Meditações de Henri Nouwen


Natal em Abbey Genesee

Eu fico pensando na cena de Natal que Antonio arranjou sob o altar. Esse provavelmente é o mais significativo "berço" que eu já vi. Três pequenas figuras de madeira esculpida, feitos na Índia: uma mulher pobre, um homem pobre, e uma criança pequena entre eles. A escultura é simples, quase primitiva. Sem olhos, sem orelhas, sem bocas, apenas os contornos dos rostos. As esculturas são menores do que uma mão humana - pequenas demais para atrair a atenção. Mas então - um feixe de luz brilha sobre as três figuras e projeta grandes sombras na parede do santuário.  E isso diz tudo. A luz lançada sobre a pequenez de Maria, José e da Criança projeta-os como grandes, sombras de esperança contra as paredes da nossa vida e do nosso mundo.

Enquanto olhamos para a cena íntima já vemos os primeiros contornos da majestade e glória que eles representam. Testemunhando o mais humano dos acontecimentos humanos, eu vejo a majestade de Deus que aparece no horizonte da minha existência. A medida que vou sendo movido pelo gentileza dessas três pessoas, eu vou ficando impressionado com a imensa grandeza do amor de Deus que aparece no meu mundo. Sem o feixe radiante de luz que brilha na escuridão há pouco a ser visto. Eu poderia apenas passar por essas três pessoas simples e continuar a caminhar na escuridão. Mas tudo muda com a luz.

Comentários

Postagens mais visitadas