Pular para o conteúdo principal

Leituras em agosto de 2019


BAUCHAM, Voddie Jr. Pastores da família. Brasília: Editora Monergismo, 2018. Raramente, uma igreja vê o marido e pai como a solução para pastorear sua própria família. Em vez disso, temos desenvolvido uma expertise ministerial na igreja local que aparentemente já não precisa de um homem que se disponha e sirva como o líder espiritual de sua família. Há poucos erros mais trágicos que esse, e gerações têm sofrido e sofrerão se não convocarmos os homens a se posicionarem e servirem como os líderes espirituais de suas casas. Pastores da família é a ferramenta primária da qual pastores e líderes de igreja precisam para preencher essa lacuna e edificar a igreja local conforme Deus deseja e comunica em sua Palavra. — Brian Doyle, Fundador e Presidente, Iron Sharpens Iron. Contém 248 páginas. 

STEVE, Turner. Cristianismo Criativo? Uma visão sobre o cristianismo e as artes. São Paulo: Editora W4, 2007. 'Cristianismo criativo?' é um livro que procura questionar a baixa qualidade na produção artística e cultural entre os cristãos e a necessidade de se estabelecer um novo paradigma para aqueles que desejam expressar a sua fé por meio das artes e, assim, tornar-se mais relevante para a sociedade. Imagine a arte que é arriscada, complexa e sutil. Imagine a música, os filmes, os livros e as pinturas da maior qualidade! Imagine a arte que permeia a sociedade, desafiando o pensamento convencional e os padrões morais em sua essência! Imagine tudo isso criado por cristãos! Cristianismo criativo? Será possível? A resposta para essa pergunta você encontrará neste livro. Para o autor, os cristãos devem confrontar a sociedade e a igreja, valendo-se do poderoso impacto que a arte pode causar. Turner acredita que a arte pode registrar fielmente a vida de pessoas comuns e, do mesmo modo, expressar a transcendência de Deus. Por isso, os cristãos devem se envolver em todos os níveis no mundo das artes e em todos os meios de comunicação possíveis. Contudo, a arte e os artistas nem sempre foram considerados com grande estima por cristãos conservadores. Ao longo deste livro estimulante, Turner desenvolve uma tese instigante em que, se Jesus é Senhor de toda a vida e criação, então a arte não é algo ilícito aos cristãos. Pelo contrário, pode - e deve - ser uma forma de expressão da fé em palavras, sons e pontos de vista dispostos de modo criativo, gracioso e verdadeiro. Contém 176 páginas. 

GOHEEN, Michael. A missão da igreja hoje. A Bíblia, a história e as questões contemporâneas. Minas Gerais: Editora Ultimato, 2019. A partir das Escrituras e com um olhar nos acontecimentos, A Missão da Igreja Hoje apresenta uma rica e abrangente análise histórica e teológica da missão da igreja. Michael Goheen é nosso guia nessa jornada pelos caminhos da igreja e na compreensão bíblica da missão do povo de Deus no século 20. Em meio às questões contemporâneas da missão urbana e também considerando o contexto global, A Missão da Igreja Hoje combina as demandas urgentes com os desafios futuros da igreja local. Uma leitura profunda e também acessível, com perguntas para discussão e indicações de leitura. Essencial para pastores e estudantes, bem como para aqueles que querem estar engajados na missão do reino de Deus. Contém 392 páginas. 

LOPES, Rosther Guimaraes. Revitalize-se. São Paulo: Z3 Editora, 2019. Em dias de crise, como os que vivemos, onde muitas igrejas vão se esfriando, necessitamos orar a Deus por restauração. Precisamos ser cristãos de fibra, que abracem o Evangelho e que mudem a história da nossa nação. Se você viver de forma piedosa em Cristo, certamente será perseguido. Quando isto acontecer não desanime, mas ore! Fazendo assim, você vai demonstrar que confia no Senhor e reconhece que nada foge à vontade de Deus. Que Deus fale tanto ao seu coração que você se levante para fazer toda a diferença neste país e vejamos vidas prostrando-se aos pés do Cordeiro, que é Jesus Cristo, o nosso Rei e Senhor. Este livro traz mensagens que são instrumento de revitalização para que você seja uma bênção e para que tenha um ministério abençoador! Contém 128 páginas. 

REINKE, André Daniel. Os outros da Bíblia. História, fé e cultura dos povos antigos e sua atuação no plano divino. Rio de Janeiro: Thomas Nelson, 2019. Este livro lança um olhar sobre a história bíblica, mas com um foco inovador: a partir dos povos antigos que interagiram com o Povo de Deus. Eles, os “outros” das narrativas bíblicas – mesopotâmicos, egípcios, cananeus, persas, gregos e romanos – são o tema central desta obra. Como eram as culturas e as crenças religiosas daqueles povos? Que influências elas podem ter operado sobre a fé do antigo Israel – e mesmo na doutrina da igreja cristã? Há ideias que podem ser consideradas biblicamente corretas na teologia dos pagãos? Como a política dos impérios antigos pode ter sido usada no plano divino para trazer Cristo ao mundo? Estas são algumas perguntas que estão respondidas neste livro. André Daniel Reinke realizou uma ampla pesquisa englobando temas como a geografia histórica, sistemas políticos, cultura geral e especialmente o pensamento religioso de cada um destes povos. A partir do entendimento do outro sobre o sagrado, o autor faz uma comparação com a revelação bíblica e com a prática dos antigos hebreus, respondendo então à pergunta central de sua pesquisa: Quais são as convergências, e quais as divergências, entre a fé pagã e a fé bíblica? Este livro é uma obra fundamental para que o leitor possa compreender melhor os contextos históricos, culturais e religiosos dos povos que tanto influenciaram na jornada do Povo de Deus e na própria construção da Bíblia Sagrada. Contém 352 páginas.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Estudo 26: A mulher sunamita: generosa e hospitaleira - (II Reis 4.8-37)

Há um cântico que nos ensina muito é o Salmo 37.4-5, a letra diz:
“Agrada-te do Senhor e ele fará aquilo que deseja o teu coração. Entrega o teu caminho ao Senhor, e o mais ele fará. Descansa no Senhor e espera nele. Pois, ele é a tua salvação, ele é o teu castelo e o teu refúgio na tribulação. Confia no Senhor e ele agirá, confia no Senhor e ele agirá“ [1].  É exatamente sobre essa providência de Deus na vida do seu povo que quero falar, usando esse exemplo da mulher sunamita. Esta que foi agraciada por Deus pela instrumentalidade do profeta Eliseu. Sabemos que o significado do nome de Eliseu é: Jeová é salvação. A meu ver combina com sua missão como profeta desse período. Ele foi um dos maiores profetas desse período juntamente com o seu antecessor, o profeta Elias. Ambos foram profetas no Reino do Norte de Israel. Eliseu era filho de Safate, habitava em Abel- Meolá do Vale do Jordão e pertencia a uma família próspera. Quando Elias estava no monte Horebe desanimado e triste, Deus fa…

Emoção X Razão: Mulheres agem de forma emocional, homens se comportam racionalmente

Recentemente li o livro Homens são de Marte, mulheres são de Vênus de John Gray. Ele diz que quando se aborrecem, os homens querem silêncio e solidão. Já entre as mulheres, as preocupações resultam na matraca desenfreada, pois, falando acalmam-se. O ego masculino é movido à base de conquistas, o feminino é pura emoção. Ele deve escutá-la, e ela deve compreender seu silêncio. Conclusão: marido e mulher não falam a mesma língua, não são do mesmo planeta. Na maioria dos processos normais, a mulher age de forma emocional, enquanto o homem se comporta de forma racional. Na nossa cultura costumamos dizer que os homens são insensíveis, durões e bem insensíveis. E com respeito às mulheres que elas são pura emoção e coração. John Gray diz que “quando os homens e mulheres são capazes de respeitar e aceitar suas diferenças, então o amor tem uma grande chance de desaborchar” (GRAY, John. Homens são de Marte, mulheres são de Vênus. São Paulo: Editora Rocco, 1997, p. 24). O grande problema é que convi…

Histórias da vida

A mentalidade dogmática deseja prender a verdade na malha das suas palavras, entendo que ela se equivoca. Acredito que nós aprendemos, falamos e escrevemos interpretando cada ponto da nossa história de vida. Na interpretação passam verdades, mas nunca absolutas, nossa história tem várias facetas.  Temos um quadro da nossa história e ela vai acontecendo com várias interpretações e olhares dentro de nós mesmos. Gosto demais de relembrar a história da minha vida. Lembro-me sempre dos momentos bons e ruins dela. Eu tive momentos de profunda tristeza, mas neles, vi o mover de Deus me ensinando a passar pelos vales dela, com a percepção da graça divina em mim sempre. Vi amigos chegados morrendo, vi amigos conquistando e perdendo. Vi histórias de vidas sendo tocadas por Jesus Cristo de Nazaré. Como é bom poder enxergar o passado com graça e com a noção no íntimo de que Deus esteve presente em cada detalhe.  As histórias serão sempre histórias contadas por nós dentro da alma e do coração. Cada …