A arte da atenção


A atenção é uma das forças mais poderosas do mundo. Além de água e comida, o bebê precisa do olhar atento de um rosto humano. Quando, deitado em seu berço, o bebê sorri e um rosto retribui-lhe o sorri, ele percebe que alguém está olhando, respondendo, e o que ele faz é importante. A alegria, a raiva ou a tristeza do bebê está refletida no rosto de alguém [1]. Os psicólogos chamam esse fenômeno de sintonização. O bebê descobre que existe uma maneira de estabelecer um vínculo — entrar em sintonia — com outro ser humano. Se o rosto olhar feio ou desaparecer, o bebê tentará descobrir o que aconteceu, como trazê-lo de volta. Esse rosto torna-se o espelho pelo qual a criança aprende se é uma fonte de alegria ou decepção. Ela simplesmente não sobrevive sem o rosto. É o rosto que diz ao bebê que ele é importante. Quando crescemos, ainda precisamos de atenção. De uma forma ou de outra, todos os seres humanos necessitam de atenção. As pessoas sofrem de solidão muitas vezes, porque não têm alguém para partilhar do ouvido, alguém que ouça suas histórias e emoções do coração [2].
No trabalho mesmo no meio da correria da vida, as pessoas precisam de alguma atenção. Seja na exposição de um projeto, seja num tempo em que precisa dar um sorriso ou mesmo um tempo para chorar. Todos sem exceção necessitamos de atenção.
Deus é um artista em dar atenção para seres humanos. Um dos grandes milagres da vida é que Deus presta atenção em nós. Isso explica em parte por que os autores da Bíblia falam com tanta frequência no rosto de Deus. Quando lemos o Salmo 86. O texto diz no versículo 1: Inclina, Senhor, os teus ouvidos e ouve-me, porque sou pobre e necessitado.
Algo que precisamos atentar sempre na dinâmica da atenção, que olhar para alguém é dar a essa pessoa sincera e total atenção. Não é ouvir de maneira indiferente com a mente ocupada, pensando em algo mais importante para fazer. É dizer: "Não tenho nada mais para fazer e nenhum lugar em que gostaria de estar. Estou totalmente voltado para ficar com você".
É esse tipo de atenção que Deus nos dispensa e quando o salmista está no processo difícil d vida, ele ora a Deus pedindo para que incline seus ouvidos à voz dele. Esse é um momento que aprendemos como Deus nos olha com atenção e como ele nos ouve. É muito bom prestar atenção em quem tem um profundo reconhecimento da limitação como ser humano diante de Deus. Davi está totalmente limitado e como homem necessita, carece e precisa da misericórdia do Senhor. Por isso clama e pede para que Deus se incline para ele.
Davi nos ensina ser sinceros e abertos diante de Deus quando clamamos a ele com toda sinceridade diante da necessidade e da aflição. Ele não esconde que está aflito e necessitado diante de Deus. Ele abre o coração com transparência sabendo que tem alguém que se abaixa para ouvi-lo. Mesmo que esse alguém seja transcendente, muito acima dele, ele sabe que o Eterno Deus lhe dá atenção, está preocupado com seu coração, com suas dores e aflições da vida.
Deus nos olha sempre com atenção, ele está ouvindo nossas petições e desejos do coração de forma séria. E da mesma forma ele nos convida para ter essa arte de prestar atenção naqueles que nos cercam. Como nós necessitamos e devemos voltar nossa face para prestar atenção nas pessoas que nos cercam no trabalho, no condomínio onde moramos. A atenção é tão importante e profunda que não apenas damos, mas também prestamos atenção.
Deixo dicas no sentido de praticar a arte de prestar atenção naqueles que nos cercam.

1.            Aprendamos a nos comunicar com as pessoas através da atenção:

A realidade é básica, todo mundo fala, todo mundo se comunica. Mas poucos se conectam e isso através da atenção séria. Aqueles que se conectam levam seus relacionamentos, seus trabalhos e sua vida para outro patamar. Mesmo que o se conectar com os outros não seja algo que faça bem hoje, você pode aprender como fazê-lo e tornar-se melhor amanhã. Comunicar-se bem com as pessoas é um dos maiores pontos quando se dá atenção para elas. Quantos já foram desprezados com ideias brilhantes porque não receberam a atenção devida.
Ralph G. Nichols diz: "O critério número um para os profissionais avançarem e ganharem uma promoção é a habilidade de se comunicar efetivamente”. Comunicação faz toda diferença na vida e com atenção mais ainda. As pessoas vivem carentes de alguém para ouvir, para poder saber o que tem de ideias e dos sentimentos da vida.
Jesus sabia investir em pessoas e dava a devida atenção para elas, ele falava com gente que ninguém gostaria de dar atenção. Ele se comunicou e deu atenção para uma mulher prostituta. Ele falou com um fiscal da receita e ainda tomou café da tarde com ele. Ele falou com uma mulher samaritana que era membro de uma comunidade tida como inimiga da dele. John Maxwell num dos seus livros diz: Conectar-se é a habilidade de se identificar com pessoas e se relacionar com elas de forma que aumente sua influência sobre elas [3].

2.            Invistamos nosso tempo em pessoas:
           
Há um filme muito profundo chamado O Solista estrelado pelos atores Robert Downey Jr. e Jamie Foxx. Ele é comovente porque mostra o inicio de uma amizade improvável entre um famoso jornalista e um músico morador de rua e esquizofrênico. O jornalista chega a deixar a sua vida pessoal de lado para ajudar de qualquer forma o seu novo amigo, até fazê-lo reatar os laços de parentesco com uma irmã. A seu modo, ele fez o possível para ajudar Nathanael, cuja única paixão na vida era tocar Beethoven. Até mesmo arranjou um bom lugar para ele morar e sair das ruas. O que mexe com todos é a atenção que o jornalista dá e o quanto ele investe sua vida e tempo no violinista.
Precisamos sentir a dor e os dramas das pessoas investindo tempo e conexão com elas. Precisamos olhar para elas com amor e graça, do mesmo modo que Deus nos olha em Jesus Cristo. Precisamos avaliar essa questão de maneira séria, porque muitas pessoas sabem sobre tecnologia, sobre a cotação do dólar. Sobre a melhor aplicação na bolsa de valores numa segunda-feira. Sobre a viagem de negócios. Sobre as compras do mês. Sobre o restaurante da última moda. Mas, têm faltado pessoas que entendem a vida e as dinâmicas dela, pessoas que entendem o outro e investem tempo na amizade e no cuidado de outros. Hoje temos livros que nos ajudam, mas, não temos pessoas sábias para nos ouvir e nos mostrar uma direção espiritual e emocional para a vida.
Finalizo a reflexão citando novamente John Maxwell que diz: “A habilidade de se conectar com outros começa com a compreensão do valor das pessoas” [4].
Valorizemos as pessoas investindo atenção, tempo e disposição para ouvi-las, assim como Deus faz todos os dias conosco.



[1] ORTBERG, John. Amor além da razão. São Paulo: Editora Vida, 1999, p.24.
[2] ORTBERG, John, p.25.
[3] Maxwell, John. Todos se comunicam, poucos se conectam: desenvolva a comunicação eficaz e potencialize sua carreira na era da conectividade. Rio de Janeiro: Thomas Nelson Brasil, 2010, p.16.
[4] Maxwell, John. 2010, p.27. 

___________________
Pr. Alcindo Almeida – membro da equipe pastoral em Alphaville.

Comentários

Necessitamos tanto ser ouvidos, que não conseguimos ouvir, se quer o grito do outro. Nos perdemos no silêncio dos nossos anseios; nos tornamos aflitos e quiçá socorridos, se alguém em Jesus Cristo possa nos ouvir. Que aprendamos com Jesus a ouvir e como sermos ouvidos. Excelente reflexão. Grata pela contribuição. Deus o abençoe.
Alcindo Almeida disse…
Verdade Maria Adelia....Obrigado!!!

Postagens mais visitadas