Simplicidade em Deus

Timothy Keller escreveu um livreto muito precioso chamado: Ego transformado. Ele mostra que a humildade que brota do Evangelho torna possível pararmos de vincular cada experiência e cada conversa com a nossa história e com quem somos. E assim podemos ficar libertos da autocondenação. Quem é realmente humilde segundo o Evangelho não se odeia, mas também não se ama exageradamente. Antes é alguém que esquece de si mesmo por amor a Cristo. Bem, o nosso ego tem haver com aquilo que mora dentro de nós mesmos, o orgulho. O orgulho que é a grande ilusão de que temos competência sem Deus para conduzir a nossa vida do jeito que queremos. 
Orgulho é esse desejo de desenvolver o nosso próprio senso de valor pessoal e tentar descobrir os valores humanos para dar sentido a vida. Ego e orgulho, nem sei diferenciar muito porque os dois nos atrapalham ver Deus. Os dois querem nos tornar em deuses de nós mesmos e nos levam a nos apoiar na estrutura humana que é fraca, limitada e finita. A Bíblia diz que Deus mostra graça para os humildes, mas resiste aos soberbos, orgulhos e cheios do ego. 
Toda vez que dermos vazão ao nosso ego, destruiremos o belo de Deus em nós. Toda vez que quisermos brilhar mais que os outros, apagaremos a humildade divina que foi emprestada pela Trindade para imitá-la em nosso ser. Toda vez que quisermos mostrar que somos os melhores, seremos pisados pelo ego egoísta e maligno do coração orgulhoso. Que Deus tenha compaixão de nossa vida, para que busquemos o caminho contrário do ego, que é a humildade, o esvaziamento e a simplicidade em Deus! (Alcindo Almeida).

Comentários

Postagens mais visitadas