Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2016

A graça do perdão divino

Nós temos o perdão por causa do pagamento alto que Jesus teve no Calvário. Ele foi esmagado, humilhado, esbofeteado, escarnecido para nos trazer a graça do perdão divino. As nossas marcas terríveis de pecado foram lançadas sobre ele no madeiro para que tivéssemos acesso ao Pai (Alcindo Almeida).

Ele foi humilhado

A vida de Jesus foi extremamente marcante e a sua entrega em favor do nosso coração e da nossa alma foi algo sem explicação. Ele foi martirizado, foi humilhado como o texto afirma por causa da nossa redenção. Somos livres hoje por causa da entrega, da doação de Cristo numa cruz (Alcindo Almeida).

A vida é um ciclo

Lendo o livro de Gênesis, percebo que nossa vida é um ciclo que deveria ser sempre evolutivo. Cada momento da caminhada tem uma característica. Nós nos desenvolvemos na área física, intelectual, espiritual e emocional. E dentro desse processo temos oportunidades que devem ser aproveitadas. Uma delas, é andarmos com Deus como Enoque andou. Precisamos nos desenvolver na jornada andando na graça e no conhecimento do Deus das Escrituras. Aquele que nos ensina a ser completos, aquele que nos ensina a ter significado nele e depender todos os dias da vontade e direção dele. Andemos na jornada da vida com esse Deus da graça e sabedoria! (Alcindo Almeida).

Quadro das botas

No quadro das botas, Van Gogh mostra-as como produto do trabalho e da vida humana, ele não pinta o esplendor do capitalismo que estava em pleno ascenso, fazendo a Torre Eiffell, conquistando a África e parte da Ásia. Ele pinta botas que mostram o trabalho humano. Em troca, os impressionistas eram muito atraídos por temas burgueses, quase todos seus temas eram burgueses. Mesmo sendo bons pintores, eram atraídos por esses estilos, só que Van Gogh não. Por isso, ele rompeu com os impressionistas.

Gratidão ao Redentor

“O que gastamos em piedade e caridade não é tributo pago a um tirano, mas resposta de gratidão ao nosso Redentor” (James Denney).

A oração é o ponto

Se a oração é o lugar em que Deus e os seres humanos se encontram, então devemos aprender sobre a oração. A maior parte das lutas na vida cristã gira em torno de dois problemas iguais: por que Deus não age do jeito que queremos e por que não ajo do jeito que Deus quer? A oração é o ponto exato para onde esses temas convergem (Oração: ela faz alguma diferença? Philip Yancey).

Um esforço sério

O paradoxo da oração é que ela exige um esforço sério, embora apenas possa ser recebida como dádiva. Não podemos planejar, organizar ou manipular a Deus; mas sem uma cuidadosa disciplina tampouco podemos recebê-lo" (Henri Nouwen).

A redenção de amor

A missão de Jesus foi a de nos convidar para o amor, para a relação com o Pai descrita por ele mesmo por meio da cruz. O lugar onde ele tratou a nossa situação. Nós estávamos distantes da Trindade. E lá ele trouxe a redenção de amor para nós por graça e bondade eternas. O que nós fazemos? Transformamos essa mensagem de graça e amor numa instituição, em trabalho para redenção como se o homem pudesse comprar a redenção. Em culpa porque achamos que se errarmos perderemos o amor divino. Em manipulação porque o Evangelho está sendo transformado em negócio. Você dá dinheiro e recebe a redenção (isso é patético demais!). Isso deturpou a visão correta e bíblica do amor do Eterno pela criação. Ele nos ama e nos redime apesar de nós! Evangelho é isso: O Criador que ama maltrapilhos e os traz para a sua casa de amor todo dia! (Alcindo Almeida)

Deus vê as necessidades

A oração persistente opera mudança em mim, ajudando-me a enxergar o mundo e minha vida pelos olhos de Deus. À medida que o relacionamento progride, percebo que Deus vê minhas necessidades mais claramente que eu mesmo (Oração, p. 188)

Meditação no Salmo 56

Lendo o Salmo 56.3-4 percebo o privilégio espiritual que temos na presença do Eterno Deus. Na hora que o temor vem, na hora da dor, na hora das angústias profundas da alma, Deus está conosco, ele é a nossa confiança e não precisamos temer nada e ninguém! O salmista disse: Quando vier o temor, hein de confiar em ti! Não esqueçamos dessa palavra para o nosso coração (Alcindo Almeida).

Uma revolução

Entrelaçar as mãos em oração é o começo de uma revolução contra a desordem do mundo (Karl Barth).

Uma disciplina necessária

Descobri que minha relutância em orar aumenta quando considero a oração uma disciplina necessária e diminui quando a vejo como um tempo para ficar na companhia de Deus. A verdadeira oração vem de dentro, do anseio do coração (P. Yancey - Oração, p. 202).

A oração

A oração mantém unidos os fragmentos estilhaçados da criação. A oração torna a história possível (Jacques Ellul).

Os senhores da oração

Estou lendo sobre oração e vejo um problema entre os cristãos. Muitos acham que as orações não respondidas, não são ouvidas. Esse é um grande engano porque nossas orações são ouvidas e levadas ao trono da graça sempre. O problema é que queremos que elas sejam respondidas do nosso jeito e agora! Deus nunca deixará de nos ouvir, mas respondê-las é um item da vontade dele e não da nossa. Esse é um choque para os senhores da oração que exigem a resposta de Deus sempre (Alcindo Almeida).

Esperar e confiar

Nenhum ser humano, por mais sábio ou espiritual que seja, pode interpretar os caminhos de Deus, explicar porque um milagre acontece e outro não, porque ocorre uma aparente intervenção aqui e não ali. A exemplo do apóstolo Paulo, só podemos esperar e confiar (Oração. Philip Yancey).

Somos como a terra

Meditando um pouco no Salmo 90.3 encontro essas palavras ditas por Moisés: Tu dizes aos seres humanos que voltem a ser o que eram antes; tu fazes com que novamente virem pó. Que coisa não? Tem gente que se acha dona de si mesma, quem controla tudo por ter uns milhões na conta bancária! Só que o dono absoluto da criação diz que nos reduz ao pó. O que isso significa? Que somos como a terra e não controlamos absolutamente nada, não reinamos e não temos ações soberanas por nós mesmos! Somos barros e somente isso. Surgimos dele e voltaremos para ele. Somos os barros e quando ouvimos a voz divina dizer: acabou seu tempo na terra, não tem mais jeito, baixamos a sepultura e viramos pó! Isso acontece para o rico, para o pobre, alto, para o baixo, para o negro e para o branco! Somos todos pó e um dia voltaremos para debaixo da terra conforme a palavra divina! Enquanto isso não acontece, nos rendamos diante daquele que é o dono da existência humana e digamos que ele é o Deus de toda glória e ma…

Um relacionamento

Minha preocupação acerca das orações inapropriadas ou irrelevantes é desfeita quando vejo a oração menos como uma técnica e mais como um relacionamento, uma forma de permanecer na companhia de Deus (Oração. Philip Yancey).

Sintonia e contemplação

Orar quer dizer permanecer na companhia de Deus, que já está presente. Minhas preocupações com pessoas e situações contempladas na oração, de fato, manifesta a presença de Deus dentro de mim. Não preciso ficar pulando feito criança e gritando: olhem para mim. Deus está por perto, basta eu me sintonizar e contempla-lo (Oração. Philip Yancey).

Perto está o Senhor

Penso que vivemos o mundo do sagrado aos domingos, que sofre uma dicotomia terrível na segunda e vai até sábado! Mentimos, traímos, falsificamos, profanamos o sagrado, proferimos palavras horríveis, ofendemos pessoas que estão próximas de nós e pecamos em diversos momentos. Vivemos como se Deus não fosse real, mas no domingo efetuamos o sagrado como verdadeiros sacerdotes divinos. Como se colocássemos uma capa de santidade nos ombros. E não conseguimos avaliar um texto que diz lá dentro da alma: Perto está o Senhor! (Alcindo Almeida).

Tocando o coração

“Muitos cristãos têm a tendência de perguntar: Não estou agindo corretamente ao fazer isto ou aquilo? Entretanto a questão essencial não está no seu falar ou expressar a coisa certa ou não, mas na raiz do seu falar, expressar ou agir. Embora a pessoa externamente seja correta, ainda pode ter problemas com o coração. O interesse de Deus e Seu toque estão relacionados com o coração do homem. É por este motivo que Ele permite que muitas coisas aconteçam na vida de Seus filhos. Ele usa estas coisas para tocar o seu coração e revelar o que aí se encontra" (Watchman Nee).

Cada momento da vida

Encontrar Deus é questão de viver cada momento da vida em sua plenitude (Joan Chittister).

Terra e céu

Quem lembra dessa canção preciosa? Terra e céu  Terra e céu proclamam teu louvor Maravilhas e poder Glória e majestade ao Rei dos reis
Senhor da vida E das riquezas insondáveis Quão magnificente é o teu nome Oh Senhor Nos inclinamos e adoramos Porque és digno, és vencedor Venceste a morte e Da vida és Senhor.

Sofrimento e fé

Sofrimento e fé caminham juntos de Gênesis a Apocalipse. Ter fé não nos isenta de sofrer. Jesus tinha fé e não há quem negue que ele não tenha sofrido terrivelmente, a ponto de dizer: A minha alma está profundamente triste, numa tristeza mortal (Mt 26.38). E, isso, antes mesmo de o prenderem e de começar o agonizante processo de tortura que durou até a cruz (Maurício Zágari).

Tocando em Frente

Penso que cumprir a vida seja simplesmente  Compreender a marcha e ir tocando em frente Como um velho boiadeiro levando a boiada Eu vou tocando dias pela longa estrada eu vou Estrada eu sou (Tocando em Frente - Almir Sater).

As ilusões de imortalidade

"Talvez seja o distanciamento, um gentil 'abandono', o que permite aos idosos atravessar as ilusões de imortalidade e sorrir para todas as urgências e emergências de sua vida passada. Quando tudo é colocado no devido lugar, há tempo para acolher as verdadeiras razões de viver" (Envelhecer - a Plenitude da Vida. Henri J. M. Nouwen).

Maravilhoso filme: Um senhor estagiário

Jules Ostin (Anne Hathaway) é a criadora de um bem-sucedido site de venda de roupas que, apesar de ter apenas 18 meses, já tem mais de duas centenas de funcionários. Ela leva uma vida bastante atarefada, devido às exigências do cargo e ao fato de gostar de manter contato com o público. Quando sua empresa inicia um projeto de contratar idosos como estagiários, em uma tentativa de colocá-los de volta à ativa, cabe a ela trabalhar com o viúvo Ben Whittaker (Robert De Niro). Aos 70 anos, Ben leva uma vida monótona e vê o estágio como uma oportunidade de se reinventar. Por mais que enfrente o inevitável choque de gerações, logo ele conquista os colegas de trabalho e se aproxima cada vez mais de Jules, que passa a vê-lo como um amigo.

O toque divino

Quando Jesus diz que é a ressurreição, ele expressa para seus amigos que a vida tem o toque divino dele, e quando ele fala isso, anula a tristeza e temporalidade da alma humana. Mesmo na hora da morte, temos Cristo em nós. Mesmo no meio dos problemas temos o sentido verdadeiro em Cristo Jesus (Alcindo Almeida - Série Encarnação).

A confiança em Cristo

Jesus Cristo é a vida no sentido absoluto, mesmo que morramos fisicamente, estaremos vivos na eternidade. Esse é um item fundamental que faz distinção entre aqueles que creem e não creem em Cristo. A confiança em Cristo pela fé nos faz vivenciar essa certeza em todos os lados da vida (Alcindo Almeida - Série Encarnação).

Poesia e Oração

Os seres humanos não podem declarar em hipótese alguma a ignorância a respeito do Deus criador, pois, na obra da criação ele dá a revelação de si mesmo, ele dá revelação geral a todo mundo de que ele é o grande escultor, de que é o criador do cosmos (Poesia e Oração. Editora Fôlego​).

O Eterno Deus está sempre ao lado

Quando o nosso coração se abate no meio das lutas, podemos ter a certeza que o Eterno Deus está sempre ao lado. Ele olha para dentro de nós e nos consola, nos ampara e nos ajuda sempre. Como diz a canção do Logos: Ainda bem que em meio as minhas trevas, vejo a luz. Nessas horas mais difíceis sinto Cristo me enxugando o rosto. Motivando-me outra vez a seguir em frente, sem olhar pra trás. Vivamos com essa confiança em nome de Jesus! (Alcindo Almeida).

Pode ir - Grupo Logos​

Que música linda e profunda para nós pecadores. 
É, quantas vezes pensou que era forte Se achando seguro, o inimigo o fez tropeçar. Deixou-se envolver, se esqueceu dos conselhos que sempre firmaram seus passos lhe deram vitórias sem fim. E agora caído doído de corpo, de alma e de tudo. Amigos à parte portas fechadas, amores partidos, pedaços ao chão. E ali escondido, isolado ouvindo a conversa do acusador curtindo a vergonha no escuro agora inseguro sem nenhum valor. Do fundo do poço movido por graça e amor derrama-se diante de Deus, seu Senhor confessando o pecado, suplicando o perdão E Deus ouviu seu clamor e estendeu-lhe a mão... Restaurou seu coração - Você já pode ir E Deus ouviu seu clamor e estendeu-lhe a mão... Restaurou seu coração - Você já pode ir Lavado no sangue de Cristo - Você já pode ir Lavado no sangue de Cristo - Você já pode ir

Encarnação

Deus entra em nosso mundo para tornar seu mundo conhecido e possibilitar nossa entrada nele, não como penetras ou invasores, mas como convidados bem-vindos (Alister McGrath - Encarnação - Editora Hagnos).

O poder de amar

Quando descobrirmos o poder de amar o próximo e passarmos a agir em função disso, conseguimos superar emoções negativas e aprendemos a lidar com os problemas que existem em qualquer relação, reconhecendo o valor do outro e alcançando a satisfação e a alegria em todas as áreas da vida (O amor como estilo de vida - Gary Chapman).

Leituras em 2015

1.LUFT, Lya. Pensar é transgredir. Record, 2004. O livro de Lya Luft aborda com extrema delicadeza os dramas existenciais, o sentido e o valor da vida, o cotidiano banal e misterioso, amores e desencontros. A narrativa de Lya se faz ouvir pela voz de uma mulher, uma personagem feminina que relata sua problemática, mas o livro é dirigido a todo tipo de leitores. Contém 187 páginas.
2.ELLUL, Jacques. Se és o Filho de Deus. Brasília: Editora Palavra, 2011. Nos últimos anos, a natureza de Jesus Cristo tem sido atacada como nunca antes. Na literatura surgiram livros que enfatizam sobremaneira a natureza de Jesus que não davam espaço para o divino. No cinema produziram filmes mostrando um Jesus crucificado excessivamente frágil, quase débil, que sonha com uma vida diferente, longe de sua natureza divina. Por sua vez, muitos cristãos ressaltam tanto o aspecto divino da natureza de Jesus, que ele se torna figura etérea, distante, sem tentações e sofrimentos. Ellul nos apresenta a realidade mai…