Os coxos que recebem graça

Quando lemos II Samuel 9, vemos a história de Mefibosete. Ele foi o neto de Saul, seu pai era Jônatas, e o rei Davi tinha feito uma aliança com Jônatas de que nunca deixaria de honrar sua parentela, e um dia ele se lembra disso, e o único que se tinha notícias da parentela de Jônatas era Mefibosete, um jovem aleijado de ambos os pés que morava em Lo-Debar. O seu nome significa vergonha destruída. 
Quando olhamos para a vida de Mefibosete nos lembramos do que Deus fez por nós, como Paulo afirma em Ef. 2.1: Estávamos mortos nos nossos delitos e pecados, mas Deus nos deu vida. O texto de Jeremias 17.9 afirma que o nosso coração é extremamente corrupto e depravado. A nossa mente é hostil e não se submete a Deus em nenhum momento. Não possuímos nenhum poder para nos salvar sozinhos. 
Mefibosete estava como nós, aleijado e sem forças para ir até Davi. Semelhante a Mefibosete, nós sem Deus estaríamos perdidos e sem rumo algum para a vida. Foi necessário que Deus colocasse graça em nós, para que andássemos diante dele e fôssemos parte do seu Reino. Davi é este tipo de Cristo que olha para a prole de Jônatas e exerce graça e bondade com o coxo Mefibosete. Como tipo de Cristo, Davi é misericordioso, amoroso e alguém que olha para o caído, para aqueles que aos olhos humanos, deveria ser deixado de lado. 
Deus é assim conosco, ele olha a nossa miséria e tem compaixão de nós mesmo no meio da nossa deficiência espiritual. Davi salva o Mefibesote que estava esquecido, Deus nos salva no meio da perdição e manda Jesus de Nazaré para habitar entre nós, sofrer, morrer e ressuscitar ao terceiro dia. Assim, ele faz com que coxos, recebam graça divina para andarem! Louvado seja o Eterno Deus que derrama graça na vida de pecadores como nós! (Alcindo Almeida).





Comentários

Postagens mais visitadas