O Pai que não nos abandona

Nesse mês de janeiro estamos com a Série Redenção e usamos o Livro Redenção de Alister McGrath. Nós trabalhamos a arte de Edward John Poynter: O retorno do filho pródigo. E uma das partes interessantes que nos chama a atenção é a compaixão. É o pai abraçando o filho. O pai está bem vestido e com anel, sandálias e todo suntuoso, enquanto seu filho está sem sandálias e vestido com farrapos. E mesmo rebelde, o garoto jamais deixou de ser filho. E quando olho para a realidade divina, percebo o Deus Eterno que é Pai nosso, Pai que não nos abandona mesmo quando o entristecemos com nossas falhas. E o precioso é que nunca deixamos de ser filhos, mesmo maltrapilhos por causa do pecado que cometemos diante dele. Bendito seja o Pai amoroso e gracioso! (Alcindo Almeida).

Comentários

Postagens mais visitadas