Leituras no mês de outubro de 2011

CHAPMAN, Gary. A família que você sempre quis. São Paulo: Mundo Cristão, 2011. Para CHAPMAN ainda é possível driblar a influência negativa de uma sociedade corrompida e encontrar a saída para esse problema. O livro reúne importantes conselhos e dicas fundamentais sobre a dinâmica familiar, ilustrados por histórias de pessoas como você. A família que você sempre quis é um livro oportuno porque fala da necessidade de intimidade e investimento de tempo na realidade da família hoje. Chapman bate nessas teclas que são fundamentais para o resgate do processo abençoador da família. Contém 288 páginas.

LANE, Craig. Bonhoeffer, o Mártir. São Paulo: Editora Vida. É possível chamar legitimamente Dietrich Bonhoeffer de mártir cristão, especialmente pelo fato de este pastor e teólogo luterano de origem germânica ter sido enforcado pelos nazistas por sua participação na conspiração para matar Hitler? As questões envolvidas são exploradas neste trabalho acadêmico de Slane: a variedade de concepções de martírio na história cristã, inclusive sua interpretação moderna, e de que maneira a história da vida cristocêntrica e socialmente responsável de Bonhoeffer e sua morte incomum se encaixam na presente definição. Craig Slane provoca uma reconsideração das experiências dos primeiros mártires, especialmente quanto à sua dimensão política, assim como traz uma nova contribuição aos estudos de Bonhoeffer. Slane não escreveu apenas mais um livro sobre essa sempre atraente personagem histórica, apresentando novamente a história já conhecida de sua vida heróica e citando suas palavras na prisão. Slane nos oferece uma nova interpretação: Bonhoeffer, o teólogo, fala-nos hoje com a voz de um mártir cristão. Esta obra é uma abordagem brilhante sobre Bonhoeffer e a controvérsia que cerca sua condição de mártir cristão. O autor explora os martírios no cristianismo primitivo e mostra a mistura de elementos tradicionais e modernos que se juntam em sua história, ligando a coragem diante da morte à teologia de Bonhoeffer. Esta é uma obra acadêmica superior e um tocante ato de discipulado. Contém 408 páginas.
 
GRUN, Anselm. O Livro das Respostas. Rio de Janeiro: Editora Vozes 2008. O monge, teólogo e filósofo Anselm Grün não trata, neste livro, de perguntas fictícias, mas sim das "perguntas-mestras" referentes a todos os grandes temas da vida. São perguntas para as quais as ciências, por mais especializadas, não possuem respostas tecnicamente seguras. Apesar disso, são perguntas que nos incomodam, que não nos deixam em paz, que nos desafiam a continuar buscando respostas sempre mais profundas, que nos mostrem o sentido do que somos, do que fazemos, que nos dão razões para viver e nos ajudam a compreender o mundo e nossa existência nesta vida. Contém 294 páginas.

PIPER, John. Maravilhosa graça na vida de William Wilberforce. Editora: Tempo de Colheita, 2009. Maravilhosa Graça na Vida de William Wilberforce é um estudo perspicaz e sucinto de John Piper sobre a vida desse homem que merece uma ánalise preciosa. Contém 70 páginas.
 
MAXWELL, John C. Todos se comunicam, poucos se conectam: desenvolva a comunicação eficaz e potencialize sua carreira na era da conectividade. Rio de Janeiro: Thomas Nelson Brasil, 2010. Você tem boas idéias, mas não consegue convencer as pessoas de colocá-las em prática. Você desenvolve uma estratégia inovadora, mas a equipe insiste em seguir velhas fórmulas. Colegas, às vezes menos experientes, avançam na carreira enquanto você parece estagnado. Esse é o perfil desanimador daquele que não adquiriu a habilidade de se conectar com as pessoas a fim de obter os resultados que deseja, ainda que seus projetos sejam altamente promissores. Em Todos se comunicam, poucos se conectam John Maxwell apresenta princípios e práticas da conexão de empreendedores bem-sucedidos, além da própria experiência em se comunicar com o público de forma eficiente e segura. Segundo o autor, as habilidades pessoais para promover mudanças e gerar resultados em qualquer organização estão diretamente ligadas ao uso da capacidade de fazer conexões produtivas e duradouras com as pessoas. Contém 264 páginas.

SWINDOLL, Charles R. Liderança em tempos de crise. São Paulo: Mundo Cristão, 2004. Você acha que “liderar” é sinônimo de “mandar”? Então está na hora de rever seus conceitos. “O que queremos dizer ao usar a palavra liderança? Se me pedissem para defini-la com um só termo, este seria influência”, sentencia Charles Swindoll. E pouca gente tem tanta autoridade para falar no assunto quanto ele, autor de mais de 40 bestsellers – entre os quais a premiadíssima série “Heróis da Fé”, publicada pela Mundo Cristão. Neste livro instigante e provocador, Chuck Swindoll aponta para Neemias, o profeta que aceitou o desafio de reconstruir os muros de Jerusalém. Com fé, sabedoria e aplicação de princípios fundamentais e perenes de liderança, ele obteve êxito em uma missão quase impossível, deixando para a história um padrão de sucesso tão válido hoje quanto o foi em seu tempo. Num ambiente de crises constantes e dos mais variados matizes, Charles Swindoll, com sua habitual maestria e seu amplo conhecimento bíblico, inspira o leitor através do exemplo e da experiência de um homem altamente motivado que contagiou os que estavam à sua volta a realizar a vontade de Deus para o seu povo, apesar de todas as forças contrárias. Depois de conhecer esta extraordinária abordagem sobre o tema, não será surpresa se você se sentir compelido a reavaliar seu conceito de liderança. Contém 224 páginas.

Comentários

Postagens mais visitadas