Terceiro dia de missão na viagem missionária ao Malawi

Malawi - 12.07.14

Ontem nós vimos os missionários preparando a tenda para dormirmos. Tivemos uma celebração após o filme. Tive o privilégio de expor o texto de João 14.6 e falei durante uns dez minutos sobre Jesus como o caminho, a verdade e a vida. Somente nele nós pecadores somos reconciliados com o Pai. Em Jesus tem sentido verdadeiro para a existência. Em seguida fiz o convite para aqueles que foram tocados pela palavra. Eu contei pelo menos umas 18 pessoas que se ajoelharam e também vimos algumas crianças se rendendo diante de Jesus. Depois o Pr. Israel e o Pr. João fizeram um momento de oração pelos enfermos daquele lugar. Lembro que a celebração começou por volta de 19 horas e terminou com danças e músicas 1 hora da manhã. Ontem estava muito frio e tivemos que nos aquecer perto do fogão portátil. Fomos dormir depois de comer miojo com pimenta preparados pelo nosso cozinheiro mor - Pr. Israel. Bem, eu dormi pouco porque havia dois tratores do meu lado, Erick e Pr. Marcos. Acordei várias vezes e quando eram 4:50, consegui dar um cochilo até 6:45.  
Hoje levantamos cedo, lavamos o rosto com caneca e tomamos café com cremora - um ingrediente para deixar o café mais cremoso. Comemos um belo pão da cidade e estamos a caminho do culto da manhã no novo templo recentemente construído pela Missão da Assembléia de Deus. Detalhe, ainda está sem teto e o culto será ao ar livre. 
Há alguns costumes daqui, quando o rapaz quer se casar com a moça, ele precisa dar o dote para o pai e sua família. Pode ser 30 cabritos, ou até uma esteira para dormir. O nome na língua é lobolo. Interessante que cada vilarejo tem um chefe que é denominado rei que na língua é régulo. Ele fica na função até morrer e um membro da família assume o posto. Ele é juiz, líder, rei e determina tudo para a vida do povo. Quando chegamos, não tínhamos autorização para fazer nada, até que a chefe nos deu a autorização para desenvolver todos os encontros e passar o filme para as pessoas.
Eu conversava com o Pr. Marcos e ele disse que o conceito que nós temos no Brasil sobre a alegria é totalmente diferente daqui. A alegria para os malawianos é lá dentro da alma e não importa qual seja a situação deles. Ele analisou a dinâmica dos cristãos no Brasil, eles ficam bem e alegres enquanto está tudo bem. Mas, qualquer coisa que acontece pode romper essa alegria, e muitas vezes há uma murmuração no coração.

Comentários

Postagens mais visitadas