Leituras no mês de novembro de 2011

BELL, James Stuart - Anthony Palmer Dawson. A biblioteca de C. S. Lewis. São Paulo: Mundo Cristão, 2006. Durante as décadas de 1970 e 1980, a relevância de C. S. Lewis como pensador perdeu um pouco de sua robustez. Essa tendência pode ser, em parte, creditada à apologia que ele fazia ao cristianismo, malvista pelos acadêmicos avessos à subjetividade da fé. Entretanto, a redescoberta recente do escritor e o recrudescimento da força de sua obra permitiram a muitos estudiosos conhecer melhor o arcabouço de sua literatura e do conjunto de suas idéias. G. K. Chesterton, George MacDonald, Shakespeare, Agostinho, Samuel Johnson, Edmund Spencer, Aristóteles e John Milton são alguns dos nomes que influenciaram Lewis, tornando-se não apenas objeto de sua admiração, como também de suas pesquisas e de seus exercícios dialéticos. A biblioteca de C. S. Lewis é o resultado do esforço de James Stuart Bell e Anthony Palmer Dawson em compilar todas essas influências e elucidar o papel de cada autor na obra singular do escritor britânico. Revelador e elucidativo, o livro recompõe o mosaico sobre o qual Lewis lançou os fundamentos de sua filosofia, e mesmo de sua fé. Contém 381 páginas.

LEWIS, C. S. Os quatro amores. São Paulo: Editora Martins Fontes. Os quatro amores que C.S. Lewis distingue neste livro são a Afeição, a Amizade, Eros e a Caridade. Examina como cada um se combina aos demais, sem perder de vista a diferença necessária e real entre eles. Lewis nos adverte também dos enganos e distorções que podem tornar os três primeiros amores - os amores naturais - perigosos sem a graça suavizante da Caridade, do amor divino que deve constituir o somatório e o objetivo de todos os demais. Contém 208 páginas.
 
VIOLA, Frank. Da eternidade até aqui. Brasília: Editora Palavra, 2010. Redescobrindo o propósito eterno de Deus para a sua vida. Uma história arrebatadora do plano eterno de Deus. Um livro revolucionário que vai fazer você repensar o que é ser um cristão e qual a sua missão no mundo. Este livro é considerado a melhor obra de Frank Viola e um dos seus mais importantes trabalhos publicados. Como ele diz "este representa o fardo central de minha vida e ministério". As grandes obras são assim, forjadas em meio a conflitos interiores, inquietudes e busca às vezes insana, por respostas. O livro apresenta três histórias maravilhosas. Cada uma percorre um tema divino que é tecido através das escrituras. Juntas, elas oferecem um clarão extraordinário do que é a grande paixão de Deus e sua grande missão. Tal como aconteceu com o autor, o que você vai descobrir irá mudar para sempre sua visão de vida, da igreja e de Deus. Contém 296 páginas.

ORTBERG, John. A vida que sempre quis. São Paulo: Editora Vida, 2003. Muitos cristãos gostariam de ter um relacionamento mais profundo com Deus. Desejam ardentemente uma vida cristã frutífera e usufruir de total intimidade com o Senhor tal como os heróis da fé de todos os tempos. No entanto, embora se esforcem muito, não conseguem vencer todos os obstáculos que esse estilo de vida impõe. Falta-lhes alguma coisa para que a vitória seja permanente e definitiva. Neste livro inspirador e fundamentado na Bíblia, Jonh Ortberg mostra que é possível vencer os ciclos de altos e baixos na vida cristã e ser uma benção nas mãos de Deus. O autor apresenta passos práticos e úteis que conduzirão o leitor à verdadeira essência do cristianismo. Ao seguir esses ensinamentos, a vida que você sempre quis viver com Deus se tornará realidade. Contém 280 páginas.

BLANCHARD, Ken. A alma do líder. São Paulo: Editora Garimpo, 2009. Liderar é bem mais que ocupar um cargo ou uma posição. Está diretamente relacionado àquilo que o ser humano tem de mais profundo: seus valores, seus princípios, suas aspirações. E A alma do líder fala justamente sobre isso. Nesta obra - edição atualizada e revisada de um dos maiores sucessos de Ken Blanchard, O coração do líder -, o autor reúne uma série de reflexões sobre o assunto, todas extremamente inspiradoras e úteis para aquele que tem a responsabilidade de conduzir um grupo, uma organização, uma empresa, uma comunidade ou mesmo uma nação. Leitura fundamental para quem encara a liderança com a nobreza que o tema exige. Um livro de leve leitura, mas com verdades de extrema relevância que farão do leitor um líder melhor - um líder com alma. Contém 192 páginas.

MAXWELL, John C. A arte de formar líderes – Como transformar colaboradores em empreendedores. Rio de Janeiro: Thomas Nelson, 2011. Será que sou um líder tão bom capaz de desenvolver outros líderes ao meu redor? Esta deveria ser a primeira pergunta que toda pessoa em posição de autoridade ou ascendência deveria se fazer, segundo o especialista que se tornou referência mundial no assunto: John C. Maxwell, fiel defensor da teoria de que o sucesso de qualquer organização depende 100% do desenvolvimento dessa habilidade. “Prédios deterioram-se. Máquinas desgastam-se. Mas as pessoas podem crescer, desenvolver-se e tornar-se mais eficientes se tiverem um líder que compreenda seu valor potencial”, afirma. Neste livro — publicado anteriormente como Desenvolvendo líderes em sua equipe de trabalho — Maxwell fornece tanto inspiração quanto orientação prática para líderes que estão comprometidos em formar outras pessoas capazes de assumir as responsabilidades de um cargo de comando. Ele oferece histórias cheias de bom humor, testes de avaliação, gráficos e analogias esportivas para transmitir ensinamentos valiosos. Juntas, todas essas ferramentas ajudam a desenvolver líderes à sua volta e fortalecer o líder que existe dentro de você. Contém 240 páginas.

Comentários

Postagens mais visitadas