Restaurando relacionamentos

- Texto para reflexão: Então, Esaú correu-lhe ao encontro e o abraçou; 
arrojou-se-lhe ao pescoço e o beijou; e choraram
(Gn 33.4).

O lar, muitas vezes, é palco de conflitos. Floresce nesse canteiro não apenas o amor, mas também a erva daninha do ressentimento. Feridas emocionais são abertas e o saldo é a quebra da comunhão. Há cônjuges magoados; há filhos tristes com os pais; há pais que não conversam com seus filhos. Há irmãos que parecem inimigos.
Nesse cenário de amargura, a reconciliação é necessidade vital. A Bíblia fala de Jacó e Esaú. Eram irmãos gêmeos, mas viviam em disputas. Até o dia em que Jacó traiu Esaú, que decidiu matá-lo. Jacó precisou fugir de casa e essa fuga durou mais de vinte anos.
O tempo não foi suficiente para curar a ferida. Jacó voltou rico e com numerosa família, mas temeu encontrar o irmão. Por providência divina, Deus salvou Jacó no caminho para sua terra e mudou o coração de Esaú.
Aquele encontro, que poderia ser trágico, foi transformado numa festa de reconciliação. Eles se abraçaram e restauraram a relação. Você também pode fazer o mesmo. Hoje é tempo de perdão. Hoje é o dia da reconciliação!

____________________
Gilberto Barbosa - pastor da IP Brasilândia.


Comentários

Postagens mais visitadas