Uma ética, um jeito de ser

Lendo o livro de Ester percebo a grande fibra e compromisso destes personagens de Deus: Mardoqueu e Ester. Diante do decreto de aniquilação de todos os judeus na província, eles têm uma atitude de confiança no caráter do Eterno Deus. Ester se reúne com as suas servas, elas oram e jejuam. Ester diz que o que tivesse de acontecer, que assim fosse. Mardoqueu está nas escadas do palácio e não se curva diante do terrível Hamã.
Vemos na vida deles que a ética cristã é a forma como os cristãos representam Deus na criação. Os dois servos mostram o diferencial de pessoas que andam com Deus mesmo. Que respeitam a aliança e vivem por ela - custe o que custar. A fala de Ester no meio de toda a questão foi: Vá reunir todos os judeus que estão em Susã, e jejuem em meu favor. Não comam nem bebam durante três dias e três noites. Eu e minhas criadas jejuaremos como vocês. Depois disso irei ao rei, ainda que seja contra a lei. Se eu tiver que morrer, morrerei (Ester 4.16). 
Ester e Mardoqueu nos ensinam sobre ética em todos os lados da vida. Não abramos mão em hipótese alguma da nossa ética nos lembrando que ser criado à imagem de Deus implica uma ética, um jeito de ser que tem no Filho de Deus encarnado sua expressão real e completa. Olhemos para a vida, ética e caráter de Mardoqueu e Ester (Alcindo Almeida).

Comentários

Postagens mais visitadas