A graça da cruz para pecadores - (Isaías 53.3)

A visão do mundo padrão no qual nascemos, coloca o “eu” totalmente no foco. Não adianta fugir dessa realidade que faz parte desse ser chamado: humano. Isso é relevado através das falas, dos relacionamentos e atitudes quando mostramos para os outros que nós entramos em primeiro lugar. 
Buscamos sempre satisfazer nossas necessidades antes das outros. Só que quando olhamos para o homem da cruz, percebemos claramente que ele tem uma diferença crucial nos tratamentos e nas buscas. Esse homem da cruz mostrou para os seres humanos através da sua vinda e encarnação na terra o significado que a Páscoa tem. 
Ele foi desprezado e rejeitado por todos por amor. Ele amou gente que não valia absolutamente nada. Ele amou pecadores caídos e distantes da vida divina. Os nossos primeiros pais Adão e Eva entristeceram o coração da Trindade quando desobedeceram, e de lá precisamos de um Redentor no coração. Por isso, esse homem da cruz se tornou a celebração do ato final da Paixão, quando ele morreu e ressuscitou de seu sepulcro, em corpo, três dias após ser executado. 
Os Evangelhos na Bíblia Sagrada insistem na veracidade desse acontecimento sobrenatural. O homem da cruz morreu e ressuscitou para que todos os seus seguidores pudessem, no futuro, fazer o mesmo. Esse homem da cruz mostrou como devemos aniquilar o “eu” que quer reinar sempre. Ele mostrou como pararmos de buscar somente aquilo que é para nós mesmos e não para os outros. Esse homem da cruz chama-se Jesus Cristo de Nazaré! Pensemos sobre o que ele fez por aqueles que são tocados pela graça da cruz! (Alcindo Almeida).

Comentários

Postagens mais visitadas