A mágoa é um processo duro

Atentando, diligentemente, porque ninguém seja faltoso, separando-se da graça de Deus; nem haja alguma raiz de amargura, que, brotando, vos perturbe, e, por meio dela muitos sejam contaminados (Hebreus 12.15).

Pensando um pouco hoje sobre a mágoa percebo que ela tem certa duração no coração e que ela fica remoendo o passado, as chateações e tristezas geralmente em relação e pessoas que tiveram alguma convivência conosco. Mágoa é sempre um processo crônico e perigoso dentro de nós, ela é visceral, ela endurece o nosso coração e destrói a vida, ela nos faz suspeitar de tudo, nos torna cínicos e também nos deprime.
Lembro-me de uma pessoa que me interrompeu numa oração de maneira pública porque ela queria que eu orasse do jeito dela. Aquilo me irritou e provocou uma mágoa enorme dentro de mim. Levei algum tempo para compreender o efeito dela no coração. Pela graça perdoei a pessoa, mas os efeitos foram cruéis dentro de mim.
Muitas pessoas vivem com a raiva calculista dentro de si mesma. Vivem com um sentimento profundo de que a vida não é justa, que sofremos sem razão e nada será feito de nossas reclamações. A mágoa é um dos sentimentos mais cruéis porque ele torna todos os relacionamentos e a vida comunitária em algo bem difícil. Ela nos impede de procurar o perdão e nos rouba a alegria, ela tira nossa liberdade e interfere em nossa criatividade e coloca sentimentos negativos que definem nossa identidade.
A mágoa plantada no coração é como um veneno que tomamos e esperamos que o outro morra, mas na verdade os envenenados somos nós mesmos. Por isso, precisamos olhar para essa exortação de Hebreus: Nem haja alguma raiz de amargura, que, brotando vos perturbe, e, por meio dela muitos sejam contaminados. Quando a raiz de amargura toma conta da mente o nosso coração se enche de rancor, ódio e não há espaço para a graça do Eterno dentro de nós. A mágoa substitui a fé pelo medo, a esperança pela rivalidade. Então Deus nos chama para responder a mágoa na vida com amor e gratidão!
Quando não deixamos a mágoa tomar conta do nosso coração abraçamos a gratidão dentro de nós. Damos vazão à graça divina que atua em nós colocando um sentimento de tolerância para com os que nos ferem, paciência diante dos que são menos graciosos. Enfim, não contaminamos o coração porque a gratidão nos ajuda a superar os vícios do coração e a seguir a nossa vocação, enquanto que a mágoa nos paralisa e nos torna prisioneiros do nosso sofrimento. A gratidão nos abre para novas oportunidades.
________
Alcindo Almeida

Comentários

Postagens mais visitadas