Leituras no mês de junho de 2013

Mario Sergio Cortella. O que a vida me ensinou. São Paulo: Editora Saraiva, 2012. Se você não existisse, que falta faria? Qual o sentido daquilo que você faz da vida que você tem? Afinal, você veio neste mundo apenas para consumi-lo ou para deixar um legado que permita transformar o mundo que você recebeu quando nasceu, ou até quem sabe transformá-lo em vida?  A definição de felicidade. Qual a chave para a felicidade? Qual o caminho para encontrá-la? Enfim, é sempre muito bom estar com o Cortella, mesmo que seja dessa maneira, através de um vídeo, uma entrevista, um bate-papo. Pois uma coisa é certa, sempre aprenderemos algo de bom, ou algo que provoque uma reflexão sobre nós mesmos.  Abaixo, Cortella apresentando seu livro no Jô, da série "O que a vida me ensinou?" - Viver em paz para morrer em paz (paixão, sentido e felicidade) Contém 124 páginas.

KELLER, Timothy. Justiça generosa - A graça de Deus e a justiça social. São Paulo: Vida Nova, 2013. Justiça social tem a ver com teologia da libertação? Com missão integral? Ou com a pura e simples graça de Deus? Nesta obra Tim Keller analisa a fundamental relação entre evangelho e justiça e nos dá uma visão bíblica de justiça social. Ele nos mostra que a preocupação com a justiça em todos os aspectos da vida não é acréscimo artificial nem contradição à mensagem das Escrituras, pois a Bíblia é a verdadeira base da justiça. Contém 208 páginas.

CAMPOS, Heber Carlos. O habitat humano - O paraíso perdido - Volume 2. São Paulo: Editora Hagnos, 2012. Em seu segundo volume, Heber Campos mira sua pesquisa no fim de uma era onde o homem, feito à imagem e semelhança do Criador, refletia sua glória pelos jardins do Edén. Ao esmiuçar os eventos que precederam a Queda, o autor observa como todos nós estamos sujeitos aos mesmos enganos. Demonstra como a desconfiança humana frente à ordem divina escancarou uma série de pontos frágeis, abrindo a porta à sedução do sabor, dos olhos e intelectual. E, não demora muito para nos encontrarmos lá, em pleno e florido Edén. Evas e Adãos fisgados pela promessa da serpente de que jamais morreríamos e contaminados por nossas próprias conclusões, distantes da palavra original e infalível do Criador. Contém 400 páginas.

TRIPP, Paul. Instrumentos nas mãos do Redentor. São Paulo: Editora Nutra, 2012. O Dr. Paul Tripp enfatiza a importância e a necessidade do entendimento de que cada relacionamento pessoal é uma oportunidade potencial para "servir" e "ministrar". O autor argumenta, com base nas Escrituras, que quando a pessoa ganha esta compreensão, as possibilidades de "servir" e "ministrar" se multiplicam. É o entendimento de que na obra do Senhor há uma dinâmica - pessoas que precisam de transformação ministram a pessoas que precisam ser transformadas. Quando o povo de Deus aprender que cada relacionamento é uma possibilidade de ministério pessoal, dependerá menos de uma indicação para uma função, e entenderá, de fato, que tem sempre muitas oportunidades para servir, talvez mais até do que consiga dar conta. Contém 472 páginas.

GONDIM, Ricardo. É proibido. São Paulo: Mundo Cristão, 1998. O livro traz para a mesa de debate, um dos temas mais polêmicos entre os assuntos relacionados às igrejas evangélicas em nosso país: até onde alguns homens têm ocupado o lugar de Deus para ditar proibições? Quando o Senhor ordenou que fôssemos luz do mundo e sal da terra, estava se referindo a esse desafio de vivermos em um ambiente onde reinam as trevas e a imundície, sem nos deixarmos contaminar por elas. Ele nos instruiu, pois, a influenciar positivamente o mundo com a luz e a preservar com sal aquilo que ainda pode ser preservado. É sobre este e outros assuntos polêmicos ligados ao tema geral dos usos e costumes em nossas igrejas, que disserta, de maneira equilibrada e bíblica, o autor deste livro. Contém 183 páginas.

Comentários

Postagens mais visitadas