Jesus se aproximou de nós em nossa condição caída


Mateus mostra nos versículos 1 a 17 do capítulo 1 - a genealogia do nosso Salvador e logo podemos observar a intenção principal. Não é uma genealogia desnecessária. Não é por vanglória, como costumam ser as dos grandes homens. Demonstra que nosso Senhor Jesus é da nação e família da qual ia surgir o Messias.
A promessa da bênção foi feita a Abraão e a sua descendência; a do domínio, a Davi e a sua descendência. Foi prometido a Abraão que Cristo desceria dele (Gn 12.3; 22.18) e a Davi que desceria dele (2 Samuel 7.12; Salmo 89.3 e seguintes; 132.11).
A menos que Jesus seja filho de Davi e filho de Abraão, não é o Messias. Isto se prova aqui com registros bem conhecidos. Jesus é filho de Davi.
Quando aprouve ao Filho de Deus tomar nossa natureza, ele se aproximou de nós em nossa condição caída, miserável; mas estava perfeitamente livre de pecado e enquanto lemos os nomes de sua genealogia, não esqueçamos quão baixo se inclinou o Senhor da glória para salvar a raça humana.
Olhemos as circunstâncias em que entrou o Filho de Deus a este mundo inferior, até que aprendamos a desprezar as vãs honras deste mundo, quando comparadas com a piedade e a santidade (HENRY, 2004, p.2).
O mistério de Cristo feito homem deve ser adorado; não é para perguntar acerca disto por curiosidade. Foi assim ordenado que Cristo participasse de nossa natureza, porém puro da contaminação do pecado original, que tinha sido comunicado a toda a raça de Adão.
Atentemos para os personagens da genealogia do nosso mestre:

Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão.
Jacó está lá, o enganador, o malandro nas artimanhas e nos negócios complicados da sua vida.
Judá que fez aquele negócio horrível com Tamar, está lá também.
Raabe a prostituta está lá. Uma mulher da vida que salvou os espias em Jericó.,
Rute a moabita, a orfã está lá também. Dela veio Obede e de Obede nasceu Jessé. E de Jessé nasceu o rei Davi.
Davi está lá. Ele adulterou, mentiu, matou, contou o povo quando não era para fazê-lo. Derramou sangue inocente. Mas, a Bíblia diz que ele serviu a sua geração conforme os desígnios de Deus.
Roboão está lá. Roboão foi um rei fraco e péssimo no relacionamento com Deus.
Ozias, Acaz e; Manassés os piores reis e idólatrasestavam lá também. Eles fazem parte da história do nosso mestre.

Vocês sabem bem da história do nosso primeiro pai Adão. Ele vivia em harmonia com o Pai Celeste no Jardim do Éden. Ele dominava sobre os animais, ele tinha plena comunhão com Deus, falava com Deus todas as tardes. Mas, havia uma coisa que ele não poderia fazer, era comer do fruto de uma árvore.
Deus dissera que ele não poderia comer do fruto daquela árvore. Mas, um dia a serpente veio tentar a Eva para que ela comece do fruto, e foi o que aconteceu. Eva comeu e deu ao seu esposo Adão. Assim entrou o pecado no mundo.
E toda a criação herdou esse problema dos nossos primeiros pais. Agora havia a necessidade de Deus resolver o problema do pecado de Adão. Precisaria ter uma solução para o pecado. O que Deus fez?
Ele tirou alguém dele mesmo, o Seu próprio filho o Senhor Jesus para vir ao mundo e demonstrar o seu amor pelos seus. Deus movido por seu infinito amor para com os seus escolhidos mandou Jesus para morrer e trazer salvação para o seu povo.
Por que estamos aqui hoje? Por causa do amor de Deus para conosco. Porque ele nos amou primeiro, nós por amor a ele estamos aqui para aprender dele. Não estamos aqui porque eu e vocês somos bons, não, não. Todos somos pecadores e carecemos da glória de Deus. O texto sagrado diz: Pois que com amor eterno te amei, também com amorável benignidade te atraí (Jr. 31.3).
Apesar de nós, a Escritura diz que Jesus se encarnou assumindo essa natureza e fazendo parte da história humana, a fim de trazer redenção ao nosso coração.
__________
Alcindo Almeida

Comentários

Postagens mais visitadas