O Espírito Santo como uma pessoa



Lendo sobre a visão de Paulo, ele compreende o Espírito Santo como uma pessoa. O Espírito é o sujeito de um grande número de verbos que requerem um agente pessoal: Ele perscruta todas as coisas (1 Co 2.10), conhece a mente de Deus (1 Co 2.11). Ele ensina o conteúdo do evangelho aos cristãos (1 Co 2.13), habita entre ou dentro deles (1 Co 12.11; Rm. 8.11; 2 Tm 1.14), realiza todas as coisas (1 Co 12.11), dá vida àqueles que creem (2 Co 3.6), clama dentro de nossos corações (Gl. 1 4.6), guia-nos nos caminhos de Deus (Gl 5.18; Rm 8.14), testifica com o nosso espírito (Rm 8.16), milita contra a carne [desejos carnais] (Gl 5.17), ajuda-nos em nossa fraqueza (Rm 8.26), intercede por nós (Rm 8.26,27), opera tudo juntamente para o nosso bem (Rm 8.28). Ele nos fortalece (Ef. 3.16) e se entristece com nossa pecaminosidade Ef. 4.30 (Alcindo Almeida).

Comentários

Postagens mais visitadas