Refletindo a glória de Cristo

O texto de Lucas 6:40 afirma: O discípulo não está acima do mestre; bem preparado, será como o mestre. Interessante que Jesus diz aos discípulos aquilo que choca qualquer ser humano que visa à independência na vida. 
A palavra se apresenta em três formas equivalentes: 
• O discípulo não está acima do seu mestre. 
• O servo não é maior do que seu senhor.
• Nem o enviado maior do que aquele que o enviou. 

As metáforas até mudam, mas a mensagem delas é sempre a mesma: devemos imitar aquele que é maior do que nós. Devemos nos render com humildade diante daquele que é o Senhor dos senhores. Daquele que é o dono absoluto da nossa vida. Quando olhamos para a vida de Paulo percebemos que ele é um imitador de Jesus Cristo. James Houston afirma: Se você não imita a Cristo, você imita a quem? Precisamos entender que não existe uma vida em si mesma, fomos criados e gerados por Deus Pai. A vida é reflexo daquilo que amamos e os nossos desejos refletem o que somos. 
Paulo afirma em I Coríntios 11.1 que a sua identidade é a luz da Imago Dei (Imagem de Deus). Fomos chamados pelo Pai para refletirmos a glória de Cristo na direção do Espírito. 
Paulo reconhece que é comprado, a vida não é sua. Ele reconhece a quem adora e qual é o desejo maior do seu coração. Diante da realidade deste texto quando Jesus afirma que o discípulo não está acima do mestre, surge uma pergunta para nós: Será que a nossa ambição é Cristo, ou nós mesmos, o nosso status,o nosso reconhecimento das pessoas? 
Não fomos chamados para andar por nós mesmos e sim, por Jesus Cristo que é o nosso mestre e Senhor por excelência. Fomos chamados para refletir a glória de Cristo que é o cabeça da igreja. Que tenhamos a graça de vermos Cristo como Senhor e mestre do nosso coração! (Alcindo Almeida).

Comentários

Postagens mais visitadas