Filmes legais


A proposta: Sandra Bullock está de volta. No longa, Sandra Bullock é Margaret Tate, a típica chefe mal humorada, antipática e arrogante que todo mundo já teve um dia – alguns ainda têm. A mulher é uma verdadeira ‘mala’, e causa estresse em sua equipe desde o momento em que pisa no escritório da editora de livros em que trabalha. Como todos os chefes insuportáveis, Margaret nem olha na cara dos funcionários, ignora solenemente todos que dirigem a palavra a ela e se acha acima do bem e do mal. Sua (má) fama é tanta que os funcionários vão avisando uns aos outros sobre seus movimentos – numa cena muito vista no mundo real, quando as mensagens virtuais são o veículo de comunicação preferido para falar mal do chefe. Margaret é particularmente irritante com seu submisso assistente Andrew (Ryan Reynolds, mais conhecido como o marido da Scarlett Jonhasson). Ele odeia a chefe, mas há três anos a suporta porque espera um dia ser promovido a editor. No entanto, um problema no visto da ‘poderosa chefona’ irá mudar a relação deles. A chefe é canadense, deixou seu visto expirar e será deportada a menos que se case com um cidadão americano. E Margaret escolhe Andrews para ‘resolver’ seu problema. O rapaz aceita a proposta, desde que ela o promova a editor e depois de obrigá-la a pedir, de joelhos, em casamento. Andrew e Margaret viajam para a casa dos pais dele, no Alasca, e o que acontece a partir daí é extremamente previsível. O casal terá que provar, para a alta sociedade local, que são apaixonados, e entre situações embaraçosas – e divertidas – acabam se envolvendo. E Margaret mostra que por trás de seu lado megera há uma doce mulher. O melhor do filme está no lado ardiloso de Margaret e no ódio mortal que Andrew tem dela.

Invictus: Recentemente eleito presidente, Nelson Mandela (Morgan Freeman) tinha consciência que a África do Sul continuava sendo um país racista e economicamente dividido, em decorrência do apartheid. A proximidade da Copa do Mundo de Rúgbi, pela primeira vez realizada no país, fez com que Mandela resolvesse usar o esporte para unir a população. Para tanto chama para uma reunião Francois Pienaar (Matt Damon), capitão da equipe sul-africana, e o incentiva para que a selação nacional seja campeã.

Seqüestro do Metro 123: Em O Sequestro do Metrô (The Taking of Pelham 1 2 3), Denzel Washington estrela como Walter Garber, um controlador de tráfego do metrô da cidade de Nova York, que tem seu dia transformado em caos por um crime audacioso: o sequestro de um dos carros do metrô. John Travolta estrela como Ryder, a mente criminosa, que como líder de uma gangue de bandidos fortemente armados, ameaça executar os passageiros do carro, a menos que um enorme resgate seja pago no prazo de uma hora. Enquanto a tensão aumenta sob seus pés, Garber aplica seu amplo conhecimento do sistema metroviário numa batalha para enganar Ryder e salvar os reféns. Entretanto, existe um enigma que Garber não pode resolver: mesmo que os ladrões consigam o dinheiro, como eles poderiam fugir?

O livro de Eli: Denzel Washington (O Gangster) estrela esse filme dirigido pelos irmãos Allen e Albert Hughes (Do Inferno). Num mundo pós-apocalíptico Eli (Denzel) é um homem solitário que tem de proteger um livro sagrado que pode conter a resposta para salvação da humanidade, mas como todo herói tem seu algoz nessa história não é diferente e para poder obter o livro, um tirano prefeito de uma pequena cidade (Gary Oldman) fará de tudo, mesmo que para isso tenha de matar Eli.

O presente: Este filme conta a história de um jovem que tem uma relação difícil com seu avô. Ele tem um estilo de vida caro e vai herdar a fortuna da família quando seu avô morrer. Quando isso finalmente acontece, para colocar a mão no dinheiro, ele precisa cumprir algumas tarefas que o falecido deixou. Nessas tarefas, o herdeiro terá que aprender algumas coisas importantes e perceber que alguns valores irão seguir com ele para sempre, ensinando-o a valorizar coisas que antes não dava importância. O filme é belíssimo, mostra uma realidade que muitas vezes pensamos ser somente nas telas do cinema ou da televisão, porém o filme nos impulsiona a fazer uma reflexão do nosso cotidiano, quando muitas vezes deixamos que o dinheiro seja a razão de tudo, esquecendo o verdadeiro valor da vida, do amor, dos amigos, da família e entre tantas coisas que fazem parte do nosso cotidiano. De uma forma divertida e emocionante um filme nos traz diversas reflexões, fazendo com que possamos passar de expectadores a protagonistas de uma história marcante e verdadeira.

Comentários

Postagens mais visitadas