Jesus se importa com gente

Talvez perguntemos na vida se Deus se importa com os pequenos problemas da nossa vida. A verdade é que Jesus se importou com uma festa de casamento o suficiente para providenciar vinho. Ele se importou o suficiente com a mulher perto do poço para responder às perguntas e indagações da alma dela. Na verdade, Jesus se importa com gente, mais do que religião, mais do que costumes ou qualquer outra coisa. Ele anda e observa gente. Ele vem aqui na terra para padecer, morrer e ressuscitar por gente pecadora como nós. Qualquer preocupação que não visa gente no Evangelho, se torna algo sem sentido. 
D. Martyn Lloyd-Jones argumenta que, assim como claramente perdemos o Evangelho sempre que caímos na heterodoxia, da mesma forma também deixamos, na prática, de pregar e aplicar o Evangelho à nossa própria vida em razão de uma ortodoxia morta ou de ênfases doutrinárias desequilibradas. 
Nada e nem uma teologia por mais que seja eficaz nos conceitos, é mais importante do que imitar o mestre Jesus em cuidar de gente e amar pecadores. É impressionante como Jesus não estava preocupado com as tradições do sábado que foram impostas pelos fariseus da época. Ele deliberadamente as violou em várias ocasiões. Ele ensinou o povo, que a lei exterior por ela mesma, jamais poderia salvar ou até mesmo purificar alguém, porque na visão de Jesus, a verdadeira justiça, tem que surgir do coração e da alma, não dos esteriótipos. 
O Evangelho de Cristo não tem a ver com regras estabelecidas por religiosos legalistas, os que querem formatar um Jesus fechado na religião. Não, mil vezes não! O Evangelho de Cristo tem a ver com um amor gracioso para com gente miserável, gente que precisa de perdão e redenção vindos dEle (Alcindo Almeida).

Você também pode gostar

0 comentários