Brilhando com a vida

Salomão diz em Prov. 4:18 e 19: Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito. O caminho dos perversos é como a escuridão: não sabem eles em que tropeçam. Nós brilhamos através do nosso testemunho, brilhamos através do caráter correto como lidamos com as questões gerais da vida. E, depois de algum tempo, somos identificados como pessoas que são exemplos e modelos para a sociedade. A ideia de Salomão na comparação é que o homem justo que anda com Deus, está no processo de caminhada na santidade, que o prepara a cada dia para a eternidade. É o homem que se relaciona de tal maneira com Deus que sua vida é um exemplo profundo de espiritualidade.
Salomão traça o contrário de quem anda com Deus em santidade e perfeição. Ele afirma, no versículo 19, que o caminho dos ímpios é como a escuridão: Não sabem eles em que tropeçam. Eles andam sem luz, sem perfeição na vida. Enquanto o justo brilha, o ímpio está nas trevas, na escuridão. Enquanto o justo é alvo para outros no sentido de retidão, o ímpio é exemplo de tropeço e rebeldia.
A palavra trevas no hebraico tem o significado de profunda escuridão, ou seja, a ausência absoluta de luz e orientação para a vida. Salomão nos ensina que devemos brilhar diante de Deus e dos homens. Somos como o exemplo típico da luz da aurora. Brilhamos como homens e mulheres de Deus. Como crianças e adolescentes de Deus. Se não somos pessoas que brilham com o Evangelho de Jesus Cristo no coração, estamos no lugar errado. Porque Jesus mesmo ensinou aos seus discípulos em Mt 5:13-16 que eles deveriam brilhar e mostrar ao mundo como é o Evangelho na vida das pessoas (Livro de Provérbios - Inteligência para a vida).

Comentários

Postagens mais visitadas