Renove a sua esperança no meio do desânimo

- Texto para reflexão: Lembra-te da minha aflição e amargura, do absinto e do fel. Minha alma ainda os conserva na memória, e se abate dentro de mim. Quero trazer à memória aquilo que me pode dar esperança (Lam. 3.19- 21).

Li um texto nesta semana que fala sobre desânimo na caminhada. O autor fala que tem observado que desânimo tomou conta de várias pessoas. Apesar de parecer óbvio, ele fala que o desânimo é sem dúvida a falta de ânimo.
A palavra ânimo significa “alma, espírito, coragem, vontade” e quando nos encontramos desanimados é sinal de que nossa alma está doente, insatisfeita com algo ou alguém. Nesse momento é que percebemos a necessidade urgente de um mergulho profundo, para conhecer e observar o nosso interior e descobrir o que ou quem está nos ferindo e nos machucando. A situação se agrava quando se acrescentam os problemas diversos na vida. Assim o desânimo faz com que esqueçamos nosso posto de serviço, fraquejamos na fé em Deus e, finalmente nos tornamos egoístas dentro de nós mesmos. Olhamos para o lado e não vemos nada de concreto. Ficamos parados no tempo e desanimamos na caminhada.
Jeremias está um tanto quanto desanimado neste texto de Lamentações não por causa dele mesmo, mas pelo estado na vida do povo de Israel cativo lá na Babilônia. O povo estava sem pátria e sem o seu próprio espaço. Daí a fala de Jeremias sobre aspectos do desânimo no coração pela situação caótica do povo. Então ele fala de: aflição, amargura, absinto e fel. Jeremias fala que está abatido dentro da sua alma.
Parece que muitas vezes nos encontramos da mesma forma. Parece que nada está dando certo. Parece que um caminhão de areia caiu sobre a nossa cabeça e o desânimo tomou conta do nosso interior. Então vem sobre o nosso coração um texto que fala da esperança no meio da dor, aflição e angústia.
Na hora do desanimo aprendamos as lições:

1. A esperança vive em nós:

Jesus Cristo é a nossa esperança como Paulo afirma no livro que ele escreveu chamado Timóteo. A nossa esperança amanhece conosco, percorre o dia todo e, quando anoitece, ela está ainda mais fortalecida dentro de nós. Quando nosso pensamento estiver confuso e as ideias não forem decifráveis, não desistamos! Lembremo-nos da esperança que me move o nosso coração e está dentro de nós sempre!
Quando o nosso caminho estiver nebuloso e as nossas chances diminuídas, lembremo-nos da esperança que devemos ter sempre que é Jesus Cristo de Nazaré. Esperança é a certeza de que algo de bom acontecerá, é a confiança que tudo dará certo no final. Estamos num contexto semelhante ao do cativeiro de Babilônia, onde as pessoas estão sem ânimo, a situação está difícil. O nosso país tem sido destruído por causa da imoralidade, as favelas estão se proliferando, a fome ainda está presente na classe baixa, a promiscuidade aumenta a cada dia. Hoje a TV, às 18:00 horas já mostra cenas de nudismo na maior tranquilidade e as coisas vão acontecendo.
Creio que aqui está um grande conforto para a nossa vida, em que devemos pedir da mesma forma que Jeremias pediu, para que o Senhor traga à nossa memória aquilo que pode nos dar esperança. E algo muito profundo e precioso que pode nos dar muita esperança, é o fato de Deus ser misericordioso para conosco. O fato de olhar todos os dias para nós e renovar as suas misericórdias para conosco. Isto faz com que vivamos uma perspectiva nova diante da realidade que enfrentamos. Temos mais motivação, mais ânimo, mais esperança em Deus, não em nós mesmos. Precisamos trazer à memória aquilo que pode dar esperança.
E Jeremias nos lembra que apesar de todos os obstáculos que encontramos pela vida, apesar dos contratempos que nos deparamos, apesar das portas fechadas que vemos, apesar das dificuldades que enfrentamos, ainda assim, podemos ter esperança.
Que nunca desistamos porque a esperança que é Jesus Cristo está viva dentro de nós e um dia voltará para nos buscar!

2. A esperança está baseada na fidelidade do Eterno Deus:

Sabem por que Jeremias espera somente no Senhor? Porque ele sabe que um dos atributos mais importantes do amor de Deus é a sua fidelidade. Deus é um Deus fiel, um Deus que cumpre as suas promessas divinas e nunca desilude o seu povo . Deus mostra a sua fidelidade a Abraão quando ele poupa a Isaque do sacrifício. Deus mostra a sua fidelidade a Sara quando lhe dá um filho aos 100 anos. Deus mostra a sua fidelidade a Jacó quando ainda na sua velhice ele vê o seu querido filho José. Deus mostra a sua fidelidade para o povo rebelde quando ele abre o Mar Vermelho e permite que passe sem dano algum e quando o Exército de Faraó entra no Mar, perece completamente.
Deus mostra a sua fidelidade a nós quando ele envia o seu próprio Filho para morrer em nosso lugar. Deus mostra a sua fidelidade a nós quando o Santo Espírito nos consola nas dores e tribulações da vida. Agradeçamos ao Senhor pela sua fidelidade!
Termino citando uma reflexão de Max Lucado: Quando falamos em desapontamento, o que nós queremos? Foi o que Jesus perguntou aos discípulos. O que vocês querem? Vocês querem liberdade temporária – ou liberdade eterna? Jesus tinha a missão de reestruturar suas expectativas. Você sabe o que Ele fez? Ele contou a história a eles. Não apenas qualquer história. Ele lhes contou a história de Deus e do plano de Deus para as pessoas. E, começando por Moisés, discorrendo por todos os profetas, expunha-lhes o que a seu respeito constava em todas as Escrituras (Lucas 24.27). Fascinante.
A cura de Jesus para o coração partido é a história de Deus. Ele começou com Moisés e terminou com Ele mesmo. Por que ele fez isso? Por que Ele recontou o conto antigo? Por que Ele voltou dois mil anos para a história de Moisés? Acho que sei o motivo. Eu sei por que o que eles ouviram é o que todos nós precisamos ouvir quando estamos desapontados.
Nós precisamos ouvir que Deus ainda está no controle. Nós precisamos ouvir que não está acabado até Ele dizer isso. Nós precisamos ouvir que as tragédias e os contratempos da vida não são motivos para teimarmos. Por que Jesus contou a história? Para sabermos que o maquinista ainda controla o trem. A maneira de lidar com o desânimo? A cura para o desapontamento? Volte à história. Leia-a de novo e de novo. Lembre-se que você não é a primeira pessoa a chorar. E você não é a primeira pessoa a ser ajudada. Leia a história e lembre-se, a história deles é a sua história!
O desafio é muito grande? Leia a história. É você atravessando o Mar Vermelho com Moisés.
Muitas preocupações? Leia a história. É você recebendo comida do céu com os israelitas. Suas feridas são muito profundas? Leia a história. É você, José, perdoando seus irmãos por traí-lo. Seus inimigos são muito poderosos? Leia a história. É você marchando com Josafá para uma batalha que já está ganha.
Seus desapontamentos são muito pesados? Leia a história dos discípulos a caminho de Emaús. O Salvador que eles pensavam que estivesse morto agora andava ao lado deles. Ele entrou em sua casa e sentou-se à sua mesa. E algo aconteceu em seus corações. Porventura não nos ardia o coração, quando ele pelo caminho nos falava, quando nos expunha as Escrituras? (vs. 32).
Da próxima vez que você estiver desapontado, não entre em pânico. Não abandone a situação. Não desista. Apenas seja paciente. Volte à Palavra e deixe Deus lembrá-lo que Ele ainda está no controle. Leia a história!

Pr. Alcindo Almeida

Comentários

Postagens mais visitadas