A vida de William Wilberforce (1759-1833)


A abolição da escravatura trilhou um caminho mais longo do que comumente pensamos. William Wilberforce (1759-1833)A história começou na Inglaterra, muito antes da conhecida lei inglesa Bill Aberdeen (1845) ou da nossa Lei Áurea (1888). A luta efetiva contra a escravatura iniciou-se com a junção dos esforços de um grupo de religiosos e defensores da dignidade humana aos esforços políticos de William Wilberforce (1759-1833), membro da Casa dos Comuns, no Parlamento britânico. Entre os religiosos que formavam este grupo estavam Thomas Clarkson, Olaudah Equiano (1745-1797, um negro sequestrado na Nigéria e vendido como escravo aos dez anos de idade; sofreu todos os infortúnios do tráfico e da escravidão; comprou sua liberdade aos trinta anos e os relatou em sua autobiografia, que muito influenciou o movimento abolicionista inglês) e Hannah Moore, entre outros. Outro defensor ferrenho da abolição cuja história é digna de nota foi John Newton, clérigo da Igreja Anglicana que, antes de sua conversão, havia sido capitão de navios negreiros. Após seu navio atravessar uma grande tormenta, na qual ele acreditava todos pereceriam, em 1748 Newton converteu-se ao cristianismo, tornando-se um dos maiores defensores da abolição. As suas apaixonadas pregações em St. Mary Woolnoth, em Londres, conquistaram diversos simpatizantes, entre eles William Wilberforce.

Comentários

Postagens mais visitadas