Reconhecendo a nossa fragilidade


Nós somos da geração que viu as belas atrizes do cinema esboçarem sua beleza nas telas: Kim Basinger, Demi Moore e Michelle Pfeiffer. Só que elas, como nós, envelheceram, não são mais tão brilhantes como nos anos 90. Todos nós passamos muito rápido pela vida. Como diz a Bíblia no Salmo 90.10: Os dias da nossa vida chegam a setenta anos, e se alguns, pela sua robustez, chegam a oitenta anos, o orgulho deles é canseira e enfado, pois cedo se corta e vamos voando. Somos passageiros, somos frágeis, somos insuficientes e a nossa vida voa mesmo.
Lembro-mo bem dos meus 20 anos de idade e como eles passaram. Mas, como diz a escritora Adélia Prado: Sem a vida, sem estar vivo, não poderia ser feliz. Vivemos e passamos rápido pela vida, mas o legal de tudo é poder vivê-la na perspectiva divina em nós. Somos os viajantes que passam e deixam marcas na vida dos outros.
Somos pessoas que vivem, amam e contam as histórias do coração. Mas, nossa vida passa e passa rápido. Então, não percamos os espaços dela em nenhum momento reconhecendo nossa fragilidade e dependendo do Deus da vida em todos os dias dela (Alcindo Almeida).

Comentários

Postagens mais visitadas