Cristo no centro do coração

Quando lemos o texto de Filipenses 1:21, percebemos claramente que Jesus é o centro da vida de Paulo. Ele diz: Pois para mim viver é Cristo, e morrer é lucro. Cristo era o centro absoluto da vida de Paulo e por isso, era um lucro certo partir dessa vida. Olhando para a nossa vida percebemos que ao seguir Jesus e nos entrosarmos na nova vida de salvação, somos frequentemente tentados, por uma série de seduções, a negar, ou evitar, ou até mesmo menosprezar Jesus Cristo no cotidiano. Paulo faz do momento de prisão uma declaração porque ele estava ali e o que ele desejava na vida. Ele queria ver Jesus. O sentido da sua existência era Jesus de Nazaré. Por isso, ele disse que Cristo era o centro do seu coração. Saibamos que quando Cristo é Senhor da nossa vida, o nosso agir é diferente diante das dificuldades. Precisamos da consciência no coração de que Jesus está no centro do nosso coração. Paulo tem essa consciência e assim pode afirmar que o morrer para ele é lucro. Mas, ele entende que se o propósito de Deus é que ele fique na terra, então continuará pregando e ajudando naquilo que é necessário na participação do Evangelho. Cristo no centro da nossa vida, essa é a mensagem para o coração. Não há morte e nem vida que seja melhor do que Cristo no centro do coração. Tenhamos Cristo na respiração, Cristo na jornada, Cristo hoje e sempre no coração. Reflitamos nessa realidade marcante e profunda na vida cristã: Cristo no centro do nosso coração! (Alcindo Almeida).

Comentários

Postagens mais visitadas