Leituras em março de 2017


1. SHAW, Mark. Lições de mestre. São Paulo: Mundo Cristão, 2004. É um livro que reúne o legado teológico e eclesiológico de dez dos mais importantes reformadores do cristianismo, como por exemplo: Lutero, Calvino e Perkins. Com o processo da Reforma encabeçado por Martinho Lutero, a Igreja Protestante teve sua base teológica e doutrinária constantemente submetida a pressões, questionamentos e ataques os mais diversos. Por outro lado, sua vitalidade e sua resistência foram alimentadas por grandes pensadores que ousaram desafiar o comodismo e a conveniência, revendo e influenciando não apenas o papel histórico do Corpo de Cristo, como também suas estruturas. Em Lições da mestre, Mark Shaw resgata o perfil e o legado teológico e eclesiológico de dez dos mais importantes reformadores do cristianismo. Contém 287 páginas.

2. PIPER, John, Justin Taylor. O sofrimento e a soberania de Deus.  São Paulo: Editora Cultura Cristã, 2007. “Esta não é outra obra teológica que complica o que parece ser um paradoxo irreconciliável; é um livro que brota da experiência prática e aplica a Escritura ao mundo real em que vivemos”. Jerry Rankin, Presidente da Southern Baptist International Mission Board. “Este livro o desafiará a crer que Deus é verdadeiramente soberano, não somente no seguro céu da inquirição teológica, mas também na desordem dolorosa da vida real. Você será encorajado a viver mais consistentemente pela graça de Deus e para sua glória”. Mark D. Roberts, Pastor sênior da Irvine Presbyterian Church, em Irvine, Califórnia. Contém 240 páginas.

3. STANLEY, Charles. O guia das emoções. Rio de Janeiro: Thomas Nelson Brasil, 2015. As emoções são forças poderosas. Em alguns momentos, parecem ser o melhor dos presentes; em outros, a maior das maldições. Como lidar com elas? O autor propõe quatro passos que ajudarão o leitor a tirar o melhor proveito das emoções e usá-las para crescer espiritualmente. O leitor saberá como se livrar das emoções negativas que minam seu potencial e, assim, poderá desfrutar da plenitude que Deus tinha em mente quando dotou o ser humano da capacidade de experimentar as mais variadas e poderosas sensações. Contém 256 páginas.

4. BAXTER, Richard. O descanso eterno dos santos. São Paulo: Shedd Publicações, 2007. Em sua juventude, em um período de duras provações físicas, estas páginas revelarão uma visão de fé penetrante e de desafio para os cristãos de todas as eras. Uma interpretação da peregrinação cristã, em que a importância disso só pode ser compreendida à luz do destino eterno. Nessa condensação de John T. Wilkinson, fundamentada na segunda edição publicada em 1651, nenhuma mudança aparece nas passagens selecionadas do texto original. A grafia e a pontuação foram modernizadas, mas não à custa do movimento principal do pensamento e do estilo do autor. Contém 272 páginas.

5. ROMEIRO, Paulo. Decepcionados com a graça. São Paulo: Mundo Cristão, 2005. O último lugar no mundo em que as pessoas esperam se decepcionar é num ambiente de igreja. Tida como o espaço terapêutico da alma por excelência, ela representa para muitos a última esperança de felicidade ou de restauração. É justo que seja assim - afinal, esta é sua vocação desde que foi instituída por Jesus, há mais de dois mil anos. Não é de estranhar, portanto, o choque causado pela frustração de quem um dia acreditou em promessas de prosperidade material ou de curas sobrenaturais que jamais se transformam em realidade. Nos últimos anos, com a multiplicação das igrejas neopentecostais e seu discurso messiânico, esse contingente de desiludidos tem crescido em progressão geométrica. Durante quase duas décadas, o pesquisador Paulo Romeiro debruçou-se sobre centenas de casos como esses, confrontando-os com doutrinas bíblicas. O resultado de suas investigações, tão surpreendente quanto alarmante, está nas páginas do revelador Decepcionados com a graça - Esperanças e frustrações no Brasil neopentecostal. Romeiro desenha um painel detalhado do processo que se inicia na atração de fiéis e culmina em decepções que, não raro, afugentam definitivamente milhares de pessoas das igrejas. O autor posiciona historicamente a esperança e o sentido bíblico da graça de Deus, fortes pilares da fé cristã. Contém 250 páginas.

Comentários

Postagens mais visitadas