Meditando em Mateus 18.2-5

Essa fala de Jesus traz uma sensibilidade enorme para nós. Para Jesus é necessário que comecemos do princípio, voltando a ser como crianças, porque senão não há chance nem de ver o Reino, muito menos de entrar nele. Para Jesus só quem se tornar simples de novo, como uma criança, será o maior no Reino de Deus. Lembro do texto do Ricardo Barbosa quando ele diz que "tornar-se criança não é transformar-se em um adulto infantilizado; é aprender o significado da humildade, sem a qual ninguém entrará no Reino dos céus. Tornar-se como criança é reconhecer a condição de filho e de filha. Ser humilde como uma criança é reconhecer-se como criatura. A natureza humana frequentemente inverte esta relação. O prazer mais natural de uma criança é agradar seus pais. Humildade é agradar aquele (ou aqueles) a quem amamos. Não se trata de uma virtude que se conquista com atitudes modestas ou com a negação de elogios. Ela se desenvolve na medida em que cresce em nós a consciência de quem somos diante do Criador". Essa sensibilidade é o que nos aproxima do Eterno sem formas, mas do jeito de uma criança, sem querer ser, mas apenas dependendo e amando o Criador da nossa vida. Essa sensibilidade nos faz andar com Deus como uma criança que brinca com seus pais sem medo de ser feliz (Alcindo Almeida).

Comentários

Postagens mais visitadas