Exercícios espirituais

A Bíblia afirma em 1 Timóteo 4:16: Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. Cuidar de nós mesmos envolve o que fazemos na vida. Tem a ver como o todo do nosso corpo, o físico e o espiritual. Não é por acaso que a Bíblia também diz que o nosso corpo é templo do Espirito Santo. Os conselhos do mentor de Timóteo são dois: cuidado de corpo e cuidado da espiritualidade. Quanto ao corpo, não temos escapatória, precisamos controlar a saúde de maneira sadia e observando todos os cuidados com os exageros. Mas, quero me ater a três dicas para nós no cuidado da espiritualidade: oração, estudo e prática da presença de Deus.

- Oração: essa é uma das praticas mais transformadoras que podemos experimentar na jornada espiritual. Como diz Richard Foster: A oração é encontrar o verdadeiro lar do coração. Ele diz mais: A oração não é outra coisa senão um progresso em nosso relacionamento amoroso com Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo. A oração é o jeito precioso de falarmos com Deus. Nela entregamos tudo o que desejamos e pedimos a direção para a nossa vida em todos os sentidos. Na oração o Espírito Santo revigora a nossa alma e restaura o nosso coração.

- Estudo: Quando nos envolvemos com as Escrituras, somos transformados. O estudo delas nos ajuda a crescer na graça e no conhecimento. As Escrituras nos fortalecem e nos ajudam a ser pessoas melhores. Estudamos as Escrituras diariamente e lemos livros para nosso amadurecimento como pessoas. O texto sagrado afirma em II Pedro 3:18: Antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora, como no dia da eternidade. Amém.

- Prática da presença de Deus: Isso é salutar para nossa espiritualidade. Ter consciência da presença divina em nós é algo precioso demais! Isso exige de nós reverencia e atenção. Exige também silêncio dentro do coração. Frank Laubach e Irmão Lawrence nos ensinam demais sobre essa prática no coração. Irmão Lawrence passou 25 anos numa comunidade e lá morreu aos 80 anos, em 1691. Durante os anos em que serviu, trabalhou a maior parte do tempo na cozinha do hospital. Ele se tornou conhecido dentro da comunidade e depois fora dela, por sua fé comedida e serena, e por sua simples experiência da “presença de Deus. Por fim, as pessoas de outras partes da França passaram a interrogar o Irmão Lawrence sobre o modo como elas poderiam alcançar uma realidade espiritual. Que o Eterno Deus nos dê a graça de crescermos na oração, estudo e prática da presença dele (Alcindo Almeida).

Comentários

Postagens mais visitadas