Reflexão de Ed René Kivitz no Fórum Cristao de profissionais -

Coach é diferente de mentor. Embora os manuais misturem os conceitos e cada autor faça uma opção conceitual, minha opinião é essa mesmo: coach é diferente de mentor.
Coach é mais um anglicanismo inserido em nosso vocabulário. A idéia original por trás do conceito é bem explicada por Max Gehringer. Ele esclarece que “há 600 anos, numa pequena cidade da Hungria, chamada Kocs, foi desenvolvida uma carruagem bem maior que as utilizadas na época, pequenas e apertadas, para no máximo quatro pessoas.
A novidade húngara, que acomodava confortavelmente oito passageiros, recebeu o nome de Koczi szerér, ou “vagão de Kocs”. Rapidamente copiada em toda a Europa, a koczi fez tanto sucesso que logo virou sinônimo de carruagem, de qualquer tamanho. Franceses e espanhóis adaptaram a pronúncia para coche, de onde derivou o inglês coach, que deu origem a uma série de outras palavras, desde a americana stagecoach – as “diligências” dos filmes de bangue-bangue – até a classe “turista” dos aviões, a coach class.
Nas universidades inglesas do século 15, freqüentadas apenas pela fina flor da nobreza britânica, os alunos iam para as aulas de coach, conduzidos por um cocheiro – o coacher -, e daí o nome virou gíria estudantil para gozar os professores e depois, seriamente, para batizar técnicos esportivos. O coach, portanto, ensina e conduz”. [O que é coaching?, Revista Você S.A., Edição de Setembro de 2000]
Gehringer inclui a intimidade pessoal na categoria do relacionamento com o coach. De minha parte, considero que isso é opcional, pois na verdade defino o coach como “parceiro de performance”. Coach é alguém que ajuda você a alcançar uma meta desejada. Esta meta pode ser reduzir seu orçamento mensal, emagrecer cinco quilos, conhecer a Europa, aprender uma nova competência profissional, dominar um outro idioma, ou até mesmo correr uma maratona.

__________
Por Ed René Kivitz

Comentários

Postagens mais visitadas