Viva o Timão que ninguém segura...!!!

Que felicidade para nós no dia do amigo!!!!!
Viva o Timão que ninguém segura...!!!
Qual a crônica para o líder absoluto do Brasileiro?
Nove triunfos em dez jogos é respeitável por demais. Estreia expressiva com virada sobre o Grêmio, no opressivo Olímpico (para os visitantes, naturalmente). Vitórias exatas, como as contra Bahia, Inter, Coritiba e Atlético-GO, quando o jogo tinha mais cara de empate, deixam claro que o espírito é ganhador. A goleada sobre o São Paulo, como desenhou-se, foi uma ponto fora da curva pelo tamanho e circunstâncias. Mas serve para dar o charme necessário a uma campanha luxuosa. O empate com o Flamengo serviu para pavimentar a estrada – igualdade com o outro invicto da competição e que só perdeu uma vez no ano, além de ter sido fora de casa. Triunfos sobre os cariocas Fluminense e Vasco com alguma autoridade. Agora, os três pontos diante de mais um time do Rio de Janeiro, o Botafogo, nesta quarta, mostraram que a equipe de Tite sabe o que quer e desconhece não querer algo. A começar pelo comovente heroismo do goleiro Julio Cesar. Os olhos esbugalhados e os berros de dor ao ver o dedo mindinho da mão esquerda fora do lugar, em rebelião, geraram aflição. Mas foi uma aflição seguida de coragem, pois o defensor seguiu em campo nos minutos finais para evitar o drama de um jogador de linha em posição tão delicada (Tite já havia feito as três substituições). E mais incrível ainda: os poucos minutos jogados nessas condições viram a equipe fazer o segundo gol e selar a vitória. Um contexto assim só pode sugerir uma equipe vocacionada ao altar.
Em pouco mais de um quarto das rodadas jogadas, o Corinthians fez jus ao seu belo hino, onde figura como “sempre altaneiro”. Impressiona como uma equipe de operários, cuja principal estrela, Adriano, sequer conseguiu estrear, vem se encaixando jogo após jogo. Prudência não faz mal a ninguém, é claro. Mas diga-se o que deve ser dito, pois o tempo é presente, o futuro ninguém pode espiar antes da hora. Essa gordura que o time vem acumulando o coloca como candidatíssimo ao título. A cada vitória, uma rotina por enquanto, a confiança tende a aumentar e os rivais obrigam-se mais e mais a ganhar para a distância não aumentar. Nunca se viu um começo assim, de tanta consistência assim, na chamada Era dos Pontos Corridos.

Comentários

Postagens mais visitadas