Quando é preciso tomar decisões difíceis

"Se você me ouvir, entenderá o que é direito, justo e honesto e saberá o que deve fazer" (Provérbios 2:9).

Iniciamos a semana com uma daquelas notícias que mobilizam meios de comunicação (nacionais e internacionais), causam impacto nas pessoas, despertam comentários em rodas de conversa, suscitam os mais variados sentimentos.
Não estou me referindo a tragédias do nosso cotidiano neste mundo, tais como catástrofes climáticas, rebeliões ou revoltas populares, ou ainda contingências econômico-financeiras.
Estou falando da aposentadoria de um dos maiores ídolos do futebol na atualidade: “Ronaldo - o fenômeno”. Ele iniciou sua carreira no meu time do coração (Cruzeiro) aos 17 anos e, 17 anos mais tarde termina sua caminhada num dos times de maior torcida no país (Corinthians). Só jogou por times grandes (Cruzeiro, Inter de Milão, PSV da Holanda, Barcelona, Real Madrid, Milan e Corinthians); fez mais de 450 gols; é o maior artilheiro em Copas do Mundo, e foi escolhido por três vezes o melhor jogador do mundo pela Fifa (1996, 1997 e 2002).
Talvez as palavras de outro ídolo deste esporte (Tostão) possam traduzir um pouco da genialidade deste atleta: “Ronaldo foi um dos maiores jogadores de todos os tempos. Foi tão espetacular, tão diferente, que fez pouquíssimos gols da maneira usual. Para ser um atacante fenomenal, como foi Ronaldo, é preciso, além de excepcionais qualidades técnicas, mapear, num piscar de olhos, tudo o que está à sua volta, perceber os movimentos dos companheiros e adversários e calcular a velocidade da bola e dos marcadores.
Os especialistas médicos chamam isso de inteligência cinestésica. Os psicanalistas falam que é um saber inconsciente, que antecede aos pensamento lógico. Ele sabe, mas não sabe que sabe. Fernando Pessoa escreveu que as coisas não tem explicação, tem existência.” (Tostão, Folha de São Paulo, edição de 15/02/11).
A verdade é que a vida vai nos colocar, muitas vezes como fez com o craque, diante de situações quando será preciso tomar decisões difíceis. E como fazer isso diante de tantas nuances, particularidades, fatores que poderão significar complicações diversas e conseqüências variadas?
Talvez nossos medos apareçam fortemente; talvez dúvidas; talvez receios; talvez... talvez...
O texto chave de nossa reflexão de hoje fala da experiência de Salomão. Ele nos diz: “Se você me ouvir, entenderá o que é direito, justo e honesto e saberá o que deve fazer” (Provérbios 2:9). Uma outra tradução (Bíblia Viva) diz: ‘Deus fará de você uma pessoa justa, equilibrada e que sabe tomar decisões certas”.
Mas, eu e você sabemos, o quanto é difícil tomar essas decisões no momento em que somos “nós” que precisamos tomá-las.
Por isso, gostaria de sugerir a você três observações:
 
1- É PRECISO CORAGEM

Saiba: você não deve tentar agradar a todos, nem mesmo tente agradar você por inteiro, nem o tempo todo. “Mudar de direção na vida não é algo trágico. Perder a paixão pela vida, sim”. (Max Lucado em “Gente como a Gente”, Ed Thomas Nelson Brasil, pág 145). Por isso, tenha coragem de fazer o que precisa ser feito, com retidão, com justiça, de forma equilibrada.
Pratique a verdade; ela é sempre libertadora (Jesus em Jo 8:32). E, muitas vezes, ao escolher a verdade, você irá se defrontar com a necessidade de descobrir a importância da humildade. Esta se manifesta de várias maneiras, como na disposição de deixar transparentes suas aflições, sua vulnerabilidade e até mesmo sua insegurança, num desejo de compartilhar com os outros que temos sim, fragilidades humanas que todos possuímos.
Admiro Ronaldo quando afirma ter aprendido mais com as derrotas que teve de enfrentar, do que com as vitórias que experimentou. Sua humildade é um sinal de sua verdadeira coragem e confiança.

2- É PRECISO ENTENDIMENTO
 
Necessitamos entender o momento que vivemos e, se não estiver sendo possível isso, buscar sobriedade para enfrentá-lo dignamente. Talvez você possa buscar ajuda; talvez você precise ver o todo e não apenas a parte que neste momento se apresenta mais aguda em sua mente, até mesmo pelas tensões que esteja gerando.
“Eu não posso mudar o mundo que vejo ao meu redor, mas eu posso mudar a maneira que vejo o mundo dentro de mim”. Norman Vincent Peale
Viva o desafio de uma busca pelo que é certo e justo. Vale a pena buscar entendimento para enfrentar cada situação de maneira certa e inteligente. Cada desafio se transformará numa oportunidade que certamente o fará uma pessoa melhor após enfrentá-lo.

3- É PRECISO PRIORIZAR O FUNDAMENTAL
Como é difícil entender e decidir diante da necessidade de parar. Saber-se falível. Compreender que é tempo de parar. Como podemos deixar de imaginar que um minuto passa a cada minuto? E é exatamente isso que acontece. No entanto, pelo jeito que nos comportamos, parece que imaginamos que cinco minutos poderiam precipitar-se em trinta segundos.
A vida não pode ser vista como uma absurda seqüência de ações. Quando acelero minha atividade tentando cada vez mais realizar cada vez mais, cedo ao orgulho e a um sentimento de que tudo depende de mim. E isso conspira contra mim mesmo.
Cuidado! Seu coração pode parar de bater, ou seu cérebro falhar devido a um AVC.
Por isso, priorize! Priorize sua família! As pessoas que ama! Priorize o momento presente; ele é um presente de Deus. Se você permitir que essa verdade básica permeie seu dia, você realizará muito mais, com muito mais sabedoria. Creia e deseje: “Deus fará de você uma pessoa justa, equilibrada e que sabe tomar decisões certas”. (Pv 2:9)
Que Deus o abençoe rica e abundantemente,
Em Cristo,
Hilder C Stutz

Comentários

Postagens mais visitadas