Exercendo misericórdia

  • fevereiro 16, 2009
  • By Alcindo Almeida
  • 0 Comments


- Texto para reflexão: “Tratai com misericórdia a alguns que ainda estão em dúvida” (Jd 22).


Quando olhamos para a história, percebemos que a questão sexual não é mais um tabu, bem como o divórcio e a coerência. A história mostra que a igreja tinha uma âncora que dava condições para se ter uma proposta de vida pautada pela Palavra de Deus. Só que hoje, com a influência da pós-modernidade, a igreja perdeu o significado moral, perdeu alguns valores que na tradição cristã eram inegociáveis.
A grande realidade é que por influência da pós-modernidade, vivemos uma “ilusão tecnológica”. Vivemos uma falsa compreensão de que basta termos as ferramentas certas para sermos uma igreja estruturada. A boa doutrina não implica que temos um bom relacionamento com Deus, a boa música e boas pregações não traduzem o relacionamento com Deus.
A pós-modernidade tem levado a igreja para a irrelevância de Deus. O baixo conceito sobre o pecado começa a fazer parte da vida humana. O sexo antes do casamento para o jovem não é pecado, é uma oportunidade de ser feliz ou não. O ter vida santa é substituído pela vida de um corpo sarado e bem tratado. O ser fiel é trocado pelo ser volúvel e ser individualista. Algo está errado como na época em que Judas escreveu isto.
O texto diz que era para os cristãos se lembrarem das palavras que foram preditas pelos apóstolos do Senhor Jesus Cristo. E a advertência é que nos últimos tempos haveria escarnecedores, andando segundo as suas ímpias concupiscências. Estes causariam divisões, estes seriam sensuais e não teriam o Espírito.
O pedido de Judas é que houvesse a conservação no amor de Deus, esperando a misericórdia do Senhor Jesus Cristo para a vida eterna. E quanto aos que não andassem assim era para os mais prudentes terem piedade. Na dúvida deles, quanto aos ensinos errados. Era para a comunidade sábia salvá-los e arrebatá-los do fogo.
Não podemos deixar que influência da pós-modernidade iluda os mais novos na fé, mas também não podemos deixar de exercer misericórdia para com eles. Isto através de conselhos, oração e mentoria. Para que eles não vivam em função da “ilusão tecnológica”, mas, pela fé e confiança na graça do eterno Deus.
- Oração do dia: Deus, nos guarda de tropeçar para que sejamos exemplos para os mais fracos na fé cristã!

Você também pode gostar

0 comentários