Pureza na vida

- Texto para reflexão: Conserva-te a ti mesmo puro (I Tm. 5.22b).

Há uma canção profunda de P
aulo César Baruk: Jardim da Inocência. Ela mexe com o meu coração. E uma parte que quero chamar a atenção é:

“Ah ! que saudade. Que saudade de ouvir tua voz ao entardecer. Ah ! que vontade. Que vontade de voltar ao jardim da inocência. Se eu pudesse voltaria atrás e não faria novamente o que fiz. Troquei a minha comunhão, pela escuridão da noite. Em trevas tornei os meus dias”.

Paulo pede para que Timóteo cuide dele mesmo e não só cuide, mas que seja algo neste cuidado com pureza. Pois, Paulo sabia muito bem que sem santidade não haveria condições deste jovem pastor realizar um bom ministério diante de Deus e do rebanho. Ele deveria fazer isto visando a pureza diante de Deus, pois, assim, ele estaria com a sua consciência diante de Deus totalmente tranqüila.
A grande verdade é que se nós não cultivamos uma a vida espiritual com pureza, nós não somos dignos do Evangelho do Reino de Deus. E é claro que não estou pensando naquela opressão de uma religiosidade cheia de pesos e regras. Estou falando de vida santa no sentido de cultivarmos o temor diante do criador. Porque santidade é a idéia de corrermos e lutarmos todos os dias contra algo que está dentro de nós: o pecado.
Quero crer que o conservar da própria vida de Timóteo em pureza de vida era esta reverência e seriedade quanto a santidade Deus nele mesmo. Porque quando caminhamos nesta visão, pensamos mais no Reino e lutamos todos os dias para vencer a mentira, falsidade, egoísmo, imoralidade, inveja, orgulho, soberba, ódio, violência na vida, preguiça e tantos outros pecados que atrapalham a nossa pureza de vida na presença do criador.
Paulo diz: E vos renoveis no espírito da vossa mente. E vos revistais do novo homem que segundo Deus é criado em verdadeira justiça e santidade (Efésios 4.23).
Frank Laubach no Praticando a presença de Deus mexe com a gente quanto a buscar a graça da vida na pureza e na comunhão com o criador. Ele diz:

“É minha responsabilidade olhar a própria face de Deus até que suas bênçãos doam em mim. Agora gosto tanto da presença do Senhor que quando sai de minha mente por meia hora ou algo assim, e o faz muitas vezes no dia, sinto-me como se eu o tivesse abandonado, e como se tivesse perdido algo muito precioso em minha vida” (LAUBACH, Irmão Lawrence & Frank. Praticando a presença de Deus. Rio de Janeiro: Danprewan, 2004, p. 45).

Creio que a pergunta que surge em nossa vida é: como ter vida pura diante de Deus? Sugiro algumas maneiras para o nosso coração fugir mais da impureza diante de Deus:

• Entregue a Deus seus pensamentos ao acordar. Antes de enfrentar o dia, procure o rosto do Pai. Antes de pular da cama, coloque-se em sua presença. Era assim que o salmista começava seu dia: Pela manhã ouvirás a minha voz, ó SENHOR; pela manhã apresentarei a ti a minha oração, e vigiarei (Salmo 5.3).

• Entregue a Deus seus pensamentos enquanto espera. Passe tempo com ele em silêncio. Perceber a presença de Deus é fruto da quietude diante de Deus. Dan Rather perguntou a madre Teresa de Calcutá: O que você diz a Deus quando ora? Madre Teresa respondeu, suavemente: Escuto. Surpreendido, Rather voltou à carga: Pois bem, e o quê diz Deus? Madre Teresa sorriu. Ele escuta.

Finalmente, entregue a Deus seus pensamentos no fim do dia: leve sua mente fixa no eterno. Conclua seu dia assim como o começou: falando com Deus. Agradeça pelas partes boas. Pergunte a respeito das partes difíceis. Procure sua misericórdia.



Que ele nos ajude a fazer isto em nome de Jesus!

Comentários

Postagens mais visitadas