AS FLECHAS DA VIDA


- Texto para reflexão: Porque quando sou fraco, então é que sou forte (II Co 12:10b).

Após a correria típica do final de ano, com suas atividades intensas e muitas vezes caóticas, fiquei imaginando que teria um inicio de ano tranqüilo e calmo.
Se não fosse por conta de um gesto de intenso amor de um casal muito precioso e amigo, que nos proporcionou uns rápidos mais preciosos dias de descanso, sinto que talvez me faltasse forças para “retomar” o que na verdade não havia sido parado, nem interrompido.
Além das tragédias que se abateram pela chegada das águas que insistem em não parar de cair, destruindo não somente casas e outras construções, mas, roubando sonhos e vidas de muitas famílias; além da tragédia que chegou aqui (pela vida de nossos soldados que tombaram ou foram esmagados pelos escombros) e que abateu alguns milhares de pessoas no Haiti, tornando órfãos da vida e de esperança inúmeras pessoas (além da miséria social, política e econômica, o Haiti possui um nível assustador de orfandade infantil); além disso, algumas tragédias pareciam querer lembrar-me que devo pensar em como reagir ao ser atingido por uma dessas flechas da vida.
Falo de sepultar uma irmã em Cristo e amiga preciosa, vítima de um câncer que a consumiu em apenas alguns meses e que, ao que tudo indicava, havia sido tratado adequadamente, oferecendo uma esperança de que a vida continuaria. Não posso esquecer a voz tremula e frágil daquele esposo e irmão também precioso, diante da sentença do médico de que sua esposa não retornaria com vida para sua casa.
Não estou falando de uma flecha qualquer, que mais se possa parecer com um daqueles dardos com os quais brincávamos de acertar com eles o alvo, mas, de uma flecha que crava profundamente a alma e a fere.
Essa amiga escolheu viver cada dia com dignidade, simplicidade e fé inspiradora. Seu olhar frágil e ao mesmo tempo forte parecia me dizer: olhe para além da minha dor e encontrará uma perspectiva incrível.
Não tenho senão que admirar tamanha coragem e fé. Nenhuma palavra torpe; nenhuma queixa contra alguém ou contra Deus. Certa ocasião a também inspiradora Madre Tereza de Calcutá disse: “Uma das grandes enfermidades é não ser ninguém para ninguém”. Aprendi com as duas mais essa lição de vida.
Não posso concordar com uma afirmação do desenhista, humorista, dramaturgo, escritor e tradutor brasileiro Millôr Fernandes (Jornal do Brasil, 03/06/89) quando disse: “A vida diária é apenas um modo de encher o tempo entre o nascimento e a morte, com algumas passagens pela diversão e inúmeras pela chateação”.
Não! Não!
Não vou escolher ficar esperando a vida passar, encolhido diante das lutas ou adversidades que ela me trouxer. Procurarei dar a vida uma perspectiva que a faça relevante.
Não vou buscar apenas mais dias para a minha vida, e sim, mais vida para os meus dias.
Muitas vezes talvez a vida irá afrontá-lo, desafiá-lo, confrontá-lo. É hora e oportunidade de crescer, de rever valores, de avaliar riscos, de estabelecer prioridades.
É brilhante a frase de Charles Chaplin: “Bom mesmo é ir à luta com determinação, abraçar a vida e viver com paixão, perder com classe e viver com ousadia, pois o triunfo pertence a quem se atreve, e a vida é muito bela para ser insignificante”.
Não se intimide! Se precisar arrepender-se, faça-o. Se precisar de sabedoria, peça-a a Deus que a todos dá liberalmente (Tiago 1:5). Se precisar de fé, como a descrita na Carta escrita aos Hebreus (11:1) como “a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem”, peça-a àquele que é seu doador.
Se a rapidez com que a vida tem passado, a velocidade que lhe é exigida tem roubado sua oportunidade de viver a vida com intensidade, se for preciso, não hesite – diminua o ritmo.
Olhe sua vida na perspectiva da fé em Deus.
Não há algo mais apaixonante do que a aventura de caminhar a vida com uma experiência significativa e relevante com Deus.
Não estou dizendo de pessoas – elas nos decepcionam facilmente.
Não estou dizendo de sistemas – elas se corrompem com freqüência.
Não estou dizendo de poderes – nós os julgamos fracos ou fortes, mas são apenas pó.
Estou dizendo daquEle de quem eu e você jamais poderemos nos esconder.
“Anote isso: Você nunca irá para onde Deus não está. Você pode ser transferido, alistado, encarregado, re-encarregado ou hospitalizado – mas marque isto no seu coração – você nunca pode ir para onde Deus não está.“Estou com vocês sempre”, Jesus prometeu. (Mt 28:20) (por
Max Lucado)
Conclusão:
O texto mencionado fala de uma dessas experiências que lhe convidei a viver. O grande apóstolo Paulo, diante de inúmeras adversidades, recusou-se a ficar envolto pela auto-piedade, pelas lamentações ou queixas. Ele fala de uma certa “ glória” em suas fraquezas. Encontrou oportunidade, satisfação, e alegria constante, mesmo em meio às necessidades, as perseguições e angústias que sofreu.
Fez uma grande descoberta: “porque quando sou fraco, então é que sou forte”. (II Co 12:10) ou ainda: “tudo posso naquele que me fortalece” (Filipenses 4:13).
Qual flecha o atingiu recentemente?
Uma noticia inesperada? Um sofrimento emocional? Físico? Um tratamento ou julgamento injusto? Um conflito familiar? Uma decepção que deixou cicatrizes? Um sonho roubado ou frustrado?
Tome a decisão de fazer em sua vida algo relevante: olhe sua vida na perspectiva da fé em Deus!
Que Deus o abençoe rica e abundantemente.
Em Cristo,

______________

Pr. Hilder C Stutz

Comentários

Alceu de Andrade disse…
Caro rev. só hoje que tive a oportunidade de ler este artigo e quero que saiba que foi um alento para meu coração. Vivemos tão intensamente nossos dias que esquecemos de olhar a nossa volta e com isso deixamos de desfrutar das bançãos que o Pai está pronto a nos dar através de irmãos, que com seu exemplo de vida, nos fortalecem, nos encorajam, mostrando que a vida é sim para ser vivida, mas vivida diante do Pai.
Que Deus continue a abençoá-lo

Postagens mais visitadas