Uma terra sem forma e vazia - Gênesis 1.2


Quando olhamos para esse texto percebemos que há várias correntes teológicas que tentam explicar o fato. Mas, a grande verdade é que lidamos com os pensamentos humanos sobre o texto sagrado, que fala dessa estrutura. Então para ponderarmos em qualquer questão precisamos partir de um texto de Salomão em Pv. 3.19: O Senhor com sabedoria fundou a terra; preparou os céus com inteligência. Foi essa sabedoria divina que acompanhou o desenvolvimento das ações do Eterno Deus.  
O fato é que o texto de Gênesis descreve a ação divina na criação dando forma e significado para a terra que era sem forma e vazia, ou seja, ainda não havia uma organização para todos os movimentos dela como o próprio Moisés trabalha em Gn. 2.5. Ele diz que o processo ainda continuava e o Senhor Deus não tinha feito chover sobre a terra e também não havia homem para lavrar a terra.
Gosto da afirmação de E. J. Young de que “o universo é como um bloco bruto de granito antes do escultor começar a moldá-lo. A criação não está em mau estado em consequência de alguma queda catastrófica, mas simplesmente em seu estado informe inicial, como um monte de barro nas mãos do oleiro. O versículo 3 e os seguintes começam a descrever o trabalho de Deus e a modelagem da massa, transformando-a do caos no cosmos”. Então, a lógica é que o tecelão divino foi moldando essa terra com seu poder, sua arte e sua sabedoria celestial (Alcindo Almeida).

Comentários

Postagens mais visitadas