Um presente de ver

Hoje ao meditar em João 9, percebi mais uma vez a atitude desses fariseus miseráveis. A preocupação deles não era com a grande graça do cego de nascença poder enxergar depois de tantos anos sem ver. Jesus deu esse presente ao coração desse moço, algo precioso demais. Mas, para os fariseus, a grande crise era: como esse Jesus pode curar alguém no sábado dia de descanso e dia sagrado? Quer elemento mais sagrado do que Jesus fazer um ser humano enxergar? Que dó desses fariseus, eram mais cegos do que o moço que foi curado por Jesus! Que o Eterno Deus nos dê graça de vermos as ações dele com alegria, celebração e singeleza no coração sem legalismos e atitudes de cegueira espiritual! (Alcindo Almeida).

Comentários

Postagens mais visitadas