Novo livro de Timothy Keller trata de uma das mais simples e intrigantes parábolas de Jesus

Em seu novo livro, O Deus pródigo, Timothy Keller usa seu estilo filosófico para analisar a mais simples, porém intrigante parábola de Jesus, a “Parábola do filho perdido” (Lucas 15: 11-32). Logo na introdução, Keller anuncia as pessoas se referem erroneamente à parábola como “A parábola do filho pródigo”, quando, ao contrário, Jesus não o colocou como o centro dessa narrativa. Pai, irmão mais novo e irmão mais velho são os protagonistas dessa história abrangente, que, segundo o autor, fala de nosso relacionamento com Deus.
Ao longo do livro, Timothy Keller analisa trechos decisivos de forma detalhada, desde o pedido malcriado e no mínimo estranho do filho mais novo — “Quero a minha parte da herança” —, a ira do filho mais velho com relação ao perdão do pai ao mais novo — “Todos esses anos tenho trabalhado como um escravo ao teu serviço” — até o banquete oferecido pelo pai pela volta do “pródigo” — “Ouviu a música e a dança”. O autor, um dos mais aclamados pastores de Nova York, criador da Igreja Presbiteriana Redeemer (Redentor), esteve no Brasil em 2004 durante um encontro com pastores, onde falou sobre o atual cenário da Igreja no Brasil: “Este é o momento mais estratégico para as igrejas se lançarem ao evangelismo e à implantação de novas igrejas.

Comentários

Postagens mais visitadas