Leituras em fevereiro de 2017



1.    Tomás de Kempis. Imitação de Cristo. Uma extensa e valiosa coleção de conselhos práticos em forma de sentenças práticas e facilmente memorizáveis. São Paulo: Mundo Cristão, 2014. Ao longo da vida cristã, são muitas as inquietações e inúmeros os percalços, especialmente nos primeiros anos de fé. Mesmo cristãos com mais tempo de caminhada se veem às voltas com crises e indagações. E não poucos sofrem por falta de modelos e exemplos corretos a seguir. Quase um século antes das teses de Lutero, o monge Tomás de kempis escreveu uma série de mensagens que influenciaram a igreja cristã ao longo dos séculos, propondo o que hoje parece óbvio: a imitação de cristo como padrão de fé, conduta, moral, ética, relacionamentos e negócios com o mundo. De origem monástica, imitação de cristo é uma das maiores e mais respeitadas obras cristãs de todos os tempos. Instrutor espiritual dos noviços de seu mosteiro, Tomás escreveu ao longo de quatro volumes, reunidos aqui em uma única obra, uma extensa e valiosa coleção de conselhos práticos em forma de sentenças práticas e facilmente memorizáveis. Contém 143 páginas.

2.    MCGRATH, Alister. O pensamento da Reforma. São Paulo: Editora Cultura Cristã, 2014. Ignorar as ideias da Reforma e focar apenas seus aspectos sociais ou políticos conduzirá à perda de sua essência como um fenômeno histórico. É tentador marginalizar as ideias daquela época a partir de uma cosmovisão do século 21. A fim de entender, porém, como aquele evento afetou o grande fluxo da História devemos olhar com cuidado suas pressuposições e perspectivas. Este livro pretende explicar as ideias da Reforma e como elas afetaram sua época e a nossa. Contém 352 páginas.

3.                  GRUN, Anselm. Onde eu me sinto casa. Rio de Janeiro: Vozes, 2016. Sentir-se em casa é uma experiência maravilhosa, e também um anseio imenso para todos que passam pelo drama terrível da migração e da mudança, todos aqueles que são levados a sair de casa. Neste livro, Anselm Grün propõe que o leitor reflita sobre essa temática ampliando a experiência para além das suas fronteiras pessoais, entendendo que nossa verdadeira casa, nossa morada, nossa pátria, é tudo aquilo que trás conforto, segurança e sentido para nossa vida! Contém 112 páginas.

4.                  KELLER, Timothy. Oração: Experimentando intimidade com Deus. São Paulo: Vida Nova, 2016. A oração é a única porta para o autoconhecimento genuíno. É também a principal maneira de experimentarmos profunda transformação — a reordenação dos nossos afetos. A oração é o modo pelo qual Deus nos concede muitas das coisas inimagináveis que tem para nós. Aliás, do ponto de vista de Deus, a oração confere confiabilidade para que ele nos dê muitas das coisas que mais desejamos. É a maneira de conhecermos a Deus, o caminho para, enfim, tratá-lo como Deus. A oração nada mais é que a chave para tudo o que necessitamos fazer e ser na vida. Devemos aprender a orar. Temos de aprender. Nesta obra, Tim Keller apresenta orientação bíblica sobre o assunto e oferece orações específicas para lidar com determinadas situações relacionadas à dor, à perda, ao amor e ao perdão. Reflete sobre como tornar as orações mais pessoais e poderosas e como estabelecer uma prática de oração que funcione para cada leitor. Contém 265 páginas.


5.                  TOZER, A. W. Em busca de Deus. São Paulo: Editora Vida, 2016. Em busca de Deus é um clássico cristão escrito pelo renomado pastor e teólogo A. W. Tozer. Passados mais de 65 anos, as palavras de Tozer escritas em um trem que ia de Illinois ao Texas ecoam ao longo de décadas para ressoam com poder no coração de qualquer pessoa que busca uma experiência com Deus mais profunda. Esta obra prima devocional é tanto provocativa, racionalmente falando, e alentadora, espiritualmente falando. É um convite para pensar profundamente sobre a fé mesmo quando você está sensível à presença circundante, sustentadora e que, sim, busca por você. Contém 160 páginas. 

Comentários

Postagens mais visitadas