Abraço que gera vida

Quando lemos o texto do encontro de Jacó com seu filho José nós choramos e ficamos impactados. O texto diz que ele aprontou seu carro, e subiu ao encontro de Israel, seu pai, a Gósen. O texto tem as seguintes palavras em Gn. 46.29: E tendo-se-lhe apresentado, lançou-se ao seu pescoço, e chorou sobre o seu pescoço longo tempo. Depois de mais de vinte anos pai e filho se reencontraram. O patriarca recebeu um dos abraços mais marcantes e redentores da história da humanidade. A tristeza de Jacó por ter perdido um filho converteu-se em alegria nesse instante profundo. Jacó e José tiveram uma abraço de alma, um abraço do reencontro, o abraço do choro da alma por dois homens de família se encontrarem novamente. Estamos carentes de abraços do coração assim. Um abraço que nos envolve e nos faz relembrar as questões do coração. Um abraço que gera vida, amor e graça (Alcindo Almeida).

Comentários

Postagens mais visitadas