O homem pós-moderno

O homem pós-moderno não almeja necessariamente acabar com Deus, mas passa a se pôr no centro. Tudo existe e tem valor enquanto serve de resposta às suas necessidades e aos seus desejos. A religião passa a ser uma mercadoria, serve apenas para saciar o indivíduo. Na verdade, ainda que o homem pós-moderno esteja mais racional, continua buscando explicações para sua existência. Mas acredita que, por meio da experiência, poderá se conhecer melhor e também a Deus. E, como cada experiência é individual, as religiões também passam a ser. Cada um tem a sua, conforme a necessidade e a experiência pessoais. Vale tudo para encontrar-se: ingredientes cristãos, orientais, africanos, indígenas, esotéricos ou o que for. O grande desafio é que os valores da moral pós-moderna se contrapõem frontalmente aos da moral cristã. O evangelho de Cristo segue uma verdade absoluta, com princípios que norteiam toda a ética humana. Existem absolutos. Pela Bíblia há pecado, culpa e necessidade de perdão.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Comentários

Postagens mais visitadas