados a emoções e estados de espírito”. Deus deseja que os pais não apenas entendam esse precioso projeto divino, mas também lidem bem com ele (Emerson Eggerichs. Amor e respeito na família).

Minuto de graça #05 - A postura de ouvir Deus

Meditando no Salmo 84

Vejam que os filhos de Coré compararam a graça de estar na casa de Deus, ou na presença de Deus com a busca dos pássaros por um lugar de refúgio para eles. Da mesma forma, eles queriam isto também, estar no lugar certo, ou seja, diante de Deus. Não tem acontecido isto conosco e com toda a certeza há algum problema. E a realidade é que precisamos pedir ao Senhor para que nos dê este anelo pelos seus átrios. Pois, quem tem isto é feliz e louva sempre ao Senhor.  Temos uma grande necessidade hoje que é a de encontrarmos os altares do Pai. E isto vem através de um tempo precioso de contemplação da presença bondosa do Pai em nosso coração. E para isto acontecer necessitamos de um tempo de silêncio para a nossa alma anelar por Deus. E isto me faz lembrar um pensamento de Thomas Merton: “A contemplação é esse eco. É uma profunda ressonância no mais íntimo centro de nosso espírito, onde nossa própria vida perde sua voz específica e ecoa a majestade e a misericórdia daquele que é oculto, mas, v…

Amor e cuidado

Algo que precisamos atentar na educação dos nossos filhos é que a disciplina coloca a criança de volta nos trilhos. Não é para mostrar poder que disciplinamos nossos filhos, mas para demonstrar amor e cuidado na formação do caráter deles. Algo que me preocupa é essa psicologia atual que trata a disciplina como brutalidade. Sei que esse é um assunto que gera polêmica e desconforto, mas não podemos deixar de ensinar os filhos com graça e sabedoria, e a disciplina é uma das ferramentas na formação deles (Alcindo Almeida).

Apoio aos filhos

Cuidado com a armadilha que pode impedi-lo de dar o apoio de que seus filhos tão desesperadamente necessitam: você pode estar ocupado demais com críticas e perfeccionismo (Emerson Eggerichs. Amor e respeito na família).

Amar e respeitar

O relacionamento entre pais e filhos é tão fácil, e tão difícil, quanto amar e respeitar (Emerson Eggerichs, Amor e respeito na família).

Cuidado no trato com os filhos

Devemos sempre nos resguardar de ficar irados ou irritados a ponto de fazer murchar o espírito de nossos filhos — ou seja, desanimá-los. Eles podem sentir-se perplexos, confusos em relação à maneira de nos agradar. Quando se veem com o espírito esmagado, acabam se fechando para nós. Quando desanimam, perdemos o vínculo com seu coração afetuoso (Emerson Eggerichs. Amor e respeito na família).

Um novo padrão

Verdade seja dita: em uma família, a insanidade se intensifica e piora por causa da imaturidade dos pais, não da imaturidade das crianças. Não é que nossos filhos nos deixem irritados, mas sim que as ações deles podem revelar nossa personalidade ardente. Precisamos criar um novo padrão de funcionamento: ser pacientes, fazer um intervalo para nos acalmar e neutralizar a insanidade (Emerson Eggerichs. Amor e respeito na família).

Uma tarefa para adultos

Criar filhos é definitivamente uma tarefa apenas para adultos. Devemos derramar nossa maturidade sobre os conflitos diários na família. No calor da batalha, devemos permanecer calmos, frios e controlados (Emerson Eggerichs. Amor e respeito na família).

Só humanos mesmo

Fomos criados não para sermos religiosos, mas humanos, humanos que refletem minimamente o caráter do Eterno Deus. Quando visamos Deus em nossa vida, somos humanos e o glorificamos dentro de nós mesmos, amando e honrando-o. Sejamos humanos olhando para o Eterno e refletiremos algo dele: caráter, bondade, afeição, amor, graça e perdão (Alcindo Almeida).

Casamento é sagrado

Humanos frágeis

O texto de Atos 14.15 afirma: Nós também somos homens, de natureza semelhante à vossa, e vos anunciamos o evangelho para que destas práticas vãs vos convertais ao Deus vivo, que fez o céu, a terra, o mar, e tudo quanto há neles. No meio de uma visão acerca dos poderosos, Paulo e Barnabé se declaram meros homens orientados pelas mesmas emoções dos outros. Com a mesma natureza fraca e limitada. Paulo mostra exatamente a fragilidade humana, ele e Barnabé não conseguiam agir sem a ação divina neles. Tanto que ele chama a atenção para o Deus vivo - uma típica expressão judaica, que se refere a Deus como vivo, em contraste com os deuses dos pagãos da época. Paulo afirma que ele e Barnabé eram humanos, Deus o dono de tudo é que estava acima deles. Bem legal essa visão de Paulo e Barnabé. Deus é o todo poderoso e nós humanos frágeis na vida! (Alcindo Almeida).

Verdades bíblicas

As verdades bíblicas vicejam no solo da realidade, onde explodem para a vida, florescem e dão fruto (Abraão - Série Heróis da Fé. Charles R. Swindoll).

A vida real

A Escritura não se permite contar histórias da carochinha. Ela é um livro sobre a vida real, mostrando pessoas reais que passam por experiências reais em um mundo real. Ela nos conta a verdade sobre seus heróis sem cobri-la de verniz, mesmo quando essa verdade se mostra desconfortável e nada atraente. Quando vê vidas retratadas tais como são, você entende a história completa — nada de enganação, nada de modelos retocados (Abraão - Série Heróis da Fé. Charles R. Swindoll).

Reconhecendo a nossa fragilidade

Nós somos da geração que viu as belas atrizes do cinema esboçarem sua beleza nas telas: Kim Basinger, Demi Moore e Michelle Pfeiffer. Só que elas, como nós, envelheceram, não são mais tão brilhantes como nos anos 90. Todos nós passamos muito rápido pela vida. Como diz a Bíblia no Salmo 90.10: Os dias da nossa vida chegam a setenta anos, e se alguns, pela sua robustez, chegam a oitenta anos, o orgulho deles é canseira e enfado, pois cedo se corta e vamos voando. Somos passageiros, somos frágeis, somos insuficientes e a nossa vida voa mesmo. Lembro-mo bem dos meus 20 anos de idade e como eles passaram. Mas, como diz a escritora Adélia Prado: Sem a vida, sem estar vivo, não poderia ser feliz. Vivemos e passamos rápido pela vida, mas o legal de tudo é poder vivê-la na perspectiva divina em nós. Somos os viajantes que passam e deixam marcas na vida dos outros. Somos pessoas que vivem, amam e contam as histórias do coração. Mas, nossa vida passa e passa rápido. Então, não percamos os espaços…

Minuto de graça #50 - Deus se importa com a gente

Leituras em maio de 2016

1.PAGÁN, Samuel. Jesus de Nazaré. São Paulo: Editora Hagnos, 2015. O objetivo é escrever uma introdução à vida de Jesus de Nazaré, o qual, logo depois de sua morte, tornou-se o indiscutível fundador de um movimento religioso singular, cujas implicações, repercussões e valores chegaram até o século XXI com dignidade e força. Estudarei fontes bíblicas e não bíblicas, documentos cristãos e não cristãos, descobertas arqueológicas e novas concepções linguísticas e antropológicas capazes de lançar luz sobre a compreensão dessa singular personagem histórica, cujos ensinamentos e mensagem, mesmo depois de dois mil anos, podem produzir reações intensas, apaixonadas, firmes e fortes.Contém 240 páginas.
2.LEYS, Lucas. Não seja um dinossauro. Guia de sobrevivência espiritual. São Paulo: Editora: Sociedade Bíblica do Brasil, 2014. Conforme crescemos temos que nos adaptar as mudanças que esse crescimento impõe. Faz parte da vida, porém, nessa fase, o jovem precisa de orientação e do direcionamento p…

Minuto de graça #48 - Tempo para os propósitos divinos

Casamento é sagrado