Segundo dia de missão na viagem missionária ao Malawi

Malawi - dia 11.07.14:

Hoje pela manhã fomos visitar a feira na cidade, passamos onde as pessoas vendem legumes, verduras e batata. Ao chegarmos encheu de gente para pedir dinheiro ao Erick. Eles querem pelo menos um dólar que serve para um dia de comida. Fomos nos lugares onde eles reservam um espaço para vender os artesanatos, as pessoas nos receberam muito bem. São educadas, gentis e muito atenciosas e não nos enganam quando queremos comprar algo. Por exemplo, um hipopótamo de madeira todo trabalhado, custa em média 8 dólares. E negociando com o vendedor, ele faria por 6 por saber que somos pastores brasileiros.
Voltamos no período da tarde e almoçamos na casa do Erick, almoço preparado pelas secretarias do Erick e Vivi que se chamam Edina e Bena. Também esteve conosco o outro funcionário do Erick que se chama Blessing. Em seguida, fomos para nos encontrar com os pastores Marcos e Israel. De lá iríamos para o vilarejo chamado Kwakumbendera. Levamos 1 hora para chegar e subimos uma montanha. No trajeto só é possível com picape 4x4. Vimos muitas crianças no caminho, elas olhavam para nós com um sorriso contagiante. No local há 5 igrejas da Assembleia de Deus e o Pr. João, líder local nos disse que há 200 membros espalhados aqui no vilarejo. Detalhes importantes:

1. Não tem luz, tanto que estou escrevendo no momento com lanterna; 
2. Não tem agua encanada;
3. As crianças e adultos tomam banho somente para refrescar o corpo;
4. A maioria das crianças anda sem chinelo;
5. Há mais de mil crianças no vilarejo; 
6. O vilarejo existe desde 1938;
7. Aqui não há banheiro para fazer as necessidades;
8. Dormiremos num espaço que o frio é bem forte. Estou aqui com japona e agasalho e morrendo de frio.

Quando chegamos a moça que é chefe do vilarejo, não deixou usarmos o templo da ICR porque não há autorização do representante da igreja. Fomos liberados para instalar a tenda e a tela no campo de futebol. As crianças nos seguiram, e imagino que tínhamos quase cem delas entre nós. Depois da instalação começou uma parte de músicas nativas para chamar o pessoal para ver o filme Jesus e em seguida será feito um convite para um encontro com Jesus.
Depois nós armaremos a tenda e jantaremos. E nos prepararemos para dormir cedo para no outro dia realizar uma celebração pela manhã com todos do vilarejo. Agora foi aberto um espaço para as crianças dançarem e é um momento profundo demais. Lembrei de um amigo em São Paulo chamado Anderson Venâncio que tem o gingado deles. Faz a gente se emocionar demais! Só presenciando mesmo o momento para sentir o mover de Deus no coração da gente.
É impressionante ver que essas pessoas não têm TV, celulares, carros, conta no banco, luz, água, mas têm alegria no coração e um sorriso que toca o coração. Cantam e dançam com a alma. Para nós foi bom demais ser tocado por Deus através dessas pessoas simples e felizes no meio das necessidades mais profundas que um ser humano pode ter.
Penso que aí no Brasil somos abastados, agraciados com muitas dádivas do Criador e muitas facilidades para a vida. Temos tudo que um ser humano pode desfrutar: água, luz, transportes, bancos, shopping, restaurantes, casas maravilhosas, hospitais, praias maravilhosas e alternativas para todos os lados. E a grande verdade é que muitas vezes não valorizamos esses presentes de Deus para nós.
Quantas vezes reclamamos que não tem isso ou aquilo, reclamamos das nossas igrejas e líderes. Somos ingratos diante das grandes bênçãos que o Eterno Deus nos dá. A nossa visita ao Malawi tem nos ensinado a depender cada vez mais do Senhor e vermos o quanto ele tem feito para o sustento da nossa vida na presença dele. Louvado seja o nosso amado e bom Deus! Agora voltaremos para outros vilarejos e temos retorno previsto para terça-feira. Um abraço e até amanhã se o Eterno Deus permitir!

Comentários

Postagens mais visitadas